5 excelentes pais nada convencionais do cinema

Há diversos pais memoráveis na história do cinema. Muitos deles são grandes exemplos de ser humano e fariam qualquer coisa por seus filhos. Há aqueles que servem como modelo de perseverança ou ética, como o Chris Gardner (Will Smith) de À Procura da Felicidade (The Pursuit of Happyness, 2006) ou o clássico Atticus Finch (Gregory Peck) de O Sol É Para Todos (To Kill a Mockingbird, 1962).

Há também o Guido (Roberto Benigni) de A Vida É Bela (La vita è bella, 1997), encontrando graça na desgraça, para alegrar seu filho. Ou eu poderia citar Marlin (Albert Brooks), o peixe-palhaço de Procurando Nemo (Finding Nemo, 2003) que atravessa um oceano para encontrar seu peixinho.

Mas o cinema não é feito só de pais tradicionalmente exemplares. Por isso, para celebrar hoje o Dia dos Pais, listamos 5 excelentes pais nada convencionais que a sétima arte já nos apresentou.

Noah Levenstein – American Pie (1998)

Noah-Levenstein-AmericanPie-el-hombre

Jim Levenstein (Jason Biggs) é um adolescente azarado, desastrado e talvez um pouco “ansioso” demais que está no último ano do colegial e firma um pacto com seus melhores amigos de perderem a virgindade antes da formatura. Seu pai, Noah (Eugene Levy), é inconveniente e tem uma extrema falta de tato com o filho, tentando ajudá-lo sexualmente. Constantemente o pega em momentos embaraçosos, mas não podemos dizer que ele não é preocupado e atencioso.

Daniel Hillard – Uma Babá Quase Perfeita (Mrs. Doubtfire, 1993)

Daniel-Hillard-el-hombre

O que fazer quando sua mulher se divorcia de você, ganha a guarda das crianças e não te deixa vê-las direito? Usar maquiagem e roupas para se fingir de uma senhora britânica de 70 anos e conseguir um emprego como a babá de seus próprios filhos, é claro. Este foi o plano de Daniel Hillard (Robin Williams), e não poderia ter dado mais certo.

Damon Macready – Kick-Ass (2010)

Damon-Macready-el-hombre

Damon Macready (Nicolas Cage) é o devotado pai de Mindy (Chloë Grace Moretz), uma garota de 11 anos de idade. Ele a leva para tomar sorvetes e ensina valiosas lições sobre a vida. Entre elas, como acabar com o chefe do crime na cidade, responsável pela morte da mãe da menina. Pois é, enquanto muitos ex-maridos da ficção tentariam a vingança com as próprias mãos, sem deixar a diversão para outros interessados, Damon estimula sua filha a participar disso e ainda usa o codinome de Big Daddy. É ou não é um paizão?

Gomez Addams – A Família Addams (The Addams Family, 1991)

gomezz-addams-el-hombre

Wednesday (Christina Ricci) e Pugsley (Jimmy Workman) não têm do que reclamar sobre seus pais. Gomez Addams (Raúl Juliá) lhes ensinou tudo sobre valores familiares, bons modos, cidadania e tudo o mais. Tudo direitinho dentro das tradições da macabra família. Inclusive parabeniza seu filho quando ele tira uma placa de trânsito da rua, causando um acidente.

Alex Hesse, Junior (1994)

Alex-Hesse-el-hombre

Talvez a mais bizarra premissa de uma comédia hollywoodiana dos anos 90. Doutor Alex Hesse (Arnold Shwarzenegger), um geneticista que tenta criar um medicamento que reduza as chances de um corpo feminino rejeitar um embrião, acaba engravidando a si mesmo. O filme não chega a mostrar o quão bom Alex é como pai após o nascimento da criança, mas só pelo que passou até lá, já merece um lugar nessa lista.