fbpx

“Minha inspiração para criar o HB20 foi o povo brasileiro”

Felipe Lex
Felipe Lex Head de Marketing

Casey Hyun é o designer chefe da Hyundai, portanto, responsável pelos traços que nos impressionam nos carros da montadora coreana.

Sua história na empresa começou em 2007, quando desenhou a primeira geração do i30, o hatch médio que teve ótima aceitação no mercado brasileiro. Foi a partir daí que a Hyundai passou a ter mais prestígio em nosso território.

Em 2009 chegou ao mercado brasileiro o Sonata, projetado também por Hyun. O modelo já apresentava o novo conceito “escultura fluída” 1.0 adotado pela montadora. Atualmente este conceito sofreu um upgrade e hoje Casey aposta na versão 2.0, que se inspira nos movimentos da natureza e transformam seus carros em verdadeiras obras de arte.

Foi também em 2009 que Hyun decidiu criar “traços de família” para todos os modelos da montadora coreana. Não é a toa que hoje encontramos notáveis semelhanças em toda sua linha de veículos.

Sua última obra prima, e para nós a mais importante, foi o HB20. O modelo bateu recordes de vendas e ganhou 5 prêmios apenas em 2013. Mas o resultado não veio sem muito esforço.

Casey disse ter estudado nossa cultura por muito tempo e visitou o Brasil algumas vezes antes de finalizar o trabalho. “Minha inspiração para criar o HB20 foi a natureza e a energia do povo brasileiro”, nos revelou o designer.

Confira a entrevista completa:

Casey, a que você atribui o sucesso do HB20 no Brasil?

Eu queria entender a cultura do Brasil. Muitas pessoas definem o país como samba, carnaval, futebol. Isso é um estereótipo, é desrespeitoso.

A verdadeira e honesta cultura do Brasil é, assim como você, pessoas de diferentes origens: asiática, africana, etc. Todos se juntando e criando esse incrível país, sem conflitos de raça, religião, etc.

Então o conceito do HB20 foi criado a partir dessa ideia de abertura, liberdade, unidade e energia positiva que as pessoas têm. Acho que a honestidade do carro foi a razão de seu sucesso.

Quais foram suas inspirações para criar o HB20?

A natureza e a energia do povo brasileiro.

case-hyun-hb20-3-el-hombre
Nosso repórter Felipe Lex e Casey

Agora nos conte: para você, qual o carro mais bonito da história da indústria automotiva?

Para mim, a inspiração para o design de carros não vem da Ferrari dos anos 30. O design que realmente me inspira é o da Mercedes-Benz W220, um carro criado em 1998 por Steve Mattin e que foi fabricado até 2008.

Quando eu era jovem, Steve era uma inspiração para mim e acabamos nos tornando amigos. Em minha opinião, um bom design vem de um bom conceito, uma boa proporção e equilíbrio entre as rodas e o corpo do carro. Aquele carro tem um dos melhores designs que já vi.

E quais são seus planos para o próximo ano?

Meu plano para o próximo ano é fazer minha pós-graduação, seja equilibrando os estudos com meu trabalho ou não. Em média, uma pessoa vive 80 anos e eu tenho 40, ou seja, já vivi metade de minha vida. Quero ver, conhecer coisas novas e ter novas experiências.

O que, em sua opinião, diferencia o design da Hyundai das outras montadoras?

Somos muito jovens. Nossos designers são jovens e são bastante abertos a novos experimentos. Temos uma filosofia de design, mas ainda assim estamos experimentando novas ideias. Ainda queremos melhorar e para isso temos que tentar coisas novas.

Vocês não vendem apenas o design, vocês têm uma marca por trás que, querendo ou não, passa credibilidade para as pessoas. Vocês têm bons componentes mecânicos, bons motores e bons itens de segurança aliados ao design. Mas vamos supor que você fosse contratado hoje por uma montadora pequena e que tenha fama de não produzir carros bons ou seguros. Você acha que conseguiria transformá-la em um caso de sucesso como fez com a Hyundai?

Acho que sim! Para cada marca de sucesso existem outras dez que não deram certo. Então, supondo que eu fosse trabalhar em uma dessas montadoras, eu preciso fazer o meu melhor para garantir que a marca seja um sucesso.

Para mim, o melhor modo de fazê-lo seria através do design. Eu não saberia dizer se eles realmente seriam um sucesso ou não, mas eu preciso tentar convencer as pessoas além da companhia que qualidade também é importante, mas que eu posso fazer do design um sucesso. O melhor que eu posso fazer é garantir que tenhamos um bom design.