tU8Wj5vemtA

E aí, senhores, @pedronog na área! Algum tempo atrás, eu escrevi um texto aqui no site dizendo por que o melhor investimento de todos é aquele que você faz em si mesmo. Pois bem, então hoje vou compartilhar com vocês as 10 melhores plataformas da internet de aprendizado gratuito! É uma lista útil para a vida inteira. E, neste momento de isolamento social, devido à epidemia do coronavírus, pode ajudá-lo a empregar melhor suas horas livres do dia.

1# TED: Plataforma que reúne milhares palestras gratuitos sobre os mais diversos temas, sempre ministradas por especialistas e autoridades da área.

2# DUOLINGO OU BUSUU: Aplicativos para aprender novos idiomas, disponível para iOS e Android. Tem versão paga, mas a gratuita é bastante completa.

3# UDEMY: Possui mais de 100 mil cursos online de habilidades específicas. A maioria é paga, custando uma média de R$ 15 a R$ 30. Mas está com quase 500 cursos gratuitos abertos no momento.

4# COURSERA: Reúne cursos de grandes universidades mundiais, como USP, Yale e Stanford. Apesar da maioria ser paga, há quase 1500 opções gratuitas.

5# EDX: Semelhante ao Coursera. Tem cursos de Harvard, MIT, Sorbone e outras universidades célebres. Você consegue fazê-los sem custo, mas precisa pagar se quiser um certificado depois.

6# YouTube: A maior plataforma de conhecimentos gerais da internet. Excelente para aprender hobbies. No caso de conhecimento técnico, é bom que você seja bastante criterioso na escolha dos conteúdos que vai assistir, dando preferência a especialistas do tema.

7# SEBRAE: Oferece auxílio a quem deseja abrir seu negócio próprio. São mais de 150 cursos online e gratuitos com foco em empreendedorismo.

8# KHAN ACADEMY: Foco em aulas de reforço para alunos do ensino médio, com muito material sobre matemática e ciências. Em inglês, tem várias aulas de humanas, também.

9# AMAZON: Está com um bom acervo de livros gratuitos sobre desenvolvimento pessoal e ficção.

10# FACULDADES: Diversas faculdades estão liberando alguns cursos online de graça, seja em plataformas externas, como as já mencionadas Coursera e EDX, ou no site próprio. Alguns exemplos? A FGV liberou 60 matérias; e a USP disponibilizou mais de 1400 horas de aulas em vídeos.