Caça-níqueis

Caça-níqueis: a história das máquinas mais famosas dos cassinos

As máquinas de caça-níquel foram criadas há mais de um século e, desde então, têm trazido muitas alegrias para quem está envolvido em participações em cassinos ou na jogatina online. Diversos sites, como o tutorial de esporte do Campobet, apresentam dicas das melhores apostas e também a maneira correta para quem deseja ter os melhores rendimentos quando o assunto são as casas de apostas, inclusive nos próprios caça-níqueis.

HISTÓRIA DOS CAÇA-NÍQUEIS

Em fins do século 19, essas máquinas começaram a ganhar proeminência em diversas partes da Europa e dos Estados Unidos. O principal entusiasta do aparelho (ainda em sua forma mais rudimentar) foi Charles Fey, um mecânico nascido em São Francisco e inventor por natureza. Foi dele a ideia de criar uma máquina de rodas giratórias e símbolos que pagaria um prêmio para quem fizesse a sequência correta. Ela ganhou o nome “The Liberty Bell“.

A data exata para a criação da máquina caça-níquel ainda é um completo mistério: alguns dizem que foi em 1885, enquanto outros afirmam que a invenção se deu em 1887. A estrutura era complexa para a época: o aparelho possuía 5 símbolos, dispostos em 3 rodas giratórias. Estavam presentes as figuras de coração, diamante, espadas, ferraduras e o The Liberty Bell.

A substituição das tradicionais cartas por símbolos em uma máquina possibilitaram a Fey criar um método de pagamento automático e efetivo. Desse modo, o maior pagamento para a máquina era de dez centavos de dólares. A única chance de obter o prêmio era combinando três signos dentro da plataforma recém inventada.

INOVAÇÕES DE CHARLES FEY

A novidade criada por Fey causou um estardalhaço para o empresariado e também para a sociedade daquela época. Uma indústria acabou sendo impulsionada pelas máquinas jogos mecânicos nos anos seguintes, todos influenciados pelo modelo instituído com os caça-níqueis.

A demanda por máquinas da Liberty Bell era enorme. Diante do sucesso estrondoso, muitas empresas e até compradores particulares queriam adquirir um exemplar do projeto. Fey passou a ter dificuldades para administrar o negócio, já que não abria mão do monopólio construtivo da máquina. A situação estava ficando complicada para o mecânico de São Francisco.

Registros históricos e biográficos mostram que Fey poderia ser considerado uma pessoa “teimosa”, já que se recusou a negociar os direitos de construção dos caça-níqueis. Como inventor e descobridor daquele modelo, ele não abria mão de ser o único a projetar o aparelho. Mas a sede do mercado era maior e mais voraz do que os desejos do mecânico.

EXPANSÃO DOS FABRICANTES

Por volta de 1907, a empresa Herbert Mills, sediada em Chicago, conseguiu desenvolver o mesmo padrão de máquinas caça-níqueis inventado anteriormente. A descoberta fez com que a companhia produzisse em larga escala, tirando de Fey o monopólio do negócio. A disputa foi parar na Justiça, mas a partir daí, outras empresas também começaram a construir a máquina, o que mudou para sempre a estrutura dos cassinos.

Apesar de similar, a máquina construída em Chicago tinha suas particularidades. Denominada “Operator Bell”, o aparelho foi o primeiro a incluir frutas como limões, ameixas, e cerejas, que são utilizadas até hoje e aparecem com mais frequência nas máquinas chamadas “fruities“.

Por sua criação pioneira, os caça-níqueis ocupam papel de destaque no mundo dos cassinos, tanto físicos quanto online. São plataformas que foram se aprimorando ao longo do tempo e oferecem uma série de variedades para os apostadores. Para quem joga online, as plataformas disponibilizam temas distintos. Animais selvagens, números, filmes e figuras da mitologia grega são alguns dos mais comuns.

Ao longo de mais de cem anos, as máquinas evoluíram consideravelmente. Ganharam algoritmos mais precisos e passaram a atrair uma quantidade maior de pessoas, sobretudo nas plataformas de internet. Com uma história extensa, esse jogo certamente seguirá existindo por muito tempo e com a mesma adrenalina dos seus primeiros anos, quando tudo não passava de um sonho na cabeça de Charles Fey.