O truque em 3 passos para nunca mais esquecer o nome de alguém

O texto de hoje é de grande utilidade para as nossas vidas. É aquele tipo de lição que todo pai deveria ensinar aos filhos – e os professores deveriam lecionar exaustivamente na escola. Mas infelizmente, isso não acontece.

Quem aí nunca ficou constrangido ao esquecer o nome de alguém?

Claro, sempre é possível apelar para o velho truque: “E aí, meu querido, como você tá?” Mas não adiante. O “querido” sabe que não é “querido”. Se fosse, você lembrava o nome dele.

A esperança nesses momentos é que o “querido” também não lembre o seu nome. Se a resposta vem “Tô bem, irmão! E contigo, tudo cima?” aí temos aquele alívio glorioso, como se alguém retirasse um tijola de cima do nosso peito.

“Puta merda, escapei…” Você não lembra o nome dele, ele não lembra o seu – e vamos seguir em frente com a vida, porque hoje escapamos do vexame e o sol vai nascer mais radiante amanhã.

Mas quando a resposta vem “Tudo ótimo, Pedrão! E com você?”, aí é como um tiro à queima-roupa. Não tem escape. A sua falta de consideração adquire uma evidência total e absoluta.

Dá vontade de se esconder dentro de uma caixa de sapato e ficar lá até o “querido” mudar de continente, para você nunca mais correr o risco de cruzá-lo novamente nesta encarnação.

CONCENTRE-SE NA CONVERSA

Apesar do embaraço, isso acontece na vida de todo mundo. É como um batizado de fogo passar por essa situação.

Às vezes esquecemos o nome de alguém 2 minutos depois de perguntar:

– “Oi, tudo bem? Como você se chama?”

– “Eu sou a Laura, prazer!”

Aí, num piscar de olhos, você já está vasculhando os cantos mais inóspitos da sua memória para tentar lembrar se ela chamava “Paula” ou “Clara”. Calma, não era “Amanda”, não?

Estudos já investigaram o motivo disso acontecer. Mas, honestamente, não é preciso ser nenhum cientista para chegar à resposta.

É simplesmente falta de interesse nosso. Você ouve o nome da pessoa com a cabeça voando — tentando lembrar qual foi o lateral que você escalou nessa rodada no Cartola FC — e aí obviamente esquece no mesmo instante.

Mas existem alguns truques que, se você aprender, vão poupa-lo de passar por esta situação vergonhosa de novo. É coisa simples:

1# CONCENTRE-SE NA CONVERSA

Em primeiro lugar, mantenha o foco. Amarre uma bigorna no seu pensamento e não deixe-o ficar voando por aí. Ouça com atenção legítima o que as pessoas estão dizendo.

2# REPITA O NOME EM VOZ ALTA

Assim que a pessoa falar o nome, crie o hábito de repeti-lo imediatamente em voz alta. O sujeito se apresentou como Arthur? Já mande logo uma pergunta: “E aí, Arthur, você trabalha com o quê?” Ao longo da conversa, você pode repetir mais uma ou duas vezes. Mas sem exagerar, óbvio.

3# FAÇA UMA ASSOCIAÇÃO

Essa aqui é uma etapa fundamental para gravar, mesmo, o nome de alguém em sua memória: faça uma associação. Você tem algum tio chamado Arthur? Ou já assistiu alguns jogos do tenista Arthur Ashe? Ou leu o livro do Rei Arthur quando era criança? Pronto.

Olhe bem para o rosto do seu novo amigo, procure alguma característica marcante e concentre-se para fazer a associação. Provavelmente, você nunca mais esquecerá o nome do camarada depois disso. E sempre você encontrá-lo, ele vai pensar: “Poxa, esse cara é sangue bom. Não é que lembra de mim mesmo?”

VÍDEO DESTAQUES