8 dicas para amenizar o jet lag

Thiago Sievers
Thiago Sievers Head de Vídeos

É chegada a data daquela tão esperada viagem. Foram meses planejando – e anos economizando. O destino? Austrália. Serão as duas melhores semanas da sua vida. Tirando a babada que você deu no ombro da mulher que estava ao seu lado no avião, tudo ocorreu bem até o desembarque no Aeroporto Internacional de Sydney.

Mas foi dentro do taxi que você sentiu como se tivesse ingerido uma cartela inteira de Rivotril goela abaixo. No caminho para o hotel, o motorista fez questão de passar pela Opera House, pela Harbour Bridge, pela Sydney Tower, por todos os pontos turísticos da cidade, contudo você não foi capaz de fazer nada além de dormir. “Tudo bem”, pensou ao chegar no hotel, “ainda tenho 15 dias para curtir esses lugares”. O problema é que dois terços desses dias foram usado para adaptar o seu organismo ao novo horário em que ele está inserido. Por todo esse tempo você dormia de dia e acordava à noite, além de ter ficado com uma baita dor de cabeça e sofrido uma bela desorganização no sistema digestivo – o que te levou a ficar com um senhor mau humor. Mulheres, praias, carnes e cervejas ficaram somente no planejamento feito com muito carinho, porque o jet lag é cruel e mandou tudo por água abaixo.

Vamos, então, rapidamente entender o que é o jet lag. É uma expressão usada para se referir à desorganização que uma viagem longa causa no nosso sistema biológico.  O jet lag altera o nosso ritmo circadiano, que é um ciclo de mais ou menos 24 horas, onde está baseado o relógio do nosso corpo. Normalmente temos nossos horários para comer, ir ao banheiro, acordar, dormir e coisas do gênero. Quando viajamos para lugares muito distantes no aspecto longitudinal, o nosso relógio biológico fica todo confuso, porque, no caso de Brasil/Austrália, o que antes era noite passa a ser dia. E não se engane, pois não é uma questão unicamente psicológica – é orgânica.

A Terra é dividida em 24 porções longitudinais (cortes verticais) e cada uma tem um fuso horário específico. Quanto mais fusos horários viajarmos, mais forte será o jet lag. Ou seja, se formos de Londres (UTC 0) para São Paulo (UTC -3) sofreremos menos do que se viajarmos para Denver, nos Estados Unidos (UTC -7).

Existem dois detalhes importantes. O primeiro é que se formos, por exemplo, de Cape Town, África do Sul (UTC +1) para Oslo, Noruega (UTC +1), não haverá Jet Lag, uma vez que as duas cidades estão localizadas no mesmo Tempo Coordenado Universal (UTC, do inglês Universal Time Coordinated), ou se preferir, na mesma faixa longitudinal. O segundo detalhe é que em muitos lugares o fuso horário natural foi modificado por conta de fatores políticos, como na China, que adota apenas um fuso horário para o país inteiro (o de Pequim) enquanto que naturalmente deveria adotar 4. Então lembre-se que o jat leg ocorre de acordo com o fuso horário natural – a cada faixa de 15° do planeta aumenta-se ou diminui-se uma hora.

Imagine, então, o que uma viagem de São Paulo (UTC -3) para Sydney (UTC +10) – que se feita de leste para oeste passa por 11 fuso horários – causa no nosso organismo. É barra pesada. Para que você não perca uma semana de suas férias por conta do jet lag, reunimos algumas dicas que podem te auxiliar no combate a esse terrível destruidor de planos.

1# Ajuste os horários das refeições

No caso, por exemplo, de SP/Madrid (a cidade espenhola tem 3 horas a mais que a capital paulista) você terá que adiantar o jantar por 180 minutos – assim como o almoço, café da manhã e lanches. É bem provável que isso seja inconveniente para você. Mas, pense bem, é melhor estragar uma semana aqui do que uma semana lá. Fazendo isso você já vai acostumando o seu corpo com o horário do destino que escolheu.

2# Ajuste o horário de ir para a cama

Antes de qualquer coisa, vamos esclarecer um negócio: ir para a cama para dormir, ok? Esclarecido? Muito bem. Essa é uma dica importante: se você conseguir dormir um pouco antes (ou depois, depende para onde vai), estará fazendo com que o seu organismo comece a se ajustar com a diferença de horário dos lugares. Pode ser que você não consuigue dormir três horas mais cedo como no exemplo da refeição, mas tente adiantar um pouquinho a hora do sono. (No caso do exemplo em questão. Agora, se o destino está numa faixa que tenha o UTC mais negativo do que o lugar de origem deve-se adiar a ida para a cama.)

3# Descanse antes do voo

A razão pode nos fazer pensar que ir para o avião cansado e com sono é uma boa ideia, pois iremos dormir durante o voo e chegar no destino pronto para conhecer tudo. Isso não é verdade. Dormir no avião é desconfortável e não proporciona um descanso saudável. Ainda que você consiga cochilar, isso não será o suficiente para substituir uma boa noite de sono. Balada e bebedeira antes de embarcar não é aconselhável. Definitivamente.

4# Durma durante o voo

Contudo, entretanto, no entanto, é importante tirar um cochilo durante a viagem, sim – em especial nas mais longas. Não pregar o olho durante um vôo de 12 horas pode ser extremamente estressante, mesmo com filmes, séries, músicas ou qualquer outro tipo de entretenimento que as empresas aéreas ofereçam. Se você tem dificuldade em tirar uma soneca no ar tente produtos homeopáticos. Consulte o seu médico sobre isso antes de embarcar. Agora, remédios halopáticos nem pensar, chico – você irá dormir, mas, ao acordar, estará mais torto do que o Rogério com o drible do Robinho em 2002.

5# Beba bastante água

O ambiente do avião é seco, portanto beba bastante água. Isso vai te hidratar e fazer com que você se sinta mais confortável. Nada de cerveja ou outras bebidas alcoólicas – o que, pelo contrário, irá te desidratar. O bem estar é um grande obstáculo entre você e o jet lag.

6# Não durma logo que chegar no destino

É bem provável que você chegue bem cansado no seu destino. Mas, mesmo assim, resista. Durma somente no horário certo do lugar em que estiver. Um dos maiores erros é você chegar de manhã/à tarde e pegar no sono – depois para equilibrar o relógio biológico com o da cidade será bem mais difícil. É nessa hora que “ir para a cama” tem que ser interpretado de outra forma.

7# Passeie pela cidade

Chegar no hotel, deixar as coisas e sair logo em seguida para conhecer a cidade é uma boa estratégia para fugir do sono e do cansaço da viagem. Se estiver um dia ensolarado então melhor ainda. Vá para parques, praças e fique sob os raios do sol para se manter alerta.

8# Se mantenha nutrido

A nutrição é muito importante para que você se sinta disposto. Consuma alimentos que contêm proteína e te darão energia como carne, frango e vegetais. Comprimidos de vitaminas como o Centrum também podem te ajudar a combater o jet lag (não exagere). Frutas, como sempre, são altamente recomendáveis. Não esqueça de tomar água para repor os sais de reidratação.