Vou casar: de quanto dinheiro eu preciso?

Fim da linha, amigo, game over, acabou: ela aceitou seu pedido de casamento – levando a boa nova para a comunidade mundial do Whatsapp em questão de segundos – e agora você é o novo reforço do time dos casados. Como, além de feliz, você deve estar pilhado pra saber como vai bancar esse devaneio, o El Hombre, que tá sempre junto, preparou um guia prático pra te ajudar nessa hora. Vem com nóis.

No dia seguinte ao jantar que selou o seu destino pra sempre (drama), convoque sua amada e juntos coloquem no papel o quanto vocês têm de grana (despesas, receitas, saldo na conta, tudo) e o quanto vocês poderão poupar todo mês para custear o casório. Separem ou abram uma conta só pra isso e comecem. Como vimos antes, objetivos de longo prazo pedem investimentos de longo prazo, como a poupança por exemplo.

Com o caixa andando, é hora de pensar no custo total evento. Em São Paulo, por exemplo, um casamento varia de R$ 30 mil a R$ 107 mil em média. Então vai de vocês: se querem uma cerimônia relax, simples, ou pretendem fazer uma ode a “Se Beber Não Case” (Alan mítico!) e casar na Tailândia. Aí é ajustar prazos e expectativas: quanto mais caro o evento, mais tempo pra juntar a grana. Definam isso e façam seus cálculos.

(Claro que, se você quiser uma festa no Jockey Club e uma cerimônia na Nossa Senhora do Brasil, o céu é o limite. Aí esqueça os R$ 107 mil reais de teto que citamos. Mas vamos nos ater à realidade, sim?)

Agora vem a parte mais pentelha de todas: procurar e cotar fornecedores. E aí, mano velho, a coisa pega: vai rolar uma ansiedade pra querer colocar tudo no pacote, desde a bateria da escola de samba do bairro até um carregamento de orquídeas genuinamente holandesas na entrada da igreja.

E isso custa, bro. Então faça uma lista do que realmente vocês precisam e do que vocês não fazem tanta questão. Pra você ter uma ideia do rol de fornecedores e de quanto custa cada coisa, dá uma olhada nessa lista com o preço médio de alguns itens básicos. Tá sentado?!

  • Assessoria de casamento – de R$ 2 mil a R$ 10 mil
  • Convites – de R$ 600 a R$ 5 mil
  • Aliança – R$ 400 a R$ 9 mil
  • Foto e filmagem – R$ 2 mil a R$ 10 mil
  • Traje (paletó) – R$ 250 a R$ 2,5 mil
  • Vestido da noiva – de R$ 1 mil a R$ 10 mil
  • Decoração do salão – R$ 2 mil a R$ 10 mil
  • Salão – R$ 2,5 mil a R$ 15 mil
  • Buffet – R$ 5 mil a R$ 10 mil
  • Banda – R$ 1 mil a 8 mil
  • Lua de mel – R$ 1,5 mil a R$ 10 mil

Ao fechar com os fornecedores, prefira pagar à vista sempre que der pra pegar aquele desconto. Em geral, eles ficam na casa dos 10%. Se não rolar, faça parcelamentos que caibam dentro do seu orçamento. E ah, dica: ao contratar um serviço especializado em casamentos, é muito comum pagar no ato da contração e no dia do evento, assim você garante que o serviço seja bem executado. Mesmo dividindo em duas partes, tenha o dinheiro todo em mãos.

É isso, meu velho. Casar exige organização e atenção às despesas. Se tudo for feito com antecedência, vai tranquilo; caso contrário, pode rolar uma emoção desnecessária. Lembrando que tem o custo do apê também (falindo em 3,2,1…). Então vida longa aos noivos e, claro, se puderem, convidem este colunista que adora uma boa festa de casamento. Até a próxima!