fbpx
sábado, julho 13, 2024
InícioAtitudeDesenvolvimento Pessoal3 erros que você precisa evitar (mentalidade, sucesso e motivação)

3 erros que você precisa evitar (mentalidade, sucesso e motivação)

Esforçar-se por sucesso e motivação significa evitar erros críticos que limitam o crescimento. Com a mentalidade e práticas corretas, metas tremendas se tornam possíveis. No entanto, erros menores em torno de crenças em talentos inatos, prioridades de produtividade e dependência das opiniões alheias atrapalham o progresso. Ao entender os contratempos comuns e perceber quando você comete deslizes, você pode usar estratégias adaptadas para manter a motivação, desbloqueando seu maior potencial, independentemente de suas habilidades ou resultados atuais.

1# Acreditar que a inteligência é fixa

Muitas pessoas têm uma mentalidade fixa em relação à inteligência e habilidades naturais. Elas acreditam que os níveis de talento são estáticos — você tem uma quantidade definida de talento bruto ou QI ao nascer que não muda muito ao longo do tempo. O problema com essa mentalidade é que ela desencoraja o esforço, as estratégias e a perseverança necessários para desenvolver habilidades e alcançar a excelência.

Ter uma mentalidade fixa leva a vários problemas. Primeiro, promove a ideia de que o esforço é inútil — que aqueles com talento inato não precisam trabalhar duro ou se esforçar para realizar grandes coisas. Segundo, faz com que as pessoas desistam facilmente diante de contratempos, pois veem as lutas como um sinal de que não têm alta habilidade natural. Finalmente, leva as pessoas a evitar desafios, estagnar cedo e não alcançar seu potencial máximo.

Mudar para uma mentalidade de crescimento é o antídoto para uma mentalidade fixa. Com uma mentalidade de crescimento, você acredita que habilidades e QI podem ser desenvolvidos através da prática deliberada e boas estratégias de aprendizagem ao longo do tempo. Isso incentiva os comportamentos que impulsionam a realização — perseverança diante de obstáculos, assumir riscos enfrentando desafios, aprender com críticas e flexionar seus músculos mentais fora de sua zona de conforto. Veja 3 dicas para evitar a armadilha da mentalidade fixa:

  • Veja os contratempos ou lutas como feedback para aprimoramento, não uma limitação em sua capacidade.
  • Elogie e recompense o esforço e estratégias sólidas, não apenas o “talento bruto”.
  • Saia regularmente de sua zona de conforto para expandir os limites de suas habilidades.

As pessoas podem desbloquear muito mais de seu potencial em empreendimentos ao cultivar intencionalmente uma mentalidade de crescimento. Por exemplo, pesquisas sobre músicos e atletas de elite mostram que os melhores desempenhistas praticam mais horas, não porque têm mais talento inato, mas porque sua mentalidade de crescimento sustenta a motivação.

2# Priorizar a produtividade em vez do propósito

É fácil focar obsessivamente na produtividade — fazer mais em menos tempo. No entanto, sem o propósito e significado subjacente aos seus esforços, a produtividade pelo bem da produtividade pode prejudicar significativamente a motivação. Passar longas horas marcando tarefas em sua lista de afazeres pode aumentar a produção, mas muitas vezes deixa você se sentindo esgotado e vazio.

Quando a produtividade é o único alvo, vários problemas surgem. Primeiro, você fica vulnerável a chegar à linha de chegada de uma meta apenas para se sentir sem direção. Mesmo realizações significativas soam vazias sem uma estrela-guia orientada por um propósito guiando seus esforços. Segundo, perseguir a produtividade máxima ignora a necessidade da humanidade por descanso, reflexão e renovação. Você não tem nada a oferecer se estiver funcionando no vazio. Finalmente, você perde o contato com o porquê do seu trabalho ser importante, drenando o engajamento.

A chave é equilibrar a produção diligente com um senso de serviço — como seus esforços podem contribuir com valor para algo além de si mesmo. Aqui estão 3 dicas:

  • Defina claramente como seu trabalho diário se relaciona com a criação de um impacto mais amplo.
  • Incorpore atividades contemplativas para se reconectar regularmente com seu propósito.
  • Estabeleça limites na produtividade para priorizar a comunidade e o autocuidado.

Por exemplo, um contador poderia ver seu trabalho como processamento de papelada ou desempenhar um papel vital em ajudar organizações a prosperar financeiramente e servir bem as pessoas. Esse “porquê” mais profundo por trás até mesmo das tarefas mundanas sustenta a motivação interna de forma muito mais poderosa. Mantenha o propósito e as pessoas no centro de tudo o que você faz.

3# Buscar validação externa

É tentador buscar fora de si mesmo a prova de que você ou seu trabalho são valiosos ou “suficientes”. No entanto, buscar a validação dos outros muitas vezes se volta contra você, alimentando a auto-dúvida e erodindo a autoconfiança quando você inevitavelmente não atinge aplausos universais.

