Sabemos que, tradicionalmente, não se deve treinar a mesma musculatura todos os dias. Mas há quem opte por essa estratégia.

Falando sobre atletas profissionais, eles treinam os mesmos músculos diariamente e mesmo assim progridem. Então porque essa não seria uma estratégia interessante para pessoas normais ganhar massa muscular na academia?

Quando o planejamento é bem elaborado é possível adotar essa estratégia e obter bons resultados. Por exemplo, por mais que os atletas treinem todos os dias, não levam os músculos à exaustão.

Agora, falando em hipertrofia para quem não é esportista profissional, quando pensamos no treinamento de uma mesma musculatura diariamente com o objetivo de desenvolvê-la o resultado é pífio. Isso porque o ponto crucial para o ganho de massa é a supercompensação (o descanso), muito mais do que a quantidade de estímulo.

A falta de supercompensação vai fazer com que a intensidade do trabalho caia a cada dia e o processo inflamatório no local aumente. Isso é péssimo para os seus resultados.

Esse tipo de estratégia só é interessante para causar um “mini-overtraining” na musculatura. Mas depois é preciso que haja um um longo período de descanso. Um planejamento interessante pode ser treinar intensamente a musculatura durante uma semana e ficar duas semanas sem malhar ela.

Isso serviria para quebrar um possível platô. Sabe quando você treina muito uma musculatura e parece que ela não está mais respondendo os estímulos? Isso é um platô. Nesse caso o “mini-overtraining” é interessante.

Portanto, como vimos, o problema da estratégia de treinar um mesmo músculo diariamente é que os riscos são maiores que os possíveis benefícios.

A inteligência é mais importante do que a ansiedade para garantir resultados na academia.