Como não ser ignorante em 5 passos

Uma pesquisa recente constatou que o Brasil é o terceiro país mais ignorante do mundo. Mas o que significa isso, exatamente? Não é uma questão de não saber as coisas e, sim, de acreditar que sabe e estar errado.

Deu para entender a diferença? Quando você tem consciência de que não domina um assunto, isso não é considerado ignorância. Afinal, você não vai sair por aí falando besteira e espalhando desinformação pelo mundo.

Agora, quando você acha que sabe bastante de um tema, mas suas informações não batem com a realidade, pode-se dizer que você é um ignorante. Como isso é um grande perigo para você — e para todos ao seu redor — hoje reunimos 5 conselhos de como escapar da ignorância.

1# VERIFIQUE AS INFORMAÇÕES ANTES DE ACREDITAR NELAS

Vivemos na era das fake news e muitas pessoas acreditam em tudo que chega em seu WhatsApp ou Facebook. Não caia nessa cilada. Verifique todas as informações antes de acreditar nelas. E, mais importante, antes de passar para frente. Senão você estará agindo como um agente da desinformação.

2# INFORME-SE EM FONTES CONFIÁVEIS

Ok, mas como verificar as coisas? Em fontes confiáveis. De preferência duas ou três diferentes, para aumentar a chance da informação estar certa. Não adiante você jogar no Google sua dúvida e acreditar se qualquer site “X” confirmar aquilo, pois o que mais existe hoje na internet são malucos espalhando fake news.

Quanto mais tradicional, antigo e reconhecido for o veículo de comunicação, maior a chance dele estar certo. Às vezes eles podem errar? Sim, afinal há sempre humanos por trás do conteúdo. Por isso é importante checar em fontes diferentes. Se você encontrar a mesma informação na Folha, na Exame e na Globo, por exemplo, a chance de estar certa é grande.

3# ESQUEÇA AS TEORIAS DA CONSPIRAÇÃO

Por favor, pare de acreditar em teorias da conspiração. Elas são apenas crenças mirabolantes sem nenhuma prova concreta para sustentá-las. Porque se houvesse alguma, não seria teoria e, sim, um fato aceito pela comunidade acadêmica. Não perca seu tempo — e sua sanidade — com ideias conspiracionistas, que sempre apelam para a  cega em detrimento da razão.

4# FUJA DOS “GURUS” E OUÇA OS PROFISSIONAIS

Se você precisar de um advogado, vai buscar alguém formado em direito? Ou um sujeito que se autointitula especialista, sem nenhuma formação técnica na área? E no caso de um médico? Ou de um engenheiro? O que mais existe na internet são os “gurus” que acreditam dominar certos temas complexos — como geopolítica — e ficam disseminando informações falsas por todo lado, especialmente no YouTube.

Lembre-se de checar sempre as credenciais desses “especialistas” antes de acreditar neles. Ou você acha que o fato do sujeito ter lido alguns livros, geralmente de autores obscuros, dá a ele mais autoridade do que uma pessoa formada na área, que passou anos na faculdade, lendo dezenas de livros consagrados e sendo instruída por professores? Pense nisso.

5# LEIA MAIS, ESTUDE MAIS E TENHA HUMILDADE

O primeiro passo para adquirir sabedoria (e não ser ignorante) é adotando uma postura de humildade. Se você acredita que sabe tudo, apenas porque leu o título de algumas notícias no WhatsApp, isso vai impedi-lo de buscar conhecimento aprofundado e sólido. O primeiro passo, portanto, é ter consciência de que há muito a aprender.

A partir disso, você deve agir. Qual é o assunto que você quer dominar? Leia livros consagrados; assista bons documentários; faça cursos com profissionais do assunto; informe-se por veículos de comunicação sérios; e lembre-se de que esse processo é contínuo.

Não ache que você terá autoridade em determinado tema depois de ler dois livros, assistir um documentário e ler uma dúzia de artigos. Faça isso mensalmente, ao longo de um ano inteiro, e aí já podemos dizer que você está no caminho de realmente dominar um assunto.

DICA EXTRA: LEIA MAIS