15 filmes com reviravoltas perfeitas para spoilers desastrosos

Spoilers! Os sempre polêmicos spoilers. Tão polêmicos que, recentemente, a Google anunciou estar desenvolvendo uma tecnologia anti-spoilers.

Semana retrasada começamos mais uma temporada de Game of Thrones, o que é hoje o maior alvo de polêmicas sobre spoilers. Mas enquanto a maioria deles vêm de mortes chocantes, no cinema o termo é muito mais usado para grandes revelações dadas ao final do filme.

Alguns as chamam de “plot-twists”, outros de “reviravoltas”, mas vamos chamar mesmo de “revelações”.

Na sétima arte há vários filmes com finais que não contêm nenhuma informação sobre o resto da obra, mas que podem ser “estragados” (origem do termo “spoil”) diante de alguma revelação.

No entanto, muito mais famosos são aqueles finais que fazem o espectador mudar sua percepção de todo o filme, que fazem o espectador se perguntar “como eu não percebi isso antes?”

Então resolvemos fazer uma lista com 15 filmes com revelações que deixam os olhos de qualquer spoiler brilhando.

E, óbvio, caso ainda não tenha ficado claro, essa lista contém muitos spoilers! Se não quer ter surpresas desagradáveis, pule os filmes que ainda não assistiu.

15# Cidadão Kane (1941)

cidadao-kane-el-hombre

Charles Foster Kane (Orson Welles), um magnata do jornalismo, milionário que teve tudo o que quis, em seu leito de morte diz uma palavra misteriosa: “Rosebud”. Então, um jornalista passa a investigar a vida de Kane, a fim de descobrir o significado da misteriosa palavra.

Fosse puramente pelo peso da revelação, Cidadão Kane provavelmente não estaria nesta lista, mas merece lugar por ser talvez o primeiro grande spoiler e um dos mais famosos da história do cinema.

O jornalista termina seu trabalho sem descobrir, mas os espectadores do filme ficam sabendo que Rosebud era o trenó que ele tinha durante a infância simples, momento de sua vida em que era verdadeiramente feliz. Longe de ser uma revelação chocante para o filme, o significado da palavra emociona e nos faz finalmente perceber toda a dor do protagonista.

  • Nível de spoiler: Ah, vai, não chega nem perto de realmente “estragar” o filme.

14# Ilha do Medo (2010)

ilha-do-medo-el-hombre

Edward Daniels (Leonardo DiCaprio) e Chuck Aule (Mark Ruffalo) chegam a uma ilha, onde funciona um hospital psiquiátrico para criminosos, para investigar o desaparecimento de um paciente. Mas Edward começa a desconfiar que os próprios funcionários do lugar lhe escondem algo.

É o tipo de filme que você sabe, desde o começo, que, em algum momento, haverá uma revelação bombástica. Mas daí a descobrir qual é o grande mistério, vai um longo caminho.

Cheio de anagramas e erros propositais de continuidade que dão as pistas para a resposta do final do filme, dificilmente alguém não se choca quando é revelado que Edward é, na verdade, um dos pacientes do lugar, e que todo o mistério foi criado pela equipe do hospital para ajudá-lo a lidar com seus problemas mentais.

  • Nível de spoiler: É legal ver o filme já sabendo de tudo, mas é crucial a primeira experiência tentando desvendar o mistério.

13# Seven: Os Sete Crimes Capitais (1995)

seven-el-hombre

Os detetives Mills (Brad Pitt) e Somerset (Morgan Freeman) tentam encontrar um serial killer que usa os sete pecados capitais tanto como motivo quanto como método de seus assassinatos.

O longa tem três tipos diferentes de spoiler:

  1. Kevin Spacey: O ator que interpreta o assassino John Doe inclusive pediu para que seu nome ficasse fora de qualquer publicidade do filme ou créditos iniciais, para manter a surpresa de sua identidade.
  2. É a cabeça da Gwyneth na caixa: O mistério dura poucos minutos e surge já no clímax do longa, mas não deixa de ser chocante quando é revelado que a caixa entregue aos detetives e ao assassino no meio do nada contém a cabeça de Tracy (Gwyneth Paltrow), esposa de Mills, assassinada pelo serial killer.
  3. Inveja (John Doe) e Ira (Mills): Faltando dois pecados capitais na lista do vilão quando ele se entrega à polícia, ele promete levar os detetives aos dois últimos corpos. Ao mostrar a cabeça de Tracy na caixa, revela que seu plano era que ele mesmo fosse a Inveja e que Mills seria a Raiva, ao matá-lo. E seu plano dá certo.
  • Nível de spoiler: A tensão crescente do terceiro ato se baseia muito no mistério. Não quero nem imaginar como teria sido ver o filme pela primeira vez sabendo já de tudo.