Buscar validação constante causa vários problemas de mentalidade. Primeiro, você entrega seu senso de valor aos caprichos de outras pessoas, deixando sua autoestima frágil. Algumas palavras de crítica podem então devastar o moral e descarrilar o progresso. Segundo, agradar as pessoas distorce seu trabalho. Em vez de criar a partir de uma paixão autêntica, você molda mensagens e produtos para evitar potenciais desgostos. Finalmente, o vício em validação faz você perder o contato com sua sabedoria interna sobre o que constitui sucesso. Aqui estão 3 dicas para evitar a dependência excessiva de validação externa:

  • Identifique seus valores centrais e use-os como métrica para o sucesso.
  • Cultive atividades e relacionamentos que nutram a autoaceitação.
  • Controle o reflexo de buscar elogios; ofereça-os interiormente em vez disso.

Por exemplo, um artista pode definir a maestria no ofício e a autoexpressão como medidas de realização, em vez de fama ou vendas. Ao nutrir a autovalidação, você ganha a liberdade criativa para produzir seu melhor trabalho e enfrentar críticas e elogios com equanimidade. A validação mais duradoura vem de dentro.

Ao evitar esses três erros comuns — apegar-se a uma mentalidade fixa, priorizar a produtividade sobre o propósito e buscar validação excessivamente externa — você pode melhorar profundamente a motivação, a realização e a satisfação. Monitore sua atitude e práticas para desbloquear um sucesso tremendo por suas próprias definições.

Estudo de caso: A luta de James com mentalidades fixas e busca de validação

James é um gerente de marketing em uma startup de tecnologia que se destacou academicamente na escola e na faculdade. Ele navegou através disso com sua aptidão natural para escrever e pensar criativamente sem colocar muito esforço prático.

James visava se destacar através de suas ideias de marketing engenhosas e talento para escrever quando começou sua carreira. No entanto, sua mentalidade fixa o fez tropeçar. Sempre que enfrentava feedback construtivo de seu gerente, James se irritava, interpretando a crítica como um ataque às suas habilidades naturais. Em vez de ver os obstáculos como oportunidades de crescimento, James evitava riscos e inovação para proteger seu orgulho em seus talentos.

Além disso, James gastava uma energia tremenda agradando as pessoas, moldando campanhas para ganhar a aprovação e validação dos executivos em vez de expressar sua visão criativa completa. Com o tempo, seu ímpeto se erodiu à medida que ele dependia excessivamente dos elogios dos outros, enquanto raramente saía de sua zona de conforto ou trabalhava para aprimorar suas habilidades.

➤ O ponto de virada

Após um trimestre difícil com resultados de marketing pouco impressionantes, a gerente de James, Amy, sugeriu trabalhar com um mentor para adotar mais uma mentalidade de crescimento. Embora inicialmente defensivo, James concordou, percebendo que seu vício em validação e crenças fixas estavam estagnando sua carreira.

Com a ajuda de seu mentor Nate, James começou a mudar sua mentalidade, celebrando pequenas vitórias provenientes da prática deliberada, em vez de apenas talento, e aprendendo a se autovalidar, conectando-se ao seu propósito central de contar histórias impactantes. Gradualmente, James começou a solicitar feedback crítico e expandir seu conjunto de habilidades através do desenvolvimento de habilidades. Sua criatividade floresceu à medida que ele se concentrava em autenticidade e autoexpressão, em vez de buscar elogios.

➤ O resultado

Abraçar o crescimento e a autovalidação transformou completamente a eficácia de James. Ele produziu seu melhor trabalho, focando no aprimoramento de habilidades em vez de validação. James canalizou o conselho de Nate sobre ter uma orientação de aprendizagem ao enfrentar críticas ou contratempos. Ao longo de dois anos, ele se tornou o principal profissional de marketing da equipe através da evolução pessoal com propósito. James aprendeu que até mesmo talentos naturais permanecem limitados sem o combustível do crescimento contínuo.

➤ Conclusões chave

É fundamental incorporar uma mentalidade de crescimento em vez de pensar que talentos e inteligência não podem progredir. Veja desafios como oportunidades para aumentar suas habilidades com esforço focado. Não se concentre apenas em eficiência e produção sem se conectar a um propósito. Alinhe seus objetivos à contribuição para que você sustente a inspiração através do impacto. Evite valorizar excessivamente a validação dos outros. O progresso vem de cumprir seus valores, não de buscar aplausos.

Conclusão

Ao nos afastarmos de crenças equivocadas de que nossas capacidades não podem crescer, priorizando a produtividade excessivamente e exigindo constante confirmação externa, abrimos caminhos para realizar nosso potencial. Avaliar-nos através da lente de valores intrínsecos e aprimoramento contínuo galvaniza a determinação, sintoniza críticas e liberta nosso melhor trabalho. O progresso emerge do cultivo de nossa evolução, alinhando o esforço ao significado e evitando a armadilha da validação alheia. Nossos futuros brilham tremendamente quando abraçamos a expansão, o esforço com propósito e a autorização própria para prosperar em nossas definições de realização.


Artigo escrito por Joseph Burns no site New Trader U, traduzido ao português pelo El Hombre

Redação El Hombre
Redação El Hombrehttps://www.elhombre.com.br
O El Hombre é um portal de lifestyle para o homem contemporâneo com mais de 5.000 artigos sobre estilo, carreira, fitness e muito mais. Fale conosco pelo email [email protected]