Há dois mundos: aquele que se vive objetivamente, a realidade, e aquele que se vive só consigo, a fantasia. Quando os dois estão sincronizados, então podemos dizer que vive-se em paz.

Uma questão há de ser observada, no entanto: algumas coisas da realidade não mudam – e para sincronizar é necessário que altere-se a fantasia, portanto.

A fantasia de um relacionamento ideal é sempre desenhada com traços de harmonia invejável. Quando sozinhos observamos os casais em suas rotinas engasgadas por confusões de desentendimento e logo pensamos: “Cara, para que isso?”, com a segurança de que seremos capazes de administrar a paz quando chegar nossa vez.

Contudo, para essa fantasia há apenas uma certeza: a frustração.

Um relacionamento ideal não é à prova de brigas. Quem disser o contrário já sublimou os sentimentos e não mais pertence aos nossos. Ou é um mentiroso iludido.

Mais provável.

Mas, ei, não deveríamos nos angustiar por isso.

Se você engatar num relacionamento que não há brigas, ou está cedendo cegamente às votandes da parceira ou ela às suas, tornando o caso absolutamente unilateral, descompensado.

O que há de grandioso em um parceiro engolir o outro?

A vida não funciona para atender os nossos caprichos. E o relacionamento, de qualquer ordem, não foge à regra.

Briga é consequência natural da relação entre pessoas imperfeitas – querer fugir disso é ingenuidade.

Um bom relacionamento, portanto, se dá não pela ausência de contendas, mas pela forma como o casal lida com elas.

Deixe-se brigar! Permita que o seu estado de humanidade se expresse – mas depois serene-se. Quando os impulsos desgovernados das emoções se retirarem, considere o lado da parceira.

Possível você tenha feito alguma grande e insensível besteria. Possível não. Mas a resposta só virá após a reflexão.

A maravilha de uma vida a dois está distante da inocente e enfadonha concórdia mal disfarçada. As brigas fazem parte da realidade e seus préstimos podem ir muito além dos prazeres da reconciliação entre lençois.

Depende de como vocês as utilizarem.