5 lições de vida com Aristóteles

Raros momentos na história da humanidade produziram figuras histórias tão relevantes quanto a Grécia Antiga. Para termos uma ideia da dimensão dessa afirmativa, vejamos um trecho do prefácio do livro História da Filosofia, de Bryan Magee: 

Tal como Platão fora discípulo de Sócrates, Aristóteles foi discípulo de Platão. E o próprio Aristóteles tornou-se preceptor de Alexandre, o Grande. Pode-se dizer, portanto, que houve uma linha direta de sucessão intelectual ao longo de quatro gerações de importantíssimas figuras históricas.

São muitas as coisas que temos a aprender com Aristóteles, e podemos encontrar a maior parte delas em três de seus principais livros: Retórica, Política e Poética.

1# A vida só possui valor caso vivida coletivamente

Segundo Aristóteles, o homem naturalmente vive em sociedade, e só pode desenvolver a sua gama de talentos dentro desta. Aquele que é “incapaz de viver em sociedade, ou quem não precisa desta porque se basta a si mesmo, deve ser um animal ou um deus“.

Para sermos felizes, é essencial combinarmos o desenvolvimento e exercício de nossos talentos e capacidades à nossa vida em sociedade. 

2# Pense como os sábios, mas fale como uma pessoa comum

Para o célebre filósofo grego, a chave para o sucesso é “pensar como os gênios, mas falar como as pessoas comuns”, de modo a ser compreendido por todos.

Lembre-se também do filósofo alemão Arthur Schopenhauer, segundo quem nada é mais fácil do que escrever de maneira que ninguém compreenda, ao passo que “é muito difícil expressar pensamentos significativos de modo que todos sejam capazes de entendê-los“.

3# Siga sempre o caminho do meio

Aristóteles desenvolveu algo conhecido como a “doutrina do justo meio”. Segundo o filósofo, a virtude é o ponto médio entre dos extremos, sendo ambos os extremos vícios.

A coragem, por exemplo, é o meio entre a imprudência e a covardia, assim como o amor-próprio é o meio entre a vaidade e a insegurança.

“O que não implica em excessos é um bem, enquanto aquilo que excede todas a medidas convenientes é o mal“, afirma o filósofo.

4# Desenvolva a sua habilidade de persuasão

Para termos um futuro brilhante e sermos capazes de manter bons relacionamentos com as pessoas, é necessário sermos convincentes e persuasivos, contanto que usemos a nossa persuasão com propósitos elevados. Para isso nós precisamos ser capazes de raciocinar logicamente, de compreender os costumes e as virtudes e de conhecer as emoções, suas causas e sua natureza.

5# Escolha cuidadosamente os seus amigos e dê valor a eles

Para Aristóteles, existem três tipos diferentes de amizade: a amizade orientada pelo prazer, a amizade orientada pela utilidade e a amizade orientada pela virtude.

Há amigos que mantemos ao nosso lado por conta do prazer que sentimos ao seu lado, e há pessoas que nos são úteis – mas tais amizades podem ser deixadas de lado facilmente, caso não tenham um amparo maior. E qual seria esse amparo?

Quando amamos um amigo graças ao seu caráter e apreciamos o seu valor intrínseco – e quando somos amados e apreciados por esse mesmo motivo – a nossa amizade tende a ter uma relevância especial, e não é deixada de lado com facilidade.

VÍDEO EM DESTAQUE: