Lições de quem chegou lá: o que podemos aprender com 5 empreendedores lendários

Todos os ídolos do presente foram, por sua vez, admiradores de grandes homens do passado. “Se não fosse pelo Elvis, os Beatles não teriam existido”, John Lennon certa vez disse. O ídolo é uma figura que nos inspira a chegar tão longe quanto ele. Por isso todo homem deveria escolher, entre os grandes da sua profissão, alguém para se espelhar. Eis 5 empreendedores lendários e as lições que podemos aprender com eles:

STEVE JOBS, O APAIXONADO

Shutterstock

Shutterstock

Steve Jobs foi, provavelmente, o homem mais influente do mundo nas últimas décadas. Do Macintosh ao iPhone, passando também pelo iPod e iTunes, a Apple revolucionou a nossa maneira de interagir com a tecnologia.

Quando ele morreu, em 2011, sua fortuna estava avaliada em cerca de US$ 10 bilhões. Mas Jobs não virou um bilionário porque era obcecado por dinheiro e, sim, porque era obcecado pelo seu trabalho. A fortuna foi uma consequência da paixão que tinha pela Apple.

“O trabalho preenche grande parte das nossas vidas. E a única maneira de fazer um bom trabalho é amando o que você faz”, disse ele. “Se você ainda não achou isso, continue procurando. Não se acomode. Como em todas as coisas do coração, você vai saber quando encontrar.”

PHIL KNIGHT, O FAZEDOR

Reprodução / Nike.com

Reprodução / Nike.com

O icônico slogan da Nike “Just Do It”, em português “apenas faça”, reflete bem a filosofia de Phil Knight, o criador da marca. Ele era um fazedor por natureza, sempre disposto a arriscar em novas empreitadas sem medo de falhar.

“O problema das pessoas não é quando elas cometem muitos erros”, ele dizia, “mas quando cometem erros de menos.”

Knight sabia a importância de um negócio buscar crescimento e inovação constantes, para não correr o risco de estagnação. “O mundo dos negócios é uma guerra sem balas”, comentou uma vez.

DAVID OGILVY, O PESQUISADOR

Reprodução / Confessions of an Advertising Man

Reprodução / Confessions of an Advertising Man

O mundo da publicidade é cheio de gigantes que fizeram história escrevendo comerciais. De Leo Burnette a Bill Bernbach, eles literalmente mudaram os hábitos de consumo da sociedade moderna. O que dizer de alguém que é considerado “o pai da publicidade” dentro deste panteão de estrelas?

Este é David Ogilvy, muito prazer. O êxito de suas campanhas era atribuído ao seu intenso trabalho de pesquisa sobre os hábitos dos consumidores. “Trabalho duro nunca matou um homem”, dizia ele, que se orgulhava de ter lido todos os livros de publicidade disponíveis no mercado.

A grande razão do sucesso de Ogilvy, segundo seu biógrafo, veio de colocar uma inesgotável energia no que desejava e da sua intolerância à preguiça. Ele não deixava nada ao acaso. Suas decisões sempre tinham uma dose cavalar de conhecimento por trás.

WALT DISNEY, O INSISTENTE

Reprodução / Disney.com

Reprodução / Disney.com

Alguns fatos rápidos sobre a Disney, ok? A empresa é dona da Marvel. Do canal ESPN. Da emissora ABC. Da Pixar. De 14 parques temáticos ao redor do mundo. Da franquia Star Wars. E, óbvio, dos Estúdios Disney.

Tudo isso começou com um homem: Walt Disney, um filho de fazendeiros que gostava de desenhar cavalos na parede do celeiro.

“A diferença entre perder e ganhar, em geral, é não desistir”, dizia Walt, cujo primeiro estúdio faliu. Na segunda tentativa, ele teve outra queda feia. Walt criou um personagem de sucesso, Oswald the Lucky Rabbit, que foi roubado dele por causa de um contrato obscuro que assinou.

A maior parte de sua equipe o abandonou, também, na ocasião. Sua resposta? Voltar ao trabalho e criar Mickey Mouse. O resto é história.

RALPH LAUREN, O SONHADOR

Reprodução / RalpahLauren.com

Reprodução / RalpahLauren.com

Todo mundo conhece as camisetas polos desenhadas por Ralph Lauren, mas poucos sabem a sua história. Nascido numa família pobre de imigrantes judeus no Bronx, em Nova York, ele escapava da sua realidade modesta indo ao cinema – e se fantasiando na pele dos personagens interpretados por caras como Gary Cooper e Cary Grant.

Então ele traçou a meta: quero esse lifestyle para mim. E fez tudo ao seu alcance para chegar lá.

Ralph Lauren construiu um império fashion do zero e virou uma das personalidades mais influentes no mundo da moda. Sua máxima “eu não desenho roupas, eu desenho sonhos” mostra a importância da inspiração e criatividade para um empreendedor.

POST OFERECIDO POR JAGUAR

1-design

A performance na vida profissional e pessoal andam juntas. O novo Jaguar F-PACE é o carro para quem busca desempenho. Ele ganha vida por meio da potência de seus motores combinando com a arquitetura em alumínio leve e as avançadas tecnologias de desempenho dinâmico da Jaguar. Em conjunto, eles proporcionam um desempenho emocionante e uma impressionante economia de combustível.