Praticar sexo oral faz bem à saúde, segundo uma gloriosa pesquisa científica

Publicamos há algum tempo no site um texto listando alguns motivos pelos quais amamos chupar nossas mulheres. Diz aí, não é uma delícia?

Se não bastasse o prazer sexual que essa prática nos proporciona, a ciência descobriu que o sexo oral faz bem à saúde das mulheres e dos homens também. Poderia haver revelação mais conveniente?

O estudo responsável por ofertar essa alegria ao mundo foi realizado por pesquisadores da “State University of New York”.

Os caras monitoraram os hábitos sexuais de mais de 150 casais e os dividiram em dois grupos. A um foi recomendado que o sexo oral na mulher fosse praticado com intensidade. Ao outro, que a prática fosse limitada por algum tempo.

Ao avaliar as consequências os pesquisadores concluíram que, entre os dois grupos, houve diferença nos níveis de estresse, ansiedade, qualidade de sono e, claro, de intimidade do casal, sendo que aqueles que puderam se divertir com os lábios obtiveram os melhores resultados.

A EXPLICAÇÃO CIENTÍFICA

Os benefícios acontecem por conta da liberação dos hormônios ocitocina e DHEA, que agem contra doenças como câncer e outras que causam problemas ao coração. Isso sem falar nas propriedades sedativas da ocitocina, que auxilia na questão do sono.

Isso tanto para elas quanto para nós. Ou seja, é bom para todo mundo!

Não é de hoje que a ciência foca no assunto, como não poderia ser diferente. Há alguns anos, outra pesquisa revelou os benefícios à saúde da mulher quando é a vez delas trabalharem a boca.

Os resultados positivos estão ligados à química do sêmen, que, de acordo com o trabalho, pode até ajudar a combater a depressão.

Se você — como eu — é daquelas pessoas que reclamam sem entender o porquê de saudável ser jiló e não uma barra de chocolate ou um sanduíche de bacon, pronto, agora não há mais motivos para reclamar da vida.

VÍDEOS EM DESTAQUE