fbpx

Acha que não dá? Esse cara perdeu 60 kg com um único segredo: disciplina

Thiago Sievers
Thiago Sievers Head de Parcerias

“A disciplina é mãe do sucesso” disse Ésquilo, o dramaturgo grego. Não há como discordar.

O dicionário define “disciplina” da seguinte maneira: sujeição das atividades instintivas às refletidas. Ou seja, abrir mão dos impulsos para se deixar orientar pela razão.

Você pode torcer o nariz frente a essa conclusão, mas não esqueçamos que estamos falando de objetivos, metas, planos – sucesso. E para atingir um propósito realmente não se pode deixar guiar pelas emoções.

Djokovic seria o maior do mundo caso deixa-se levar pela preguiça em vez de treinar horas consecutivas diariamente? Schwarzenegger teria sido 7 vezes Mr. Ollympia caso se entregasse aos desejos do apetite?

Não, lógico que não!

Antes de qualquer coisa é preciso um plano para atingir determinado objetivo. Sem planejamento caminhamos sem direção.

Após criar uma boa estratégia, então é necessário a disciplina para seguir as regras e superar a si mesmo.

A disciplina, inclusive, tem a ver com a forma como você se relaciona consigo. Abraham Lincoln expressou essa ideia ao dizer: “O auto-respeito é a raiz da disciplina. A noção de dignidade cresce com a habilidade de dizer não a si mesmo”.

Sabe aquela história do anjo e do diabo se digladiando no seu ombro? É meio que por aí.

E o que me fez refletir sobre o assunto dessa vez foi a história de Lucas Barros (não é Lucas Barrios, o atacante do Palmeiras, ok?), um paulistano de Franca que alcançou a proeza de perder 60 quilos naturalmente. Isso mesmo: nada de remédios, cirurgias ou outro recurso que não a disciplina na alimentação e no treinamento.

Mais do que isso: Lucas não apenas emagreceu de 143 para 83 quilos, como conquistou um corpo esteticamente exemplar. Antes muito gordo, hoje atlético. A modificação é impressionante.

Batemos um papo com Lucas para saber exatamente o que ele fez para alcançar tais resultados – afinal, queremos a receita do bolo!

SENTA QUE LÁ VEM HISTÓRIA

lucas-barros-3-el-hombre

Quando perguntei ao francano quando ele começou esse processo, recebi uma data específica: 19 de agosto de 2013. A decisão de Lucas foi tão segura que ele se lembra até do dia exato. Isso me espantou um pouco, admito.

Na altura, como falei, ele pesava 143 quilos, comia descontroladamente – de preferência gostosuras – e não fazia nenhum tipo de esporte. Seu maior exercício era ir até a geladeira para pegar uma lata de leite condensado.

O problema é que seu corpo chegou num nível tal que não aguentava mais viver sem reclamar. Estava com vários problemas de saúde, nos disse que “não conseguia realizar muitas coisas”, e o ápice foi ouvir do médico: “Olha Lucas, você está num ponto que não tem mais jeito”.

E quando médico fala que não tem mais jeito é porque a barra ficou realmente suja.

Então ele resolveu mudar. E como todo ser humano, digno representante da raça, gostaria de mudar rápido, tipo em um mês. Você queria uma pílula mágica, né, Lucas? “É, eu queria uma pílula mágica!”

E a recebeu, sim senhor, numa outra frase que ouviu, dessa vez de um moço que foi procurar para pedir orientação: “Olha Lucas, a única coisa mágica que você precisa tomar é vergonha na cara”.

Aceitando a sutil recomendação, iniciou seu processo. Mas fez isso sozinho, por conta própria. Vasculhou profundamente a internet em busca de informações sobre treinos e dietas, visitou sites, Instagrams, Facebooks e encontrou a Dieta Dukan, que, basicamente, direciona a cortar os carboidratos.

