E aí está, Corinthians campeão brasileiro de 2015 com folgas. O time alvi-negro mostrou consistência invejável durante boa parte da competição e ficou com o título merecidamente.

Tite, obviamente, foi essencial nesse processo.

Depois de um começo e meio de ano turbulento, com eliminação incômoda para o Verdão em Itaquera pelo Paulista; vexaminosa para o Guarani, também em seu estádio, pela Libertadores; e incontestável para o Santos, igualmente na Arena, pela Copa do Brasil, o Timão salvou o ano com o título brasileiro.

Se hoje tudo parece flores, não era bem assim até pouco tempo. Lembro bem da torcida gritando na eliminação contra o Peixe: “Não é mole não, Brasileirão virou obrigação”, ou algo assim.

Mas já estava tudo engatilhado. Apesar dos reveses, o Corinthians encontrou um futebol encantador, fortíssimo e ficou com o título batendo recordes e mais recordes.

Na frente de todos está Tite, hoje o maior técnico do Brasil. Em sua terceira passagem pelo time paulista, o treinador vai se firmando como um dos maiores – se não o maior – técnico da história do Coritnhians.

Então resolvemos separar 6 lições de liderança que podemos aprender com ele.

1# Estar sempre se atualizando

Tite demonstrou ser um ótimo técnico em sua segunda passagem pelo Corinthians – tanto que levou o time a conquistar o planeta de forma incontestável. No entanto, no ápice do mundo, algo ainda incomodava os corintianos: a tal da retranca.

O Timão era um ótimo time, mas aquele negócio de vitórias magras descia engasgado na torcia alvi-negra. Pois hoje a realidade é outra. O Corinthians provavelmente terminará o campeonato com o melhor ataque da competição, sem retrancas após abrir o placar e sem jogo covarde.

Tite se mostrou um técnico dinâmico, que estuda para melhorar suas qualidades e conseguiu fazer do Corinthians, que era um time chato e burocrático (apesar de campeção do mundo), uma equipe com um futebol admirável.

tite 2

2# Saber tratar as pessoas

Depoimento de pessoas que trabalham com Tite dizendo como ele sabe tratar a todos com respeito é o que não falta. Realmente, esse aspecto pessoal do treinador é um dos seus grandes diferenciais.

Como um bom líder, soube equilibrar o ego dos jogadores (o que, convenhamos, é tarefa herculea), criando um ambiente verdadeiramente familiar. No campo ou no banco, os atletas demonstram estar felizes em representar o Corinthians.

Essa declaração do treinador, que a gente achou lá no site da ESPN, apresenta bem essa ideia:

“O técnico tem que estar em campo vendo o treino de quem não jogou no dia anterior. Observando e acompanhando o trabalho. Isso é valorização do trabalho. O jogador fala “Os caras jogaram ontem e ele está conversando com o diretor. Não está vendo o treino, não está vendo a qualidade que eu tenho. Como ele vai me julgar?”. E aí é uma relação de respeito, trabalho e de exigência a todos. Não vou agradar, mas vou respeitar. Isso eu faço. Isso para mim é fundamental, essencial na relação de grupo.”

3# Conhecer bem o que faz

Se você é um líder, precisa estudar e conhecer muito bem o que faz para ter o máximo de autoridade possível sobre sua equipe. Tite é, atualmente, o maior técnico do Brasil. Sua armação tática no 4-1-4-1 demonstrou profundo conhecimento do futebol e das peças que tinha em mãos para montar seu time.

O Corinthians montou em todos os adversários que passou pela frente no Brasileirão muito por conta das estratégias traçadas por ele.

xxx of Corinthians fights for the ball with xxx of Sao Paulo during the match between Corinthians and Sao Paulo for the Brazilian Series A 2015 at Arena Corinthians on November 22, 2015 in Sao Paulo, Brazil.

4# Busca sempre o máximo de tudo

Com Tite não tem papo, ele quer tirar o máximo que pode de tudo. Por isso está sempre pilhado, como se tive tomado um engradado inteiro de energético.

Se ele sabe tratar bem seus jogadores, também sabe cobrar tudo que eles têm para oferecer, demonstrando reconhecer muito bem a qualidade de cada um.

Bruno Henrique disse certa vez no Bate-Bola: “Todo treino ele cobra demais. Tira 110%. A cada treino ele busca o máximo de cada jogador.”

Outro fato que o treinador relatou à imprensa é que sempre que vai para a cama leva um papel e uma caneta junto, assim pode anotar cada ideia que surgir. Foi dessa maneira, por exemplo, que ele definiu o posicionamento de Rodriguinho na vitória do Corinthians por 3×0 contra o Goiás.

5# Conhece bem seus liderados

Um bom líder conhece muito bem a equipe que tem em mãos. E para isso é preciso ter um contato próximo, o que já vimos acima que ele tem.

Tite sabe bem dos potenciais de seus jogadores. Unindo esse saber ao conhecimento que tem sobre tática de futebol, ele encaixa cada peça no lugar ideal do campo, orientando detalhadamente a função que cada um tem que cumprir. Os treinamentos táticos do Corinthians são feitos à exaustão – e geram resultados, claro!

Um episódio envolvendo Roger, atual treinador do Grêmio, mostra como Tite está bem antenado às qualidades de seus liderados. Ele chegou a contar em uma entrevista o seguinte fato:

“Foi o profissional que pela primeira vez percebeu a habilidade que eu pudesse ter futuramente. Ele me deu o primeiro programa de análise tática para que eu pudesse brincar na concentração. Ele disse, ‘Toma, brinca na concentração que eu acho que esse será o teu futuro’. Foi o grande propulsor e incentivador deste meu pós carreira como treinador.”

tite 5

6# Ser autêntico

Por fim, uma das características da personalidade de Tite que mais inspira respeito a todos é a sua autenticidade. O treinador fala o que tem que falar e se mostra o que realmente é. Quem nunca riu com suas posturas à beira do campo, ou admirou sua maneira genuína de comemorar os gols? Quem não se lembra do “Fala muito”, direcionado à Felipão.

O ser humano quando observa outro ser humano sendo humano, se reconhece e gosta. E Tite é bem humano. Certa vez ele chegou a chamar o cara que criou uma conta fake sua no Twitter de filho da puta ao vivo. Mas tempos depois ele foi lá e reconheceu, também publicamente, que exagerou.

Um líder não precisa ser perfeito. Pelo contrário: ele precisa mostrar que é tão falível quanto os liderados – mas que sabe lidar bem com essas questões.

Tite parece ser assim.