Freaky

Já conferimos: “Freaky: No Corpo de Um Assassino”

Se existe um gênero que tem crescido nos últimos anos no cinema, é o terror. Mas não propriamente o terror em si. Ele foi ganhando novas camadas e subgêneros. Isso acabou fazendo com que ganhasse atenção ao redor do planeta. Existem filmes que nos arrepiam de medo, os clássicos que marcaram época, e atualmente os que nos fazem morrer… de rir! É um subgênero que veio ganhando força nos anos 2000, desde quando foi lançado o primeiro “Todo mundo em Pânico”, fazendo paródia direta ao filme “Pânico”. Agora, a nova produção neste estilo é “Freaky: No Corpo de Um Assassino”, que trás o incomum acontecimento de troca de corpos entre uma jovem e um assassino. E acredite, é hilariante!

Também devemos destacar que o terror (de fato) está ganhando o coração de muitos! Tivemos grandes continuações e remakes de clássicos que voltaram com tudo (como os novos “Halloween” e “It – A Coisa”). Com essa volta triunfal do gênero, é um prato cheio para ganharmos novos filmes que exploram este universo “macabro” com toques de comédia. A convite da Universal Pictures, fomos conferir em primeira mão “Freaky : No Corpo de um Assassino” que estreia dia 10 de dezembro nos cinemas nacionais. Confira abaixo um pouco mais sobre a história e o que achamos deste divertido – e aterrorizante filme.

Freaky
Freddy Krueger, é você? Em cena, temos Millie (Kathryn Newton) sendo o assassino, prestes a fazer mais uma vítima

A HISTÓRIA DE “FREAKY: NO CORPO DE UM ASSASSINO”

Acompanhamos 24 horas da vida da adolescente Mille (Kathryn Newton), que além de tentar sobreviver ao último ano de colégio, torna-se alvo de um carniceiro (Vince Vaughn). Após o ataque, a jovem descobre que ela e o maníaco trocaram de corpos e que tem apenas um dia para voltar à sua forma original. O único problema é que Mille se parece fisicamente com o assassino, que é alvo de uma caçada em toda a cidade, enquanto ele tem a aparência de uma adolescente de 17 anos, prestes a ir a um baile de formatura. Vale lembrar que “Freaky: No Corpo de um Assassino” é dirigido por Christopher Landon e produzido por Jason Blum, da Blumhouse (que trouxeram “A Morte Te Dá Parabéns”) e são experientes em mesclar terror com comédia.

O QUE ESPERAR DO FILME?

Já adianto que “Freaky: No Corpo de Um Assassino” vai te fazer rir muito com situações extremamente engraçadas, e diga se de passagem, nostálgicas. O tom sarcástico tem o maior espaço de tela. Porém, preciso destacar a cena inicial, que é o grande charme da produção. Quando começou, fiquei me questionando por alguns minutos se realmente estava vendo o filme correto, rs. Digo isso, pois o diretor consegue explorar muito bem a atmosfera dos filmes clássicos de terror. Amigos, tensão, gritos, sexo, mortes e muito sangue compõem esta cena inicial que é um deleite para os apaixonados do gênero.

Freaky
Deixando Michael Myers orgulhoso – momentos antes do assassinato acontecer

Dado este início incrivelmente assustador, onde conhecemos o serial killer (Vince Vaughn), partimos para conhecer os personagens que compõem a história, como a jovem Mille e seus amigos. O clima juvenil já conhecemos: estudantes que estão em busca de seu rumo na vida, problemas pessoais na escola e tentando conquistar o rapaz dos sonhos. Com os dois lados apresentados de forma ágil e rápida, somos imersos ao ponto forte do filme: a nostalgia!

Para apresentar as cenas de mortes e muito sangue, o filme usa de situações que já vimos nos clássicos de terror dos anos 80 e 90. E é justamente neste ponto que o filme se destaca. É pura nostalgia ver as referências que o filme faz a “Halloween”, “O Massacre da Serra Elétrica”, “A Hora do Pesadelo”, “Sexta-feira 13” entre outros. Porém, ao “recriar” estas cenas, o diretor acrescenta toques modernos, dando originalidade ao filme.

“Freaky: No Corpo de Um Assassino” cumpre o que promete! Faz saudosas homenagens aos clássicos do terror e brilha ao saber dosar sustos com alívios cômicos. Um encontro de gêneros banhado a muito sangue, que no fim das contas só quer te divertir – e consegue!