Perfeito, era isso que precisava (e não essa tentadora cerveja abaixo)!

lucas-barros-4-el-hombre

OS PRIMEIROS 5 MESES

Então no dia 19 de agosto Lucas começou a dieta e iniciou os exercícios. Esteira, bike, caminhada na rua. Maravilha! Só que era 3 ou 4 minutos de exercício, porque não rolava mais do que isso.

É o começo, senhores! E foi difícil.

Ele disse que nos primeiros 3 meses quase não conseguia se controlar com as vontades. E, para piorar, ninguém o apoiava. Eu, Thiago, fiquei incrédulo quando ele me disse isso. Como assim, Lucas, ninguém te apoiava? “Não, ninguém acreditava que eu podia. Nem os médicos diziam que era possível. Eles falavam que minha genética não favorecia.”

Pois é, hombres, a mediocridade tentou impedir o avanço de Lucas. Mas não rolou porque ele tinha um objetivo: chegar até os dois dígitos. E o homem também tinha outra coisa: a tal da disciplina. “Esses são os ponto fundamentais de tudo: meta e disciplina.”

Então Lucas passou 5 meses com essa rotina de Dieta Dukan e treino aeróbico. Ao final desse período ele já tinha perdido incríveis 30 quilos! Ou seja, estava perto de seu objetivo. Eis como foi sua rotina de alimentação e treino, saca só:

ALIMENTAÇÃO

Lucas cortou radicalmente o carboidrato de sua dieta. Esse são os alimentos que foram a base de sua alimentação nesse período:

– Carnes magras (toda gordura visível era eliminada);
– Aves sem pele;
– Vísceras (no máximo uma vez por semana, pois são ricas em colesterol);
– Peixes;
– Frutos do mar;
– Frios de baixo teor de gordura e sem pele;
– Proteína vegetal;
– Laticínios magros, ricos em proteínas e desprovidos de gordura;
– Farelo de aveia, farelo de trigo e farinha de glúten com limitação;
– Até 2 ovos por dia;
– Frutose de jeito nenhum!

TREINAMENTO

Praticava apenas exercícios aeróbicos. Depois das primeiras vezes foi ficando mais resistente. Os treinos passaram a ser de baixa intensidade e longa duração: bicicleta e esteira, cerca de 1h30/2h por treino, de segunda a sexta.

Então olha que interessante, Lucas não começou seu plano de qualquer jeito – foi atrás de informações e seguiu categoricamente as recomendações que encontrou na web. O problema é que não sabia o que estava fazendo e não sabia se aquilo estava sendo bom para ele, apesar do ótimo resultado de emagrecimento.

Mas uma hora ficou sabendo: “Eu não emagreci de forma saudável nesse período, porque eu perdi muita massa magra. Não estava muito legal. A pele ficou muito flácida.”

lucas-barros-5-el-hombre

OS PRÓXIMOS 7 MESES

Quando Lucas viu que tinha algo errado, parou com a dieta e foi atrás de mais informações. Então percebeu que não poderia ignorar por completo os carboidratos e passou a introduzir carboidratos complexos na alimentação (arroz integral, batata doce, mandioca, inhame) e gorduras boas (castanha, abacate, ômega 3).

Começou a fazer 5/6 refeições por dia, mas ainda de forma um pouco desordenada, comendo muito de manhã e no almoço e menos nos outros momentos.

Os exercícios também ganharam outra característica: ele passou a fazer musculação e teve os exercícios resistidos como base de seu treinamento. Sua rotina de treino passou a ser mais curta, no máximo 45 minutos, e os exercícios aeróbicos começaram a se realizados em jejum, de segunda a sexta, em caminhada moderada de 30 minutos no máximo.

Com essa rotina, ao final do primeiro ano Lucas havia perdido absurdos 50 quilos. Cara, é muita coisa!

Mas quando chegou nesse ponto, ele sentiu que estagnou nos ganhos e não havia o que o fizesse continuar progredindo.