12# Traídos pelo Desejo (1992)

traidos-pelo-desejo-el-hombre

Um soldado britânico (Forest Whitaker) é sequestrado por membros do IRA (Exército Republicano Irlandês). O responsável por mantê-lo em cativeiro, Fergus (Stephen Rea), acaba tornando-se amigo do soldado.

Quando o britânico morre, o irlandês vai à Londres cumprir sua promessa de ver se a namorada do amigo (Jaye Davidson) está bem, mas acaba se apaixonando por ela. O filme ganha outros contornos quando descobrimos, junto com Fergus, já numa relação amorosa com Dil, a tal namorada, que ela é transexual. Mas muita coisa ainda acontece depois disso.

  • Nível de spoiler: O pior seria algum preconceituoso perder a chance de, sem se dar conta disso, torcer por um romance “não convencional”.

11# Jogos Mortais (2004)

jogos-mortais-el-hombre

Dois homens acordam em um grande e sujo banheiro, acorrentados, e descobrem estarem participando de um sádico jogo de sobrevivência, enquanto também acompanhamos as investigações sobre uma espécie de serial killer.

O longa contém várias revelações durante seu desenvolvimento, mas a principal é que o cadáver que esteve o tempo todo no meio do banheiro, na verdade, sempre esteve vivo. E, mais que isso, é o verdadeiro assassino Jigsaw. Talvez meio sem sentido, não deixa de ser um momento forte do filme.

Eu, particularmente, acho a revelação final de Jogos Mortais 2 muito mais surpreendente, inteligente e plausível. Mas não há como negar o poder que teve o desfecho do primeiro longa, inclusive dando margem para todas as continuações da série.

  • Nível de spoiler: Tá, é legal, é surpreendente, mas, na real, não muda tanta coisa assim.

10# As Duas Faces de um Crime (1996)

as-duas-faces-de-um-crime-el-hombre

Um coroinha, Aaron Stampler (Edward Norton), é acusado de assassinar um padre ao ser encontrado na cena do crime. Mas um famoso advogado, Martin Vail (Richard Gere), se dispõe a defendê-lo de graça. Acreditando na inocência do garoto, Marty trabalha com a alegação de que havia uma terceira pessoa na cena do crime.

Lá pela metade do filme, ficamos sabendo que sim, havia uma terceira pessoa na cena do crime, chamada Roy. Porém, essa pessoa também é Aaron, que sofre de múltipla personalidade.

Não podendo mudar sua alegação na defesa do coroinha, o advogado trabalha duro para conseguir mostrar aos outros que Aaron tem problemas psicológicos e que precisa é de tratamento, não de prisão.

Mas após o êxito no caso, vem a grande revelação. Nunca houve um Aaron. O jovem fingiu seu distúrbio, sempre fora um assassino a sangue frio, tentando manipular as pessoas à sua volta para que não fosse preso.

  • Nível de spoiler: É possível você nem entender como tanta gente caiu nessa, já sabendo do final. Mas acredite, é um spoiler.

9# Oldboy (2003)

oldboy-el-hombre

Após ser sequestrado e mantido sozinho em cativeiro por 15 anos, Oh Dae-su finalmente é libertado, sem nenhuma explicação. Então, começa sua busca por vingança, enquanto conhece uma garçonete, Mi-do, com quem se envolve romanticamente.

Mais importante que a pergunta “por que Dae-su foi sequestrado?” é “por que Dae-su foi libertado?” E, bem, as duas respostas são a mesma. Tudo faz parte de um dos planos de vingança mais doentios e arquitetados que já se viu no cinema.

O vilão, Woo-jin, é um ex-colega de escola do protagonista, que, por sua vez, foi o responsável por espalhar um boato de que Woo-jin teria relações com sua irmã, o que levaria ao suicídio dela. E o plano de vingança consistia em deixar Dae-su longe de sua pequena filha por 15 anos, para que depois, com a ajuda de hipnose, ele se apaixonasse por ela, que, a essa altura, seria conhecida pelo nome de Mi-do.

  • Nível de spoiler: Não! Não se estraga um dos maiores sustos que o cinema já pôde dar!

