fbpx

TAG Heuer Monaco: relógios que fizeram história #1

Pedro Nogueira
Pedro Nogueira Editor-Chefe

Steve McQueen não ganhou o apelido de “King of Cool” à toa. As novas gerações talvez não saibam, mas nos anos 1960/70 o cara foi o símbolo definitivo de estilo e atitude masculina em Hollywood.

E por que estou falando sobre Steve McQueen numa matéria de relógio? Hoje vamos começar aqui no El Hombre uma nova série especial chamada “Relógios Que Fizeram História”, falando um pouco sobre os modelos mais icônicos já lançados pelo homem.

Desde que vi Steve em “The Cincinnati Kid”, um filme sensacional de poker, virei um grande fã dele. Então decidi estrear essa série de relógios com o TAG Heuer Monaco, que foi imortalizado no pulso do ator.

A HISTÓRIA

16

Chamado o originalmente de Heuer Monaco (a empresa só ganhou o TAG em 1985) ele foi lançado em 1969 em homenagem ao GP de Mônaco, um dos mais charmosos e tradicionais da Fórmula 1. Na época ele chamou a atenção por seu design quadrado, além de ser um dos primeiros modelos do mercado com cronógrafo automático.

A fama mundial veio em 1971, quando o filme “Le Mans” estreou com Steve McQueen no papel do piloto Michael Delaney. O personagem usava um Heuer Monaco em suas corridas.

Como o relógio entrou no filme é uma boa história. O piloto suíço Joseph Siffert nessa época era embaixador da Heuer. Ele foi escolhido para ser conselheiro de McQueen e dublê de algumas cenas de corrida. Steve um dia apontou os dedos para Siffert e disse para os produtores: “Eu quero ficar assim”.

Captura de Tela 2016-04-17 às 10.59.51

O macacão de seu personagem, então, foi confeccionado igual e ele adotou um relógio Heuer. Mas não o Autavia preferido de Siffert e, sim, o Monaco. Isso aconteceu por uma razão curiosa. O Monaco era o único modelo que a produção do filme tinha três exemplares idênticos, algo necessário para Steve usar, fazer fotos de still e ter um de reserva para o caso de outro quebrar.

E, assim, nasceu uma lenda da indústria relojoeira.

O RELÓGIO

Captura de Tela 2016-04-17 às 10.55.33

A característica mais marcante do Monaco é o seu design quadrado, algo raro em relógios de luxo. Como já citado anteriormente, ele foi um dos primeiros relógios com cronógrafo automático e também era resistente a água.

O Monaco teve sua produção descontinuada no final dos anos 1970, mas ganhou uma edição especial em 1998 e voltou definitivamente à linha da TAG Heuer em 2003.

Sua versão mais famosa e procurada é a azul com pulseira em couro preto, igual à de Steve McQueen no filme. O preço: US$ 5,9 mil, em torno de R$ 21 mil. Mas há também opções com o mostrador preto e pulseira de aço.

CAW211P.FC6356-2015

Relógios quadrados não costumam fazer tanto sucesso quanto os redondos. Mas quando estamos falando do TAG Heuer Monaco, um relógio cheio de Steve McQueen e automobilismo no seu DNA, é impossível não sonhar em tê-lo. Ele é um dos modelos mais charmosos e estilosos que o dinheiro pode comprar.