fbpx
sábado, maio 25, 2024
InícioModa masculinaUma breve história do terno

Uma breve história do terno

A história e a evolução do terno são fascinantes, refletindo mudanças sociais, culturais e econômicas ao longo dos séculos. O terno, como conhecemos hoje, é o resultado de uma longa evolução de vestuário formal masculino, começando desde o século XVII até se tornar a peça de vestuário padrão para homens em ocasiões formais e profissionais.

Século XVII e XVIII: Origens

Origens do Casaco: No século XVII, a vestimenta masculina começou a se assemelhar mais ao que consideraríamos um precursor do terno. O rei Charles II da Inglaterra introduziu uma moda de vestir um casaco, colete e calças do mesmo tecido, conhecida como “traje de três peças”, que pode ser considerada uma origem do terno moderno.

Século XIX: Formalização

Beau Brummell: No início do século XIX, George “Beau” Brummell popularizou um estilo de vestuário para homens que enfatizava a simplicidade, a elegância e a medida precisa, o que influenciou significativamente a moda masculina e a evolução do terno. Brummell defendia calças ajustadas, coletes e um casaco cortado, junto com uma camisa branca limpa e um lenço de pescoço, que contribuíram para o conceito moderno de traje formal.

Revolução Industrial: A Revolução Industrial também desempenhou um papel crucial na padronização e produção em massa do vestuário, incluindo o terno, tornando-o mais acessível a uma ampla gama de classes sociais.

Século XX: Diversificação e Casualização

Primeiras Décadas: No início do século XX, o terno tornou-se o padrão de vestimenta formal e de negócios para homens. Os estilos variaram, mas a estrutura básica de um casaco e calças de tecido correspondente permaneceu constante.

Inovações: O século XX viu várias inovações no design e no tecido dos ternos, tornando-os mais confortáveis, práticos e adaptados a diferentes climas e situações.

Pós-Segunda Guerra Mundial: Após a Segunda Guerra Mundial, o terno experimentou tanto uma padronização quanto uma diversificação em estilos, com a introdução de novos tecidos e cortes, incluindo o estilo italiano mais ajustado e o estilo inglês tradicional.

Finais do Século XX: Nos anos 60 e 70, a formalidade do terno foi desafiada por movimentos culturais que promoviam a expressão individual através da moda. Isso levou a uma maior experimentação com cores, padrões e cortes.

Era Moderna: No final do século XX e início do século XXI, o terno continuou a evoluir, com tendências indo e vindo, incluindo a popularidade do terno slim fit nos anos 2000. Ao mesmo tempo, o ambiente de trabalho tornou-se mais casual em muitos lugares, o que levou a uma redefinição do papel do terno na moda masculina.

Século XXI: Flexibilidade e Sustentabilidade

Casualização: A tendência para ambientes de trabalho mais casuais tem influenciado a moda do terno, levando a estilos que misturam formalidade com conforto e praticidade.

Sustentabilidade: Há também um crescente movimento em direção à sustentabilidade na moda, com uma ênfase em ternos feitos de tecidos sustentáveis e práticas éticas de produção.

A evolução do terno é um espelho das mudanças na sociedade, refletindo atitudes em relação ao trabalho, status e individualidade. A flexibilidade e adaptabilidade do terno, capaz de se reinventar e permanecer relevante através dos séculos, falam da sua permanência como uma peça central da moda masculina.

Felipe D'Anconia
Felipe D'Anconia
Navegando entre livros e terras desconhecidas.