Conheça o game mais bem sucedido da história do crowdfunding

Dá pra perceber o poder da internet quando você lê isso: “O jogo Star Citizen, que está sendo desenvolvido pela Cloud Imperium Games, arrecadou 50 milhões de dólares em crowdfunding”.

O projeto está sendo trabalhado desde outubro de 2012 e tem previsão de lançamento em 2015. Com tanta colaboração, os criadores foram adiando a iniciativa e colocando extras. Agora eles pretendem contratar linguistas para embutir línguas alienígenas entre os personagens da trama.

A brincadeira dos hombres começou a crescer em 19 de novembro de 2012, quando eles arrecadaram 2,1 milhões no site Kickstarter. No mês de junho de 2013 chegou em 10 milhões de dólares, o maior dinheiro arrecadado com público aberto na internet.

Em 14 de julho de 2014, dois anos depois do começo do crowdfunding, o montante cresceu para 48 milhões, aumentando praticamente 24 vezes o investimento inicial arrecadado em um mês. Desses mais de 40 milhões, um milhão apareceu em uma semana.

No dia seguinte, Star Citizen chegou em 50 milhões. Obviamente, continua com o título de game que mais arrecadou dinheiro na história do crowdfunding.

O jogo está sendo prometido para PCs com sistemas Windows ou Linux. A iniciativa vem do desenvolvedor Chris Roberts, que criou a Cloud Imperium Games em 2011. Antes de sua própria empresa, ele fez Wing Commander, Wing Commander: Privateer, Starlancer e Freelancer. Seus jogos funcionavam em computadores antigos da década de 90 com sistema DOS.

Um comentarista do site Gamespot brincou com os rumores de Star Citizen: “Se este jogo não for grandioso, a internet vai pegar fogo. Se o game não vender, os Estados Unidos vão pegar fogo”. Outros reclamaram que não conheciam o game até vê-lo nas notícias.

O fato é que a obra de Chris Roberts apareceu em transmissões da E3 2014, a maior feira de jogos norte-americana do mundo. Alguns especulam que, além de Linux e Windows, o jogo poderá ser lançado para sistemas Mac.

Star Citizen promete um rico ambiente offline e online de exploração espacial. O motor gráfico que o game utiliza é o CryEngine 3, utilizado em videogames de alta performance como PlayStation 3 e o PlayStation 4.

Especula-se também que o jogo terá um multiplayer massivo, como a maioria dos MMORPGs, e será um dos primeiros títulos realmente desenvolvidos para o Oculus Rift, óculos de realidade virtual cuja empresa foi comprada pelo Facebook neste ano por dois bilhões de dólares.

O enredo do jogo é simples: você faz parte da Squadron 42, uma unidade lendária de voluntários que compõe a estação UEES Paul Steed, da segunda frota dos United Empire of Earth Navy – algo como a “Marinha do Império Unido da Terra”, em tradução livre. O jogador entrará em zonas de guerra representando os militares espaciais.

A linha do tempo de Star Citizen ocorre no ano de 2945, mas sua história completa começa bem antes. Em 2113, os humanos conseguem criar uma tecnologia capaz de tornar planetas estranhos em superfícies habitáveis como a Terra. No ano de 2120, os homens fazem de Marte um território próprio.

A expansão humana transforma o governo no United Empire Earth (Império Unido da Terra) em 2546. Os terráqueos passam a interagir com raças aliens e guerras ocorrem pela dominação dos planetas. Um personagem criado por você é inserido neste mundo que brinca com elementos popularizados por Star Wars e Star Trek.

As línguas alienígenas que serão aplicadas no jogo de 50 milhões de dólares servirão para os personagens das raças Vanduul, Xi’An e Banu. Além dessas criaturas com nomes exóticos, você também poderá controlar personagens humanos.