A nova do Uber? Transportar seus clientes em balão

O Uber não para. E isso é ótimo, porque o que os caras fazem, fazem bem feito. Você deve ter viso que eles disponibilizaram helicópteros para seus serviços em São Paulo. Agora os paulistanos podem voar com Uber pelos céus da cidade.

Pois saibam que os empresários não estão satisfeitos. Se as coisas vão bem no Brasil, nos Estados Unidos e em várias outras partes do mundo, na China não. Na verdade, por lá o Uber não consegue engrenar.

A real é que eles são esmagados pela concorrente Didi Chuxing, que domina cerca de 90% das chamadas de carro particulares no país. Para você ter uma ideia, o Uber perde por volta de US$ 1 bilhão por ano com o trabalho na China.

Mas em vez de abrir mão do marcado por lá, o que eles decidiram? Investir mais ainda, inovar.

Por isso que nós gostamos desses caras!

A novidade foi anunciada por Kate Wang, vice-presidente da Uber China, no evento TechCrunch Shanghai. Que novidade? A de que eles vão passar a oferecer viagens de balão para os chineses.

É brincadeira?

Até ofinal do ano eles vão passar a rodar o Uber+Travel, um programa voltado para os turistas que permitirá os usuários do aplicativo escolherem viajar pelo ar mas não em helicópteros, e sim em balões.

Galera, por favor, tragam isso para o Brasil também!

uber

Além dos ares, os clientes também podem optar por viajar pela água com barcos, serviço que já foi disponibilizado em Istambul. Mas, diante do balão, a novidade do barco perde até a graça.

Eles aproveitaram para anunciar também o UberLife, uma revista eletrônica que ficará hospedada no aplicativo e que dará diversas dicas de esporte e entretenimento aos viajantes.

Isso porque eles perceberam que, em média, as pessoas permanecem no aplicativo por 90 segundo depois de entrarem no carro. Então pensaram: “Opa, esses caras estão precisando de conteúdo”. Espertinhos!

Deu para perceber que o Uber não está de brincadeira. Eles querem dominar o mundo — e a China está no meio disso. A previsão ousada deles, segundo a Tech Crunch, é de que em um ano sejam o líder do mercado por lá. E não dá para duvidar. Em dois anos que eles apareceram por aquelas bandas, ampliaram a oferta de seus serviços de 10 para 60 cidades.

Vida longa ao Uber — e não esqueçam de nós!