Seguros de veículos reduziram arrecadação em 5,3% em relação a 2020

O impacto da Covid-19 trouxe muitas mudanças para o mercado de seguros. Com agilidade, as seguradoras criaram novas propostas e adaptaram as velhas para que o cliente possa manter seu Seguro Auto sem complicar seu orçamento. Como resultado, os segurados encontraram um maior leque de possibilidades, o que torna imprescindível uma pesquisa prévia para fazer uma boa negociação.

***

Durante os primeiros meses da pandemia, com as medidas tomadas e o prognóstico de uma crise econômica, muitos brasileiros começaram a procurar a forma de reduzir as despesas e de cortar gastos desnecessários. Assim a compra de um novo automóvel foi postergada e os gastos familiares foram readaptados.

Nesse processo o seguro de veículos foi alvo de ajustes nos orçamentos doméstico. Muitos procuraram negociar com a seguradora para pagar um preço menor e outros trocaram por alternativas mais econômicas. Mas vários tiveram que cancelar o serviço ou deixaram de renovar, considerando que ao não circular já não seria necessário.

Isto fez com que a arrecadação caísse 5,3% até agosto, comparando com o mesmo período do ano 2019, segundo a Síntese Mensal publicada pela Superintendência de Seguros Privados (Susep). No entanto, desde os primeiros meses as seguradoras estavam criando novas propostas e flexibilizando suas negociações com os clientes para evitar perdê-los, garantindo uma boa relação entre custos e benefícios para ambas partes.

Uma das medidas para quem já possuía um plano de seguro foi a de estender os prazos dos bônus e oferecer melhores descontos e maiores parcelamentos para quem estava em tempo de fazer a renovação. Mas, com o objetivo de alcançar novos clientes, uma das principais estratégias foi desenvolver novas modalidades de seguro que oferecem maior adaptabilidade às necessidades dos clientes.

Por exemplo, a Youse ofereceu 20% na renovação da apólice mesmo se o cliente quisesse recortar coberturas no plano para economizar um pouco mais e a vistoria do veículo feita de forma on-line. Para os novos clientes ofereceu o “seguro para a quarentena” com as coberturas básicas, mas 44% mais barato.

O Bradesco também oferece um seguro 30% mais barato o Seguro Auto Light. Em outubro, aproveitando o mês de conscientização sobre o câncer de mama, fez ênfase no seu seguro Auto Mulher, seguro completo, pensado especificamente para elas com um canal de assistência às 24 horas exclusivo e garantindo um ágil atendimento nas oficinas credenciadas.

O incentivo da pandemia para as operações digitais foi muito grande, isto permitiu que jovens startups ganhassem maior visibilidade e mais alcance para as novas modalidades de seguro. Este é o caso da Thinkseg. Esta empresa oferece seguros sob medidas. Ótima alternativa para quem está usando pouco seu veículo.

Um seguro sob medida pode ser de acordo a um determinado tempo ou pela quantidade de quilômetros percorridos. No caso da Thinkseg, seu seguro “premia” quem usa pouco seu veículo, porque o gasto a pagar é menor. Em definitiva, o cliente paga uma mensalidade de acordo com seu perfil mais um pequeno valor pelos quilômetros andados durante o mês.

Com tantas modificações o segmento de seguros nos 4 meses de forma consecutiva mostraram um leve crescimento, segundo os dados publicado na Conjuntura CNseg n° 33. A queda no segundo semestre, como consequência direta da pandemia, tinha sido de 13,8%.

Contudo, no terceiro trimestre o cenário mudou completamente: o crescimento foi de 7,7%, com avances em todos os segmentos do mercado de seguros. Pontualmente no item de seguros de Danos e Responsabilidades, sem incluir o seguro DPVAT, cresceu 17% em setembro, comparado com setembro de 2019. O seguro de automóveis também cresceu no mesmo mês: 4,3% favorável após a retração de 3,8% em agosto. Contudo, no acumulado neste ano a taxa ainda é negativa, de -4,1%, devido aos meses de abril e maio que foram os de menor arrecadação.

Em toda esta situação, como fica o cliente?

Atualmente o motorista que quer fazer um seguro para seu carro pode escolher entre diversos tipos de seguro, entre coberturas mais abrangentes e outras menos. O leque de possibilidades é muito mais amplo do que no cenário pré-pandemia.

Antes já não era tão fácil escolher qual era o melhor seguro para o veículo. Muitas pessoas pegavam qualquer um, mesmo que fosse só por indicação do vendedor do veículo, mas no momento de ativar o seguro se encontravam com surpresas, por não entender completamente a apólice e não fazer as consultas antes de usar o seguro.

Por isso, diante de tantas opções para o cliente é preciso dedicar um tempo para avaliar as vantagens e as desvantagens de cada uma das operações, para escolher se um seguro por perda total do veículo em caso de roubo é suficiente ou se é preciso um seguro mais completo, como uma cobertura compreensiva; para ver quais são as assistência que se precisa e o alcance de cada uma.

Além de se informar e tirar todas suas dúvidas sobre o funcionamento do seguro, é conveniente que realize algumas simulações on-line, para ver algumas opções. Mas se não tiver certeza para contratar, procurar um corretor de confiança que possa lhe ajudar na escolha do melhor seguro para seu carro.