Que tal uma orientação profissional, Lucas? Óbvio!

COM AUXÍLIO DE QUEM SABE

Depois que ele passou a se consultar com profissionais seus resultados voltaram a acontecer, e agora de forma saudável. Como vimos, Lucas não fez as coisas de qualquer jeito antes disso. Ele se dedicou no processo, procurando saber profundamente dos assuntos. Mas não dá para comparar o conhecimento adquirido na internet com aquele conquistado academicamente.

As dicas que ele recolhia eram generalizadas, e um processo de modificação corporal, de ganho de saúde, de reformulação alimentar e de treinamento não pode ser feito dessa forma, uma vez que cada corpo tem suas peculiaridades.

Então os profissionais adequaram a alimentação e o treinamento às necessidades do corpo de Lucas e a situação mudou bastante. Hoje ele diz que se arrepende bastante de não ter procurado um profissional desde o início do processo – se tivesse o feito, seus resultados estariam ainda melhores (#ficaadica).

lucas-barros-6-el-hombre

“Depois que comecei o acompanhamento, a dieta foi ajustada para carboidratos complexos, proteínas, lipídios e fibras em todas as refeições, de igual quantidade ao longo do dia, tudo pesado e com hora certa pra comer. Continuei com os exercícios aeróbicos de manhã e treino de musculação de tarde. Os treinos eram periodizados: alguns meses com carga alta e descanso maior, outros meses com menos carga e treino sem intervalos. Sempre buscando descansar bem, às vezes com dias off.”

Como ele havia perdido muito peso e estava sem consistência corporal, esse segundo ano de trabalho foi focado para “reconstruir” o corpo. E a orientação de quem sabe o que é preciso para isso deu certo: “Aí eu comecei a construir massa magra, que era o que estava faltando.”

E o rapaz começou a ficar trincado.

Presta atenção, senhores: ele era gordo – bem gordo – e começou a ficar trincado.

Nada de remédios, nada de pílulas mágicas, nada de cirurgias – somente vontade e disciplina. “E vergonha na cara, não se esqueça!”. Oh, sim, não me esqueço, Lucas.

Hoje, dois anos depois, o cara tem um corpo exemplar, se exercita todos os dias, cuida da alimentação e gerencia um projeto super legal, o Run4Life, que ele é um dos idealizadores. Lucas e outros apoiadores incentivam e orientam as pessoas a adquirirem uma vida mais saudável por meio da alimentação e de treinamento físico – assim como aconteceu com ele – com o Run4Life. Há suporte de profissionais e tudo funciona voluntariamente. Vale a pena conhecer (aqui o Facebook deles).

lucas-barros-7-el-hombre

E sabe o mais interessante? Aqueles que no começo diziam que ele era maluco, hoje veem-no como uma referência e um exemplo.

Sua família, que sofria de problemas de obesidade, ao observar seus resultados no primeiro ano, passaram também a adotar posturas diferentes diante da vida.

É o velho papo: o melhor jeito de ensinar é demonstrando.

“Enquanto eu falava não surtia efeito. Mas quando eu comecei a fazer as pessoas observaram os resultados e passaram a entender o que eu estava falando.”

E, você, está entendo?

Se Lucas pôde perder 60 quilos – mano, é quase o meu peso inteiro! -, a gente pode qualquer coisa também. Ele não é um cara especial, que Deus dotou com uma vontade sobrenatural, apenas desenvolveu um trio infalível: meta, planejamento e disciplina.

É tudo questão de meta, planejamento e disciplina. Quer chegar a algum lugar? Tenha um objetivo, uma estratégia e cumpra os passos pré-traçados.

A gente não veio aqui contar a história de Lucas porque achamos bonitinha, mas para provar que é possível. “Tudo o que fazemos repetidamente se torna um hábito em nossa vida. Se eu dei conta, você também consegue”, finaliza o francano.

corpo

Siga Lucas no Instagram e continue acompanhando sua empreitada!