8# Amnésia (2000)

amnesia

 

Leonard é um homem (Guy Pearce) com um grave problema de memória recente – Amnésia anterógrada, que o impede de formar novas memórias – que usa um complexo sistema que envolve fotos instantâneas, anotações e tatuagens para encontrar o criminoso que invadiu sua casa e estuprou e matou sua esposa.

Christopher Nolan gosta de grandes revelações que fazem você precisar ver o filme novamente, sob outra perspectiva. O Grande Truque (The Prestige, 2006) quase entrou nesta lista. Mas Amnésia não só é um dos filmes mais inventivos e originais que o grande público viu nos últimos 20 anos, como também tem uma das revelações mais surpreendentes.

Os momentos finais levam a conclusões chocantes. E, embora eu confie na minha interpretação sobre as revelações, algumas delas estão sujeitas a outras interpretações.

O que acontece “antes” do filme “começar” não é provado. Mas uma coisa é fato. Durante todo o filme, Leonard estava caçando um homem que ele mesmo escolheu caçar, sabendo que provavelmente não era o responsável pelo crime – embora não se lembre disso.

  • Nível de spoiler: O filme tem muitos atrativos além das revelações, mas a sensação de descobrir as respostas ao decorrer da cronologia inversa é algo único no cinema.

7# Os Outros (2001)

os-outros-el-hom-bre

Uma mãe (Nicole Kidman) e seus dois filhos que sofrem de fotossensibilidade vivem em uma antiga e escura casa que começa a dar sinais de estar assombrada.

Depois de uma hora e meia levando sustos e morrendo de medo dos fantasmas, descobrimos que estávamos é morrendo de medo das pessoas vivas, enquanto torcíamos pros fantasmas.

A mãe e seus dois filhos é quem estavam, involuntariamente, assombrando a casa de uma família. Os três não faziam ideia de que estavam mortos. E mais, que havia sido a própria mãe quem os havia matado.

  • Nível de spoiler: Quem me contar o final vai fazer companhia à Nicole Kidman e aos filhos.

6# Psicose (1960)

psycho-el-hombre

Uma secretária (Janet Leigh) foge com dinheiro do lugar onde trabalha e acaba indo parar em um velho hotel, onde decide passar a noite. O hotel é administrado por Norman Bates (Anthony Perkins), um homem atormentado e dominado pela mãe.

Provavelmente o primeiro grande spoiler do cinema, hoje em dia é difícil que alguém, mesmo sem ter visto o filme, não saiba sobre seu final.

Primeiro descobrimos que a mãe de Norman Bates é uma assassina, para, no final, sermos surpreendidos com a revelação de que ela, na verdade, está morta. E que foi morta pelo próprio filho. E que ele é muito mais atormentando do que se imaginava, vestindo-se como sua mãe para cometer os crimes.

  • Nível de spoiler: Ah, tá falando sério que você ainda não sabia?!

5# O Planeta dos Macacos (1968)

planeta-dos-macacos-el-hombre

Um astronauta chamado George Taylor (Charlton Heston) sobrevive a uma missão espacial, aterrissando em um distante planeta semelhante à Terra, mas dominado por chimpanzés, gorilas e orangotangos evoluídos e civilizados, que escravizam humanos.

Na última cena, o protagonista acha a Estátua da Liberdade soterrada na praia, o que indica que o tal distante planeta era a própria Terra, num futuro pós-apocalíptico. O final é ainda mais chocante porque é relativamente diferente do livro que originou o longa.

E ficou tão famoso que não só a fala “You maniacs! You blew it up! Ah, damn you! God damn you all to hell!” (“Seus maníacos! Vocês a destruíram! Malditos! Que vão todos para o inferno!”) se tornou icônica como a imagem da estátua apareceu em diversos materiais de divulgação, como a capa do DVD. É, acho que isso estragou um pouquinho a surpresa.

  • Nível de spoiler: Depois de tanto tempo e tantos outros filmes da série, você ainda não sabia? Mas que deve ter sido legal para quem descobriu só na hora, deve.

4# Clube da Luta (1999)

clube-da-luta-el-hombre

O protagonista sem nome (Edward Norton) é um homem comum e infeliz, que sofre uma crise de insônia. Até que conhece o misterioso e sombrio Tyler Durden (Brad Pitt) e sua vida muda radicalmente.

