fbpx
sexta-feira, julho 19, 2024
InícioAtitudeEmpreendedorismoAntigamente Bill Gates voava na classe econômica, apesar de sua fortuna; eis o motivo

Antigamente Bill Gates voava na classe econômica, apesar de sua fortuna; eis o motivo

Bill Gates, um dos homens mais ricos do mundo, costumava voar na classe econômica, não porque não pudesse pagar pela primeira classe, mas porque não a considerava um bom valor, segundo um artigo do site Entrepreneur. A primeira classe é 5 ou 6 vezes mais cara, mas todos os passageiros chegam ao destino ao mesmo tempo.

Valor ou luxo?

A decisão de Gates reflete uma abordagem pragmática em relação ao valor versus luxo. Ele poderia facilmente adquirir carros de luxo, como Lamborghinis ou Maseratis, mas nunca foi um entusiasta de carros. Para ele, uma perua Volvo atende perfeitamente às suas necessidades.

Ele também não vê necessidade de gastar US$ 1000 em uma garrafa de vinho durante o jantar, pois acredita que obteria o mesmo prazer de uma garrafa de US$ 35. Afinal, a verdadeira riqueza não se traduz em luxo ou extravagância. Além de proporcionar segurança, a riqueza também oferece flexibilidade.

Flexibilidade vs ostentação

Com base em suas experiências como co-fundador da Netflix e investidor em várias empresas, o autor do artigo, Marc Randolph, observa que, uma vez que você tenha dinheiro suficiente, pode optar por ter menos em troca de escolher como gastar seu tempo. Gastar tempo em atividades significativas é considerado mais valioso do que possuir bens de luxo.

A perspectiva de Gates e Randolph sugere uma reavaliação do que realmente importa na vida. Em vez de acumular bens materiais caros, a verdadeira riqueza pode residir na liberdade de escolha e na capacidade de priorizar experiências e valores pessoais sobre o consumo ostensivo.

Redação El Hombre
Redação El Hombrehttps://www.elhombre.com.br
O El Hombre é um portal de lifestyle para o homem contemporâneo com mais de 5.000 artigos sobre estilo, carreira, fitness e muito mais. Fale conosco pelo email [email protected]