Como lidar com uma eventual broxada (quem nunca?)

Quem nunca broxou durante o sexo, que atire a primeira camisinha usada.

Eu mesma já passei pela mesma situação frustrante, de montão. Não falo de ver o rapaz perder a libido comigo. Digo que eu já perdi a vontade ou travei ou estava cansada ou desanimei ou simplesmente não fiquei excitada o suficiente durante a transa. Tantas e tantas vezes.

Para mim é fácil: abro as pernas e emito gemidos. Ou não preciso fazer nada disso, viro o bumbum pra cima e fico na minha. Ele pode nem notar.

Não fico grilada porque não é minha obrigação apresentar resultado X ou Y durante a foda. Esse não é meu trabalho. Estou ali pela curtição e se algo não corresponde às expectativas, tanto minhas, quanto dos outros, paciência. É apenas uma brincadeira.

A diferença é que homens não conseguem fingir excitação. Ela está bem evidente ali, medida em centímetros de ereção. Dá para ver se tudo está fluindo às mil maravilhas. E, quando algo atravanca o processo, o organismo denuncia na hora.

Homens são muito cobrados a demonstrar virilidade diante de uma “fêmea no cio”. Broxadas são ridicularizadas, como se fosse atestado de incompetência. Felizmente, esses conceitos estão cada vez mais ultrapassados. Para mim, incompetência na cama é não se dedicar ao prazer do outro ou simplesmente desrespeitar sua vontade.

De fato, é bem chato frustrar o próprio desejo, o desejo da parceira. Mas não temos tudo o que queremos a todo o momento. Quando alguma ocasião não é propícia, tentamos em outro momento. Na hora que o tesão bater, pode ser ainda melhor.

Qualquer um está sujeito a broxar, vez ou outra. E se você, pequeno gafanhoto, ainda não passou por isso, não se vanglorie – sua hora vai chegar. Não precisa ter medo, a não ser que a situação se torne frequente (aí é melhor procurar um médico). Quando rolar, não tenha vergonha. E siga as dicas abaixo para lidar com a situação:

1# Dê atenção ao prazer dela

Não é porque você broxou que a garota também perdeu todo o tesão. Então se ela continua com fogo no corpo, não vá deixá-la na mão. Por mais que você não se divirta tanto em tentar fazê-la gozar nessas horas, é o mínimo de consideração que pode ter por ela. E por mais que seu pau esteja fora da jogada, você ainda tem boca e mãos – pode fazer muita coisa para lhe dar prazer. Experimente bolinar sua parceira enquanto diz coisas sacanas ao seu ouvido, para ver como ela fica louca.

2# Vá pegar um copo d’água

Após satisfazer a parceira, tirar o foco da situação e pensar em outra coisa vai ajudar a relaxar. Levantar-se, beber algo ou mesmo comer uma fruta, ligar a tevê, assistir filme agarradinho, são atitudes que podem ajudar nessa hora. Depois, se a excitação voltar, que seja naturalmente. Em situações assim, forçar a barra não costuma funcionar.

3# Evite desculpas esfarrapadas

Pode ser que o impulso inicial seja dizer: “Isso nunca me aconteceu antes”. Como se essa frase batida pudesse afirmar sua virilidade. Acontece que essa reação só deixa a situação mais constrangedora. Assim como ficar resmungando que bebeu demais, quando você só tomou duas doses de vodka. Controle sua vontade de dar justificativas estúpidas.

4# Abra o jogo com ela

A mulher provavelmente vai querer saber se ela fez algo de errado. E pode ser que ela tenha mesmo feito. Nessas horas, tenha tato para dizer o que houve, a não ser que realmente não tenha batido a química – aí não precisa esculhambar a garota, basta não procurá-la de novo. Da mesma forma, diga se estiver estressado com alguma outra coisa. Porém, se estiver abalado de saudade por alguma ex, melhor dizer apenas que seu emocional não anda bem. E tente compensar da próxima vez.