fbpx

A Tesla lançou um sistema que dirige o carro sozinho: ei-lo em ação

Felipe Lex
Felipe Lex Head de Marketing

Dirigir no trânsito é um dos maiores pesadelos para quem vive em São Paulo ou qualquer outra grande cidade.

Usar transporte público ou bicicleta são opções atraentes, sem dúvida, mas às vezes o conforto do carro fala mais alto.

Bem, senhores, esse problema está com os dias contados. Em partes, pelo menos.

Enquanto o trânsito, em si, está difícil de ser solucionado, ele ficaria bem mais suportável se o carro dirigisse sozinho, como um motorista cibernético — e pudéssemos, sei lá, assistir um filme ou trabalhar enquanto não chegamos ao destino.

Agora isso não é mais ficção, mas uma realidade.

steering-wheel-CU

Os pilotos automáticos não são exatamente uma novidade, há tempos que várias montadoras ou empresas de tecnologia trabalham em cima dessa ideia, desenvolvendo projetos cada vez mais avançados.

Mas o sistema que a Tesla apresentou ontem foi, de maneira unânime, considerado o melhor até hoje pela mídia especializada em carros.

A razão é simples: ele realmente te leva durante um trajeto sem precisar colocar as mãos no volante, usando sensores/câmeras/radares em 360º e um GPS com mapa para se guiar.

Acelera, breca, ultrapassa, muda de faixa… Até mesmo faz baliza para nós!

model-s-back

Por precaução, a Tesla diz que “é preciso manter as mãos no volante o tempo inteiro” enquanto o carro está em movimento.

Um jornalista do Mashable, no entanto, fez um test-drive ignorando a sugestão na maior parte dos 20 minutos de trajeto — e disse que deu tudo absolutamente certo, em velocidades de até 100 km/h. (Veja o vídeo abaixo.)

A Tesla já deixou claro que isso é uma versão beta ainda do piloto automático, e que várias melhorias virão pela frente.

Mas que estamos cada vez mais perto de ter um carro que dirige completamente sozinho, disso não resta dúvida.