fbpx
sexta-feira, julho 19, 2024
InícioLifestyleSaúdeCaminhar 11 minutos por dia ajuda você a viver mais, diz pesquisa

Caminhar 11 minutos por dia ajuda você a viver mais, diz pesquisa

Embora certamente existam fatores fora do seu controle, sua melhor aposta quando se trata de viver mais é exercer influência onde você pode, estabelecendo uma base de bem-estar. Como muitos médicos dirão, isso significa comer bem, dormir adequadamente e, claro, se exercitar. Se tudo isso parece muito distante dos seus hábitos atuais, não se preocupe — há boas notícias. Pesquisas recentes sugerem que até mesmo o exercício mínimo —apenas 11 minutos de caminhada por dia —pode ter um efeito revolucionário na sua saúde e longevidade.

Ao se comprometer com uma caminhada diária curta, você pode reduzir seu risco de episódios cardiovasculares, certos tipos de câncer e várias outras causas principais de morte — o que é extremamente importante, pois, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de dois milhões de mortes são diretamente atribuídas à falta de atividade física todos os anos. A organização alerta que isso pode colocar um estilo de vida sedentário entre as 10 principais causas de morte e incapacidade no mundo.

“Estilos de vida sedentários aumentam todas as causas de mortalidade, dobram o risco de doenças cardiovasculares, diabetes e obesidade, e aumentam os riscos de câncer de cólon, hipertensão arterial, osteoporose, distúrbios lipídicos, depressão e ansiedade”, escreve a autoridade de saúde. “De 60% a 85% das pessoas no mundo — de países desenvolvidos e em desenvolvimento — levam estilos de vida sedentários, tornando-o um dos problemas de saúde pública mais sérios, porém insuficientemente abordados, de nosso tempo.”

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) recomendam buscar pelo menos 150 minutos de exercício aeróbico de intensidade moderada por semana. De acordo com pesquisas recentes sobre hábitos de fitness americanos, menos da metade da população dos EUA —47% — atualmente atende a essa recomendação. Apenas 24% dos adultos americanos atendem às diretrizes para atividade aeróbica e de fortalecimento muscular, diz o CDC.

Agora, um novo estudo abrangente conduzido por pesquisadores da Universidade de Cambridge e publicado no British Journal of Sports Medicine descobriu que até mesmo o exercício mínimo pode ter um impacto profundo na sua saúde, comparado com um estilo de vida de inatividade. Esta meta-análise de dados de mais de 30 milhões de americanos — o maior estudo da história sobre o assunto de fitness, risco de doença e morte prematura — descobriu que caminhar apenas 11 minutos por dia pode reduzir seu risco de morte prematura em 25 por cento.

Na verdade, os resultados indicam que uma em cada 10 mortes poderia ser evitada se indivíduos sedentários se comprometessem com essa quantidade mínima de exercício diário. Isso é aproximadamente equivalente a 75 minutos de exercício semanal, ou metade do que o CDC recomenda.

O estudo recente destaca o quão profundo pode ser para a sua saúde e longevidade adicionar até mesmo um exercício mínimo à sua rotina, se você atualmente não faz nenhum. No entanto, os benefícios aumentam significativamente à medida que você adiciona mais movimento.

De fato, uma pesquisa separada de 2023 publicada no European Journal of Preventive Cardiology descobriu que ter uma contagem diária de passos de pouco menos de 4.000 estava ligada a um risco reduzido de morrer por qualquer causa. Para cada 1.000 passos adicionais realizados diariamente, o risco dos sujeitos de morte prematura era reduzido em mais 15%, escreveram os pesquisadores.

Então, da próxima vez que você tiver de 10 a 15 minutos livres, calce seus tênis. Há poucas atividades com um retorno maior do que um pouco de exercício.


Artigo escrito por Lauren Gray no site Best Life, traduzido ao português pelo El Hombre

Redação El Hombre
Redação El Hombrehttps://www.elhombre.com.br
O El Hombre é um portal de lifestyle para o homem contemporâneo com mais de 5.000 artigos sobre estilo, carreira, fitness e muito mais. Fale conosco pelo email [email protected]