fbpx

O novo laptop da Razer é o melhor já feito para games

Pedro Cohn
Pedro Cohn Diretor de Negócios

O Razer Blade do ano passado era um laptop com configurações incríveis para seu tamanho e espessura. Até escrevemos um texto sobre a máquina. Mas sua nova versão consegue deixá-lo no chinelo.

Usar laptops para games não é o mais convencional. Normalmente as pessoas têm desktops gigantes para curtir jogos pesados. A razão é que eles podem ser mais potentes e é mais simples trocar peças (como placa de vídeo, por exemplo).

Mas eu gosto de jogar em meu notebook. Primeiro porque posso usá-lo como meu computador pessoal e profissional. E segundo porque posso jogar onde e quando quiser. O problema dos laptops é que as configurações não sempre são as melhores. No meu caso, até consigo rodar qualquer game, mas nem sempre em configurações gráficas altas.

O novo Razer Blade, no entanto, não fica devendo para de nenhum desktop.

Suas entranhas são absurdas: processador Intel Haswell Core i7, 8GB de RAM e SSD de 128GB, com o novo chip gráfico da Nvidia GTX 860M. Ele possui uma tela de 14 polegadas sensível ao toque com uma resolução de 3200×1600 pixels (maior que a do Macbook Pro Retina). Essas configurações são suficientes para rodar Call Of Duty: Ghosts no máximo.

A versão com 17 polegadas é ainda mais poderosa. O chip gráfico é o GTX 860M e possui 16GB de RAM. Infelizmente sua tela continua somente FullHD.

Uma fator preocupante do novo Razer Blade é sua bateria, que não deve durar muito. A empresa não fala nada sobre o assunto. Mas com a minha experiência, diria que roda jogos pesados por no máximo duas horas.

Os preços também podem assustar um pouco: US$2.200 para a versão de 14 polegadas e US$2.300 para a versão de 17. Então fica a pergunta: você trocaria o seu desktop por essa máquina?