O legado de LeBron James na NBA após sua final histórica

LeBron James precisava fazer o impossível acontecer para vencer as Finais da NBA.

Ele precisava vencer o Golden State Warriors, o time que quebrou o recorde – supostamente impossível de ser quebrado – da equipe de Michael Jordan, com a maior quantidade de vitórias na temporada regular. Eles tinham o melhor aproveitamento de arremessos num esporte que depende muito de arremessos, e também tinham uma defesa muito bem formada.

Eles ganharam de outras equipes mesmo quando ficaram sem Stephen Curry (seu principal jogador) e trucidaram outras equipes com ele. Mesmo quando Kevin Durant, Russell Westbrook e o time todo do Oklahoma City Thunder conseguiu o placar favorável de 3-1 nos playoffs, eles viraram o jogo para 4-3 conseguindo a vaga nas Finais. Eles pareciam invencíveis, e LeBron precisava vencê-los.

LeBron precisava vencê-los com um time que, francamente, estava enfraquecido. A força do Warriors vinha do seu elenco, desde o MVP unânime Steph Curry ao seu Splash Brother Klay Thompson, passando pelo craque Draymond Green e vários reservas de luxo, tipo Andre Iguodala, Shaun Livingston e o brasileiro Leandrinho. LeBron tinha Kyrie Irving ao seu lado, também um gigante. Mas Kevin Love passava por uma péssima fase e o resto do elenco do Cleveland era indiscutivlmente inferior ao do GSW.

LeBron precisava ganhar três jogos seguidos nas Finais da NBA após perder por um placar de 3-1. Nunca alguém havia conseguido isso antes.

LeBron precisava ganhar do Warriors em três jogos seguidos nas Finais. Eles não tinham perdido sequer dois jogos seguidos em toda temporada regular.

LeBron precisava ganhar do Golden State duas vezes na Oracle Arena. Lá, eles tinham vencido 39 jogos e perdido somente 2 durante a temporada regular.

LeBron precisava ganhar um Jogo 7 das Finais da NBA fora de casa. A última vez que um time havia feito isso, foi o Washington Bullets contra o Seattle SuperSonics. Ambas equipes já nem existem mais.

LeBron precisava ganhar um título com um time da cidade de Cleveland. Não sei se você leu direito, mas sim, da cidade de Cleveland. Nós tínhamos mais de 50 anos de evidências que esta cidade era um desastre com seus times esportivos. Existe uma força cósmica que circula pelo nordeste de Ohio e fez com que as esperanças de ganhar campeonatos desaparece como os aviões no Triângulo das Bermudas. LeBron nasceu bem perto de Cleveland, em Akron, e aprendeu o quão “amaldiçoado” era aquele lugar e foi inteligente o bastante para trocá-lo por Miami. E então, fez-se como um personagem de filme de terror que volta para a casa invadida, e voltou para Cleveland anos depois. Ele escolheu voltar para o lugar onde vencer era impossível.

James estava no pé de uma montanha de impossibilidades e vários comentaristas disseram que esse era o momento de desistir. Mas ao invés de correr, ele escalou a montanha.

Ele marcou 29 pontos, 11 rebotes e 9 assistências no Jogo 7 contra a franquia mais vitoriosa da NBA. Nas finais James liderou nos pontos marcados. Liderou nas assistências. Liderou nos rebotes. Liderou nos bloqueios. Liderou nas roubadas de bola. Ele é o primeiro jogador da história a liderar em todas as 5 categorias num jogo de playoffs, e ele fez isso nas Finais, contra o time que era possivelmente um dos melhores de todos os tempos. Curry pode ter sido eleito MVP (Most Valuable Player) unânime da temporada regular, mas James foi um gigante incomparável nessas séries.

Se sua carreira terminasse agora, LeBron facilmente seria um dos melhores jogadores de basquete de todos os tempos, e estes jogos provam que ele ainda é o melhor da atualidade. Tem três títulos da NBA com dois times, e é jogador mais importante da história de ambas franquias. Ele participou das Finais mais vezes consecutivas do que qualquer um, desde quando havia somente nove times na NBA.

Apesar de tudo, aquele domingo não seria o fim das críticas contra ele. Algumas pessoas parecem só aceitar o perfeccionismo, e LeBron não é perfeito. Ele perde jogos. Mas se o que LeBron James acabou de fazer não foi suficiente para você, alguma coisa está errada contigo, e não com LeBron James.

Leia mais textos de Bruno Miranda aqui