Pois é, o personagem de Edward Norton tem dupla personalidade. Mas, dessa vez, de verdade. Tyler Durden é a outra personalidade do protagonista. E o filme é lotado de dicas sobre isso. Rever o longa depois e suas dicas – das mais óbvias às quase subliminares – é bem legal. Mas também traz várias dúvidas sobre como algumas cenas poderiam acontecer, considerando que os dois são a mesma pessoa.

Mesmo assim, a grande revelação final foi um dos motivos que fizeram de Clube da Luta um dos filmes modernos mais cultuados. E fez com que David Fincher fosse o único diretor presente duas vezes nesta lista, com Seven.

  • Nível de spoiler: Por mais legal que seja enxergar todas as pistas, esse é um filme que realmente perde muito quando já se sabe do final. Até porque você pode começar a questionar se algumas coisas fazem sentido.

3# Star Wars: Episódio V – O Império Contra-Ataca (1980)

star-wars-

Luke Skywalker torna-se um personagem importante na luta da Aliança Rebelde contra o Império Galáctico, que tem Darth Vader como uma das mais poderosas e temidas figuras.

No clímax do segundo capítulo (lançado) da série, durante uma tensa luta entre Luke e Vader, surge a revelação, nas palavras do vilão: “No, I am your father” (“Não, eu sou o seu pai”).

Depois de uma trilogia inteira falando sobre como Anakin Skywalker se transformaria no Darth Vader, essa revelação meio “novelística” pode até parecer pouca coisa, mas foi tão chocante na época que se tornou uma das frases mais famosas da história do cinema. Bem, na verdade, uma frase nunca dita é que ficou famosa, “Luke, I am your father”, mas enfim, vocês entenderam.

  • Nível de spoiler: A essa altura, se você ainda considerar isso um spoiler, será zoado eternamente.

2# O Sexto Sentido (1999)

o-sext-sentido-el-hombre

Malcolm (Bruce Willis), um psicólogo perturbado tenta ajudar Cole (Haley Joel Osment), um garoto isolado que é capaz de enxergar e falar com espíritos.

Night Shyamalan é – ou era, parece – um mestre das grandes revelações em finais de filme. A Vila (The Village, 2004) e Corpo Fechado (Unbreakable, 2000) também têm segredos muito bem construídos e escondidos, mas nenhum chega perto do que ele faz em O Sexto Sentido.

Malcolm está morto e é por isso que interage apenas com Cole. E muitos podem criticar que, embora seja algo muito bem pensado, é irreal demais que ele tenha passado tanto tempo sem interagir com ninguém, sem se dar conta da verdade. Mas, afinal, estamos falando sobre espíritos, não conhecemos todas as regras que Shyamalan criou para esse fenômeno.

Logo, a meu ver, se isso faz ou não sentido é bastante questionável e perdoável. E, afinal, digam o que quiserem, mas a maioria das pessoas viu o filme sabendo que ia ter uma grande revelação no final e, mesmo assim, passou longe de adivinhar. Fato é que O Sexto Sentido foi um clássico instantâneo dos spoilers.

  • Nível de spoiler: Deveria ser crime previsto em lei estragar o que talvez seja o mistério/revelação mais bem construído e mais chocante da história do cinema.

1# Os Suspeitos (The Usual Suspects, 1995)

os-supeitos-el-hombre

Roger “Verbal” Klint (Kevin Spacey) é um golpista, o único sobrevivente de um massacre recente e que manca devido a um problema na perna. Ele é interrogado e conta a complexa história sobre os eventos que levaram àquela situação, e sobre um misterioso chefão do crime, Keyser Söze.

“O maior truque do diabo foi convencer o mundo de que ele não existe”, foi a frase imortalizada pelo filme. E um dos maiores truques do cinema foi fazer com que nem passasse pela cabeça dos espectadores que, na verdade, Klint era o misterioso Keyser Söze. A revelação é absolutamente inesperada. É chocante. É parte crucial na construção de um dos maiores vilões da história do cinema. E ainda é feita de forma muito elegante.

Enquanto Dave Kujan, que o interrogava, percebe todas as pistas falsas da história de Klint, o vilão vai embora a pé pela rua, e seu andar manco se transforma em um andar firme e confiante. “E assim, ele se foi”.

  • Nível de spoiler: Não! Só não! Nem pense nisso!

Pois é (e a próxima frase contém mais spoilers), sempre tenha isso em mente ao ver um filme. O Kevin Spacey é mau, o Edward Norton pode ou não ter múltiplas personalidades, o Sean Bean vai morrer e o M. Night Shyamalan nunca mais vai ser o mesmo.