fbpx
frutas e vegetais

A dieta do sono feliz

Thiago Sievers
Thiago Sievers Head de Parcerias

Se você não tem conseguido dormir e o motivo é a companheira fogosa, nós só temos uma coisa a dizer: você é um sujeito de sorte. Se, por outro lado, o motivo são os problemas cotidianos, nossos dizeres são: saiba que você não é o único.

Agora, se o que te leva a ficar rolando pela cama é algum desconforto físico que você não sabe ao certo qual a causa, nós temos um palpite: a alimentação.

Muitas vezes chegamos em casa tarde da noite, em jejum, e não pensamos duas vezes antes de abrir a geladeira e pegar o que tiver na frente. Não importa o horário, a fome é tanto que quanto mais pesada a comida melhor.

Somos glutões – os famosos glutões.

Depois da refeição noturna damos uma singela acariciada na pança sobressalente – satisfeitos por termos saciado a fome – e nos colocamos debaixo dos lençóis. E então começa o ritual: viramos para a direita, viramos para a esquerda, olhamos para o teto, bufamos, ficamos de bruços e nada do sono.

Perdemos, se pouco, 2 horas nessa enrolação antes de pregar os olhos e ter uma noite mal dormida. Como consequência acordamos capengando e com as pálpebras pesadas.

ALIMENTAÇÃO E INSÔNIA

É possível que você nunca tenha associado a comida com a insônia, mas saiba que elas estão fortemente ligadas. Comer em demasia (principalmente alimentos gordurosos e pesados) pode ser o motivo pelo qual você não tem conseguido dormir.

Acontece que, nesse caso, o nosso organismo terá que trabalhar para fazer a digestão dos alimentos que acabamos de ingerir e isso não irá favorecer o nosso repouso.

O inverso, ou seja, ir deitar de barriga vazia, também não é uma boa ideia. A explicação é óbvia: o desconforto. Pegar no sono morrendo de fome é bem mais difícil.

Alimentos que contém o aminoácido triptofano são os mais indicados pelos especialistas. Esse nutriente auxilia na produção de serotonina e, consequentemente, de melatonina, que é conhecida como o hormônio do sono.

Acontece que o triptofano quando está no nosso corpo compete com outros aminoácidos que são mais resistentes do que ele. Para auxiliá-lo nesta batalha, devemos ingerir alimentos que contém carboidrato – nutriente que estimula a liberação de insulina.

A insulina, por sua vez, auxilia a eliminar os aminoácidos mais forte do que o triptofano da corrente sanguínea, fazendo com que ele possa atuar no nosso organismo e nos estimular ao sono.

O ideal é jantarmos algo leve (lembrando que a janta é uma refeição secundária e tem uma função totalmente diferente da do almoço e do café da manhã) e ingerirmos uma fruta ou um copo de leite um pouco antes de ir para a cama.

Assim nosso estômago estará abastecido de uma forma que não terá que fazer um trabalho de digestão pesado e então nos sentiremos mais confortáveis para poder contar jogadoras de vôlei e dormir com as anjinhas.

Conheça agora alguns alimentos para serem evitados e ingeridos antes de dormir:

VOCÊ DEVE COMER

  • Alface
  • Frutos do mar
  • Leguminosas
  • Banana
  • Uva
  • Maracujá
  • Soja
  • Grãos integrais
  • Couve
  • Leite e derivados
  • Chá de camomila

VOCÊ NÃO DEVE COMER

  • Carne Vermelha
  • Chocolate
  • Castanhas e nozes
  • Sorvete
  • Creme de leite
  • Alho
  • Bebidas com cafeína
  • Bebidas alcoólicas