Aprenda a “Técnica Pomodoro” para acabar com a procrastinação

Senhores, @pedronog na área! Um dos maiores inimigos para o nosso desenvolvimento pessoal é a procrastinação. Ou seja, quando sabemos que precisamos executar uma tarefa — mas ficamos a empurrando para frente, seja por preguiça (“ah, amanhã eu vou para a academia…”) ou por ansiedade.

Este segundo caso, relativo à ansiedade, é muito comum. É quando a tarefa te tira da zona de conforto. Você sente que não está preparado emocionalmente para lidar com ela ainda, então acaba jogando para o seu “eu futuro”. É compreensível? Sim. Mas é uma boa ideia? Não, porque uma hora a conta vai chegar. Aí você terá que lidar com ela por “necessidade” e não mais por “opção”, o que bota uma pressão extra em nossas costas.

Não bastasse isso, a procrastinação nos faz sofrer. Por quê? Esse adiamento gera em nós:

  • Sensação de culpa;
  • Vergonha dos outros.

Sendo assim, o ideal é lidar com as responsabilidades o quanto antes. Um dos maiores escritores da história, Mark Twain, certa vez falou o seguinte: “Coma um sapo vivo logo pela manhã e nada pior vai acontecer com você pelo resto do dia.” Claro que o “sapo vivo” é uma piada, mas a lógica é perfeita. Se você deixar para as tarefas mais estressantes para o fim do dia, vai sofrer duplamente. Primeiro, por antecipação. Segundo, pelo fato em si.

Lidar com a procrastinação, porém, é mais fácil na teoria do que na prática. Senão, ninguém sofria deste problema. Mas existe uma técnica muito eficiente que pode ajudá-lo com isso. Chama-se “Técnica Pomodoro”, porque o homem que a criou (o italiano Francesco Cirillo, no final dos anos 1980) utilizava um cronômetro de cozinha em formato de tomate (“pomodoro”, em italiano) para ajudá-lo no processo. É bem fácil:

COMO FUNCIONA A TÉCNICA POMODORO

  1. Defina a tarefa que você vai executar;
  2. Configure o timer do celular em 25 minutos;
  3. Trabalhe sem interrupção durante este período;
  4. Tire uma merecida pausa.

OBS: Se necessário, repita até 4 vezes esse ciclo, com pausas de 5 minutos entre cada um deles.

OBS 2: Caso a sua tarefa ainda não esteja finalizada, faça uma pausa mais longa de 30 minutos ao final dos 4 ciclos e recomece o processo.

Você talvez esteja se perguntando: “Mas por que isso funciona?” Simples. É muito menos intimidador começar uma tarefa sabendo que será por apenas 25 minutos. Você se sente mais confiante e disposto a encará-la. E, a partir disso, há dois cenários possíveis:

(1) Você engrena na tarefa e vai até o final dela, seguindo o roteiro explicado acima.

(2) Mesmo que você pare, pelo menos avançou por quase meia hora rumo a seu objetivo. É também uma vitória. Aí você pode continuar à tarde (ou no dia seguinte) e, assim, estará saindo da zona de conforto.

E aí, vocês gostaram, senhores da Técnica Pomodoro? o/