fbpx
sábado, maio 25, 2024
InícioAtitudeDescubra seu estilo de apego: seguro, ansioso ou evitativo

Descubra seu estilo de apego: seguro, ansioso ou evitativo

Entender os estilos de apego pode ser fundamental para desvendar os mistérios de nossas relações interpessoais. Conforme a teoria desenvolvida por John Bowlby e Mary Ainsworth, o apego é um sistema comportamental inato que molda nossas interações ao longo da vida. Identificar se seu estilo de apego é seguro, ansioso ou evitativo pode abrir portas para melhorias significativas em suas relações pessoais e profissionais.

Apego seguro: a base da confiança e independência

O estilo de apego seguro é considerado o ideal em termos de saúde emocional e relacional. Pessoas com apego seguro tendem a ter uma visão positiva de si mesmas e dos outros. Elas confiam em suas relações, não temem a proximidade nem a independência. Essa segurança provém da consistência e previsibilidade dos cuidados recebidos na infância.

Indivíduos seguros compartilham seus sentimentos abertamente e buscam apoio sem hesitação. Eles também estão confortáveis em oferecer suporte quando necessário. Essa reciprocidade cria um ciclo positivo em seus relacionamentos. Por exemplo, em um ambiente de trabalho, eles são vistos como colaboradores confiáveis, capazes de liderar ou participar efetivamente de equipes.

Apego ansioso: entre a necessidade e a insegurança

Pessoas com um estilo de apego ansioso frequentemente experimentam uma sensação persistente de dúvida e incerteza sobre suas relações. Elas têm uma grande preocupação com a rejeição e um medo constante de que seus entes queridos as abandonem. Essa ansiedade pode levar a comportamentos de busca constante de validação e atenção.

Esse estilo de apego geralmente se desenvolve em crianças cujos cuidadores foram inconsistentes em sua atenção e resposta às necessidades. Como adultos, podem tornar-se excessivamente dependentes em seus relacionamentos ou excessivamente exigentes. No contexto profissional, isso pode se manifestar como uma necessidade de aprovação constante dos colegas ou gestores.

Apego evitativo: a muralha da independência

Indivíduos com estilo de apego evitativo frequentemente se esforçam para manter uma distância emocional dos outros. Além disso, eles valorizam extremamente sua independência e autossuficiência, muitas vezes ao custo de relacionamentos íntimos. Por consequência, este estilo surge de experiências onde a vulnerabilidade foi vista como perigosa ou quando os cuidadores foram emocionalmente indisponíveis. Consequentemente, pessoas evitativas tendem a suprimir suas necessidades emocionais e evitam pedir ajuda.

Pessoas evitativas tendem a suprimir suas necessidades emocionais e evitam pedir ajuda, preferindo lidar com problemas sozinhos. Em um ambiente corporativo, eles podem ser percebidos como profissionais altamente autônomos, mas que raramente buscam colaboração. Embora eficazes em suas tarefas, podem enfrentar desafios em projetos que requerem cooperação intensiva.

Pontes para a compreensão

A compreensão dos diferentes estilos de apego não apenas esclarece por que agimos de certas maneiras em nossas relações, mas também oferece pistas sobre como podemos crescer e evoluir em nossa maneira de interagir. Reconhecer seu próprio estilo de apego é o primeiro passo para desenvolver relacionamentos mais saudáveis e satisfatórios.

Adotar uma abordagem empática e aberta para discutir questões de apego com parceiros, amigos ou colegas pode ajudar a fortalecer laços e a promover um ambiente de apoio mútuo. Por fim, entender que cada estilo tem suas origens e não é uma sentença fixa abre caminho para a mudança e o desenvolvimento pessoal.

Camila Nogueira Nardelli
Camila Nogueira Nardelli
Leitora ávida, aficcionada por chai latte e por gatos, a socióloga Camila escreve sobre desenvolvimento pessoal aqui no El Hombre.