tempo livre

Tempo livre: diferença entre gastar e investir seu tempo em 9 pontos

Olá, senhores, hoje vamos falar sobre a diferença entre investir ou gastar o seu tempo livre. Então, para começar precisamos definir esses dois conceitos.

Investimento é colocar energia ou foco naquilo em algo esperando algum tipo de retorno para nós. Seja um retorno financeiro, emocional, social, etc. Aí vai de acordo com o seu objetivo. Gasto, por outro lado, é algo que foi consumido ou usado. Não necessariamente desperdiçado. Mas, não trará um retorno (tampouco vai somar) à nossa vida.

Após a definição de investir e gastar, vamos pensar um pouco em como estamos lidando com nosso tempo livre. Você tem investido em si mesmo? Ou apenas usado o tempo livre, sem nenhum propósito? Para ajudá-lo a fazer essa reflexão, eu reuni abaixo 9 pontos antagônicos entre o investimento e o gasto de tempo.

TEMPO INVESTIDO

  • CONVERSAS PROFUNDAS: Para abrir seus horizontes e melhorar os relacionamentos;
  • LIVROS & CURSOS: Para expandir o conhecimento;
  • HOBBIES: Para estimular a criatividade e relaxar;
  • FICAR COM A FAMÍLIA: Para cultivar ligação entre vocês;
  • TAREFAS DOMÉSTICAS: Para viver numa casa organizada;
  • EXERCÍCIOS FÍSICOS: Para cuidar da saúde;
  • DORMIR BEM: Para recarregar as energias;
  • PLANEJAMENTO: Para otimizar sua rotina.
  • ÓCIO: Para ter mais inspiração, refletir e descansar.

TEMPO GASTO

  • FOFOCAR: Não agrega nada a nós;
  • VÍDEOS ALEATÓRIOS: Saiba o que está buscando e evite assistir a sequência que os apps disponibilizam;
  • OBSESSÕES OU VÍCIOS: Qualquer coisa em excesso será prejudicial;
  • HORAS NAS REDES SOCIAIS: Nem tudo precisa ser visto e respondido;
  • PROCRASTINAR: Deixar as responsabilidades para última hora pode comprometer o tempo de outras atividades;
  • VAGAR NA INTERNET: Tenha um objetivo específico;
  • IGNORAR SEU CANSAÇO: Exceder seu limite pode te custar mais tempo de recuperação;
  • VIDA DOS FAMOSOS: Não vai somar nada a você;
  • NUNCA PARAR: Arrumar tarefas o tempo todo pode levar ao esgotamento;

Claro, existem outros modos de investir (ou gastar) o seu tempo além dos itens mencionados acima. Apenas decidi destacá-los porque eles são bastante comuns hoje em dia.

A QUESTÃO DO ENTRETENIMENTO

Um ponto fundamental é que o entretenimento pode ser encarado como “investimento” ou “gasto”, dependendo do volume dele. Se você assistir a um episódio de Netflix à noite, vai te ajudar a relaxar e a recarregar as energias. O mesmo serve para uma sessão de videogame. Ou, então, meia horinha socializando com os amigos no WhatsApp.

Mas se você perde o controle e passa várias horas seguidas em qualquer uma dessas plataformas, em detrimento de outras atividades do dia, isso se torna uma compulsão prejudicial.

Como diz aquela velha máxima, “a diferença entre o remédio e o veneno está na dose”. É um recado, aliás, que se aplicada a todas as áreas da nossa vida. Os vícios nunca são positivos. Nem mesmo com o trabalho, ao contrário do que a cultura workaholic defende. Você pode até ter ganhos na carreira, mas isso não significa que serão consistentes e haverá prejuízos na vida pessoal.

SUGESTÕES DE LEITURAS

Curtiu nossas dicas? Eis mais algumas matérias do El Hombre, relacionadas a este assunto, que você pode gostar também: