nike-lil-nas

Nike se vê em polêmica com rapper que criou tênis com referência ao inferno

Gigante norte-americana nega relacionamento com artista

***

A relação entre empresas de moda e artistas acontece há muitos anos. Via de regra, os frutos são positivos para ambos os lados. Mas, em alguns casos, a parceria — ou o esboço de um trabalho conjunto — não alcança o resultado esperado. É isso que parece ter acontecido entre a Nike e o rapper Lil Nas X.

A gigante norte-americana está processando um coletivo de arte do Brooklyn, em Nova York, por causa de um polêmico par de “tênis de satanás” que contêm uma gota de sangue humano real nas solas. A polêmica aconteceu no fim de março, quando o coletivo MSCHF lançou 666 pares dos sapatos em colaboração Lil Nas X.

Segundo os criadores, os pares se esgotaram em menos de um minuto.

Os tênis de US$ 1.018 (R$ 5,8 mil), que apresentam uma cruz invertida, um pentagrama e as palavras “Lucas 10:18”, foram feitos usando o Nike Air Max 97s modificado. Daí o suposto envolvimento da empresa que representa atletas conhecidos mundialmente, como Cristiano Ronaldo e Lebron James, na feitura do polêmico calçado. Outros modelos, também estilosos, mas sem polêmica, podem ser acessados no site da Cult Edge.

A notícia causou indignação, especialmente entre pessoas religiosas. As críticas foram destinadas a Lil Nas X e também à Nike. Mas a Nike foi rápida em se distanciar do projeto, apontando que eles são adaptações personalizadas de produtos existentes.

“Não temos um relacionamento com Little Nas X ou MSCHF. A Nike não projetou ou lançou esses tênis e não os endossamos”, diz a nota da empresa norte-americana. “Na verdade, já há evidências de confusão significativas ocorrendo no mercado, incluindo ligações para boicotar a Nike em resposta ao lançamento dos sapatos de Satanás da MSCHF, com base na crença equivocada de que a Nike autorizou ou aprovou este produto”, completa o texto.

A MSCHF lançou anteriormente um par de Nike Air Max 97 modificados, chamados de “Sapatos Jesus”, que continham algo similar a água benta em sua sola retirada do rio Jordão.

Cada sapato possui uma sola acolchoada com bolhas de ar da Nike, contendo 60 centímetros cúbicos de tinta vermelha e uma única gota de sangue humano, doada por membros do coletivo de arte. A multinacional dos calçados esportivos diz em um processo no tribunal no Distrito Leste de Nova York que não aprova ou autoriza os sapatos. A Nike pede ao tribunal que impeça a MSCHF de vender os sapatos e de usar o famoso design de sua marca.

O lançamento de Satan Shoes coincide com o último single de Lil Nas X, intitulado “Montero (Call Me By Your Name)”, e seu videoclipe que o acompanha. No vídeo, Lil Nas X é seduzido para fora do que parece ser o Jardim do Éden, cai no inferno e interage com uma figura que faz as vezes de diabo. O videoclipe já foi visto mais de 29 milhões de vezes desde seu lançamento.

Após o lançamento da música, Lil Nas X publicou uma carta aberta na internet. O rapper, que é assumidamente gay, explicou que a música era sobre um cara que ele conheceu há alguns meses. A polêmica está perto do fim e só deve ser resolvida com um veredicto dos tribunais nova-iorquinos.