Um roteiro para explorar Mônaco

Numa viagem à Europa, o passeio ao Principado de Mônaco foi desencorajado por alguns franceses que encontrei em Cannes. Não explicaram a razão, mas imaginei que não curtissem a ostentação.

Também não sou fã de objetos de luxo como atração, mas morria de curiosidade em relação à sede do Grande Prêmio de Fórmula 1 mais charmoso do mundo.

Programei-me para passar o dia inteiro no principado, que me surpreendeu logo de cara pelo tamanho. Era maior do que eu imaginava. Embora a cidade-Estado tenha apenas dois quilômetros quadrados, as atrações são abundantes.

Há muito mais do que as tradicionais lojas de luxo, iates e desfile de Ferraris. Eu passaria pelo menos dois ou três dias inteiros por lá com satisfação.

O coração de Mônaco é Monte Carlo, onde fui recebida por jardins impecavelmente desenhados e mantidos. O estacionamento público também era limpo, claro, organizado e confortável, de uma forma como eu nunca tinha visto.

Na superfície, turistas, muitos turistas tirando fotos de todos os ângulos. Mas a maioria das câmeras estava apontada para o grande cassino.

Se você tem vontade de conhecer Mônaco, deixo abaixo uma lista dos passeios mais interessantes do principado.

Place Du Casino

Não curto jogatinas, mas o Grand Casino pareceu-me acolhedor tanto para os endinheirados quanto para os plebeus que vestiram seus melhores trajes apenas para dar um passeio por lá. O belíssimo edifício parece mesmo a joia da coroa.

Mas os jardins e terraços que ficam atrás do cassino também merecem uma caminhada. De lá é possível conferir uma belíssima vista da baía. Para os que gostam de velocidade, desçam as escadinhas à esquerda do palácio, que levam a uma das mais famosas curvas da Fórmula 1, a do Grand Hotel.

Há muito a caminhar e apreciar pelas ruas de Monte Carlo. Mas, se cansou de bater pernas pelos quarteirões mais badalados do mundo, há ainda duas regiões por conhecer em Mônaco: o porto, na parte baixa, e a cidade velha. Uma vez à beira mar, desça a pé de Monte Carlo até o porto, mas pela orla.

Não tenha medo do caminho íngreme na volta. Saiba que há um elevador para levá-lo de novo à parte alta da cidade, no canto direito do porto, perto da simpática Église Saint Dévote. É possível alcançar também a estação de trem de Mônaco/Monte Carlo através dele.

Porto de Monte Carlo

monaco

A pequena enseada que abriga o porto de Monte Carlo é conhecida como La Condamine.  O mar é salpicado por iates, enquanto a terra firme fica lotada de turistas. O clima é mais informal, com quiosques na beira-mar e distração para os pequenos. Mas evite comer e beber na orla.

É possível encontrar bons restaurantes nas ruas transversais. Se preferir um lanche rápido e mais barato, o supermercado Casino, de frente para o porto, é uma ótima opção. A adega é a maior e mais completa que já encontrei dentro de um supermercado.

Cidade Velha

No topo de um rochedo está a sede do governo, Monaco Ville. Passeie pelas ruas medievais, depois faça uma parada na Place du Palais. A atração turística mais concorrida é a troca da guarda real, que ocorre diariamente, às 11h55 da manhã, em frente ao Palais Princier.

O próprio palácio pode ser visitado pelos turistas, em meses de primavera e verão. O edifício guarda ainda um museu de lembranças napoleônicas e coleções de arquivos históricos. Outros pontos de interesse na Ville são os jardins de Saint Martin, a Catedral de Mônaco (onde Grace Kelly e Rainier casaram-se) e o famoso Museu Oceanográfico.

Fora do centro, há ainda três atrações turísticas que valem a visita:

Jardin Exotique

Jardin-Exotique-600x450

Os jardins exóticos abrigam espécies de cactos e suculentas em formações rochosas, além de uma caverna de observação.

Jardin Japonais

O jardim japonês dá outra mostra do culto aos paisagismo e à perfeição em Mônaco, com canteiros, fontes e pontes inspirados na cultura oriental.

Praia de Larvotto

A única praia pública de Monte Carlo tem areia fina, mas metro quadrado disputado. As demais são todas particulares. Em Larvotto é possível alugar cadeira de praia e guarda-sol, mas é preciso chegar cedo para garantir lugar.

***

Para acompanhar as viagens de Daniela Amorim, entre no seu blog As Viajantes