fbpx
quarta-feira, maio 29, 2024
InícioEntretenimentoEu li +100 livros ano passado. Esse foi o meu Top 10

Eu li +100 livros ano passado. Esse foi o meu Top 10

Ao virar a última página do centésimo livro lido em um único ano, percebe-se não apenas a conquista pessoal de uma meta ambiciosa, mas também a jornada imersiva através de mundos e ideias que apenas os livros podem proporcionar.

Entre clássicos atemporais e obras contemporâneas, dez livros se destacaram, cada um por suas narrativas únicas, personagens memoráveis e insights profundos sobre a condição humana. Este artigo visa compartilhar essa seleção diversificada de livros incríveis, explorando o enredo de cada obra sem mergulhar em análises profundas.

O alegre canto da perdiz, Pauline Chiziane

“O Alegre Canto da Perdiz”, de Pauline Chiziane, mergulha no coração de Moçambique, entrelaçando a tradição com a modernidade. Este romance apresenta a vida de uma jovem negra excepcionalmente bela e ambiciosa que, em meio à violenta colonização portuguesa, busca incansavelmente a ascensão social. Delfina, a mulher em questão, usa de todos os meios à sua disposição para conquistar seu objetivo – mesmo que precise vender o seu corpo, destruir a vida e a mente dos homens que a amam e agir com tanta violência e ganância contra seus colonizadores.

Orgulho: caprichosos, histriônicos e conquistadores, Claudio Naranjo

Claudio Naranjo, pai da Gestalt-terapia, e sua equipe, destrincham nessa obra a complexidade do orgulho humano. A obra, atravessando as fronteiras da psicologia com a literatura, examina como o “pecado” do orgulho, que é um dos nove vícios que formam a sua teoria do Eneagrama, molda personalidades, relações e destinos.

27 personagens em busca do ser, Claudio Naranjo

Em “27 Personagens em Busca do Ser”, Claudio Naranjo volta a capturar a atenção com sua análise profunda da psique humana e de sua teoria do Eneagrama, que envolve nove tipos diferentes, cada qual com três subtipos (logo, 27). Este livro é uma viagem pela diversidade de personalidades, buscando entender o que realmente significa ser humano. Naranjo convida o leitor a uma reflexão sobre si mesmo e sobre os outros, através de uma linguagem acessível e envolvente.

Mandíbula, Mónica Ojeda

“Mandíbula”, de Mónica Ojeda, é um thriller psicológico que prende o leitor desde a primeira página. A obra explora o medo, o desejo e a violência que habitam os recantos mais sombrios da mente humana. O enredo gira em torno de um grupo de adolescentes ricas e entediadas, que decidem jogar um jogo perigoso que testa os limites da sanidade.

Carta a Meneceu sobre a felicidade e outras cartas, Epicuro

Epicuro, em “Carta a Meneceu Sobre a Felicidade e Outras Cartas”, oferece um tesouro de sabedoria antiga. Este compêndio de cartas revela os princípios do epicurismo, abordando a busca pela felicidade através da moderação, da amizade e da compreensão da natureza. O livro é um convite à reflexão sobre o que realmente importa na vida.

O lobo da estepe, Hermann Hesse

Hermann Hesse, com “O Lobo da Estepe”, apresenta a jornada de autoconhecimento de Harry Haller, um homem dividido entre sua natureza intelectual e seus instintos primitivos. Este romance filosófico explora temas de solidão, liberdade e o desejo de transcendência, oferecendo um olhar penetrante sobre a complexidade do ser.

A ansiedade e formas de lidar com ela nos contos de fada, Verena Kast

Verena Kast, em “A Ansiedade e Formas de Lidar com Ela Nos Contos de Fada”, utiliza a rica simbologia dos contos de fadas para explorar a ansiedade. A autora demonstra como estas histórias antigas oferecem insights valiosos sobre os medos humanos e estratégias para enfrentá-los, fazendo uma ponte entre a psicologia e a literatura.

Aulas de literatura russa: de Pushkin a Gorenstein, Aurora Fornoni Bernardini

“Aulas de Literatura Russa: De Pushkin a Gorenstein”, de Aurora Fornoni Bernardini, é um mergulho profundo na alma russa através de sua literatura. O livro abrange análises detalhadas de obras de grandes autores russos, traçando um panorama da evolução da literatura no país. É uma obra essencial para quem deseja compreender a complexidade e a beleza da literatura russa, desde seus clássicos até os contemporâneos, refletindo as mudanças sociais e históricas através dos séculos.

A história do Tarot, Isabelle Nadolny

Isabelle Nadolny nos guia através de “A História do Tarot”, revelando as origens e evoluções deste enigmático conjunto de cartas. Este livro não apenas desvenda a história por trás do Tarot, mas também explora seu significado cultural e espiritual ao longo dos tempos. A autora mergulha nas diversas interpretações e usos do Tarot, tornando-o acessível tanto para novatos quanto para praticantes experientes.

Resistência, Affinity Konar

Durante uma época que me concentrei bastante em livros sobre o Holocausto, “Resistência”, de Affinity Konar, me atraiu muito. Trata-se de é uma obra de ficção que explora a resiliência humana em face das adversidades mais extremas. Ambientado durante a Segunda Guerra Mundial, o livro conta a história de gêmeas que são submetidas a experimentos em um campo de concentração. É uma narrativa poderosa sobre sobrevivência, o poder do amor fraternal e a capacidade de encontrar luz mesmo nas trevas mais profundas.

Camila Nogueira Nardelli
Camila Nogueira Nardelli
Leitora ávida, aficcionada por chai latte e por gatos, a socióloga Camila escreve sobre desenvolvimento pessoal aqui no El Hombre.