fbpx

Carecas, os cientistas de Yale descobriram sua cura

Pedro Nogueira
Pedro Nogueira Editor-Chefe

Há muitos tônicos autodenominados “milagrosos” que prometem acabar com a calvície. Mas sejamos honestos? Dificilmente algum deles devolverá você, careca, aos seus dias de glória.

Quando cientistas da prestigiada universidade de Yale afirmam terem descoberto a cura deste mal, porém, aí a coisa fica diferente.

E foi isso que aconteceu esta semana.

Nossos queridos homens da ciência testaram um composto chamado citrato de tofacitinibe, utilizado para o tratamento de artrite reumatoide, para tentar ajudar um rapaz de 25 anos absolutamente calvo desde 2007.

Não é que deu certo?

Depois de 8 meses de experiência, a cabeça do cidadão foi de “aeroporto de mosca” para “tapete persa”, como você pode conferir nas fotos acima.

O remédio também favoreceu o crescimento de cabelo na barba, sobrancelha, axilas, cílios e lá embaixo.

Se você está pensando “pô, deve ter dado um efeito colateral do caramba”, saiba que nosso amigo passou ileso no teste.

“Os resultados foram exatamente o que nós esperávamos”, disse o professor Brett King, autor do relatório, publicado no Journal of Investigative Dermatology.

“Este é um grande passo no tratamento de pacientes com esta condição. Embora seja um caso, antecipamos seu sucesso com base nos nossos atuais conhecimentos da doença e do medicamento. Acreditamos que os mesmos resultados se repetirão em outros pacientes. E nós planejamos tentar.”

O rapaz em questão tinha alopecia universalis, uma entre diversas variáveis da calvície. Então se eles precisarem de novos voluntários, para testar o remédio em diferentes cabeças, apenas aqui no El Hombre já temos três pessoas dispostas.

King já apresentou uma proposta para desenvolver um creme à base deste composto, para ajudar os carecas de todo planeta a aposentarem velhos apelidos como “cabeça de ovo” ou “bola de sinuca”.