O que é transtorno de ansiedade e como lidar?

Você sabe o que é ansiedade, não é mesmo? Aqui no El Hombre, dissemos algumas vezes que uma leve dose desta pode ser benéfica em certas situações.

Tanto para deixar-nos mais motivados e determinados; como nas ocasiões em que nos afastamos de nossas zonas de conforto; quanto nas situações em que um certo senso de ansiedade serve-nos de alerta em relação aos perigos que nos rondam, ajudando-nos a nos protegermos.

A ansiedade ocasional faz parte de nossas vidas. Quem de nós nunca se sentiu um pouco ansioso antes de falar em público? Quem não experimentou essa sensação ao beijar uma pessoa pela primeira vez?

Os transtornos de ansiedade, entretanto, diferenciam-se dos sentimentos usuais de nervosismo ao envolverem uma dose excessiva de tensão. Nesses casos, tais sentimentos são prevalentes e fortes o bastante para perturbar a vida cotidiana da pessoa afetada por esta condição.

COMO VOCÊ SE SENTE

Há numerosos tipos de transtorno de ansiedade, entre os quais podemos destacar alguns dos mais comuns: transtorno de ansiedade generalizada, pânico, agorafobia, fobia social, e assim por diante.

Em diferentes medidas e de diferentes maneiras, cada um deles causa uma série de prejuízos para aquele que sofre desta condição. Uma vez que as pessoas tendem a dar o seu melhor para evitar situações capazes de intensificar os sintomas com os quais já são obrigadas a lidar, a ansiedade faz com que coloquem em risco a sua performance nos estudos ou no trabalho, assim como os seus relacionamentos pessoais.

Aqueles que apresentam um alto grau de ansiedade tendem a ter os seus dias consumidos pelas principais preocupações que o assaltam. O cérebro de uma pessoa ansiosa costuma absorver as coisas de maneira equivocada, e basta um único evento fora da normalidade para lançá-la no mais profundo desespero.

SINTOMAS COMUNS

É comum que essa preocupação e tensão constantes sejam acompanhadas por certos sintomas físicos, tais como exaustão, fadiga, dificuldade de concentração, insônia e dores musculares. Assim, são estes alguns dos principais sintomas apresentados por aqueles que sofrem do transtorno em questão:

  • Exaustão constante
  • Dificuldade de concentração
  • Irritabilidade
  • Tensão muscular
  • Sensibilidade aguçada
  • Insegurança
  • Desconfiança
  • Preocupação
  • Paranóia
  • Insônia

Se você estiver passando por isso, saiba que não está sozinho. Cerca de 2,6 bilhões de pessoas sofrem de algum tipo de transtorno de ansiedade, o que representa 33,7% da população mundial.

Trata-se de uma condição desagradável, mas que é partilhada por numerosas pessoas ao redor do mundo. E a boa notícia? Apesar de todas as dificuldades, trata-se de algo que pode ser diagnosticado, controlado e superado.

COMO LIDAR?

Um passo importante é procurar um terapeuta para se abrir e buscar auxílio psicológico. Assim você vai se conhecer melhor e aprender a lidar, de maneira mais eficaz, com os fatores da sua vida que te causam essa ansiedade crônica

Se o caso for muito sério — e o transtorno estiver paralisando a sua vida — você pode marcar também uma consulta no psiquiatra, para ele analisar se vale a pena usar algum medicamento para controlar os sintomas. E nunca se automedique, ok? Isso só vai agravar a situação. O acompanhamento de um profissional é indispensável nessa jornada.

E há, ainda, algumas atividades que são benéficas para o bem-estar da nossa mente (como ioga, meditação e exercícios físicos em geral) que ajudam bastante. Por fim, vale a pena ver o texto que fizemos aqui no El Hombre sobre a técnica de respiração que alivia o estresse em 2 minutos. É eficiente e simples de fazer.

VÍDEO EM DESTAQUE