fbpx
sexta-feira, julho 19, 2024
InícioModa masculinaBarbaVocê tem cabelo escuro e barba ruiva? A ciência explica

Você tem cabelo escuro e barba ruiva? A ciência explica

Alguns homens, quando tomam a gloriosa decisão de deixar a barba crescer, levam um susto ao olhar no espelho dias depois: barba ruiva. Como isso poderia ser possível, tendo o cidadão cabelo preto, castanho ou loiro? Se você entrou nesta matéria, talvez seja o seu caso. Se não, exemplos não faltam por aí. Tipo Christian Bale ou Messi. Pode reparar. É bem possível que algum amigo ou parente seu tenha esse traço também.

Se você ficou curioso para compreender o mistério, a ciência tem a explicação. “Os genes que determinam a cor do cabelo são chamados de traços hereditários dominantes incompletos”, explicou a especialista em genética Petra Haak-Bloem numa entrevista à revista VICE. “Isso significa que não há um único gene dominante sobre os outros. Todos os genes se influenciam mutuamente.”

Em outras palavras, é uma espécie de loteria. Os genes podem se manifestar de maneira distinta em cada pessoa da família e em diferentes partes do corpo. O cabelo vermelho é causado pela mutação de um gene chamado MC1R. O MC1R determina a proporção de eumelanina (pigmento negro) e feomelanina (pigmento vermelho) em nosso corpo.

Os morenos são carregados de eumelanina, enquanto os loiros têm menos — e no caso dos ruivos, a predominância é da feomelanina. Essa mutação do MC1R faz com seja produzido uma quantidade de eumelanina inferior à normal e de feomelanina superior. Se você recebe o MC1R alterado em dose dupla — da mãe e do pai — provavelmente vai nascer ruivo. Se vem apenas por um lado, você pode ter ou não (eis a loteria) pelos ruivos em alguma parte do corpo. Tipo a barba. Deu para entender?

A genética por trás da cor do cabelo e da barba

A interação entre genética e a cor do cabelo é um campo fascinante que continua a intrigar cientistas. Enquanto muitos de nós aceitamos a cor do nosso cabelo como uma simples herança de nossos pais, a realidade é muito mais complexa. A genética que determina a cor do nosso cabelo e da nossa barba envolve uma rede intrincada de genes, cada um contribuindo de forma única para o resultado final. Esse complexo sistema genético explica por que uma pessoa pode ter cabelo de uma cor e barba de outra, um fenômeno que desperta curiosidade e, às vezes, surpresa.

Dentro do nosso DNA, existem genes específicos que são responsáveis pela pigmentação do cabelo e da barba. Esses genes trabalham juntos para determinar a quantidade e o tipo de melanina produzida. A melanina, por sua vez, é o pigmento que dá cor à nossa pele, cabelo e olhos. Existem dois tipos principais de melanina: eumelanina, que confere tons de castanho e preto, e feomelanina, responsável pelos tons de vermelho e amarelo. A proporção desses dois tipos de melanina é o que eventualmente define a cor do cabelo e da barba de cada pessoa.

O mistério do MC1R: entendendo a mutação

O gene MC1R é um dos principais jogadores no palco da genética da cor do cabelo. Sua mutação é conhecida por estar diretamente relacionada à presença de cabelos ruivos, uma característica notável que se destaca na diversidade das cores de cabelo humanas. O MC1R funciona como um interruptor molecular, determinando se a eumelanina ou a feomelanina será produzida nas células pigmentares. Quando esse gene sofre uma mutação, pode levar a uma produção aumentada de feomelanina, resultando na distinta cor ruiva dos cabelos e, em alguns casos, da barba.

Essa mutação no MC1R não é uniformemente distribuída na população global, sendo mais prevalente em algumas regiões do que em outras. Isso explica a maior concentração de ruivos em certas áreas geográficas, como a Escócia e a Irlanda. No entanto, mesmo em populações onde a mutação é menos comum, indivíduos podem herdar uma versão mutante do gene, o que pode levar à surpreendente revelação de uma barba ruiva, mesmo que o cabelo na cabeça seja de uma cor diferente.

Cabelo escuro, barba ruiva: uma combinação curiosa

A combinação de cabelo escuro com barba ruiva é uma peculiaridade genética que desperta curiosidade e admiração. Este fenômeno, embora relativamente raro, é um exemplo perfeito da imprevisibilidade e da diversidade da expressão genética. Homens com cabelo preto, castanho ou loiro podem se surpreender ao descobrir que, ao deixar a barba crescer, os pelos faciais exibem um tom ruivo distinto. Esta discrepância de cores é um lembrete fascinante de que a genética pode ter manifestações inesperadas e únicas em diferentes partes do corpo.

A razão por trás dessa combinação intrigante reside na complexidade da herança genética e na forma como os genes interagem entre si para determinar as características físicas. Enquanto o cabelo na cabeça pode herdar uma combinação de genes que resulta em tons mais escuros devido à predominância de eumelanina, a barba pode expressar uma configuração genética diferente. Essa expressão divergente pode ser influenciada pela mutação do gene MC1R, entre outros fatores, levando à produção de feomelanina e, consequentemente, à cor ruiva nos pelos faciais.

Eumelanina e Feomelanina: os pigmentos chave

A cor do nosso cabelo e da nossa barba é determinada pela presença e pela proporção de dois tipos de melanina: eumelanina e feomelanina. A eumelanina, responsável pelos tons mais escuros, varia do marrom ao preto, enquanto a feomelanina confere os tons mais claros, incluindo o vermelho e o amarelo. A interação entre esses dois pigmentos, em combinação com a genética individual, resulta no amplo espectro de cores de cabelo observado na população humana. Essa diversidade de cores é um exemplo fascinante de como pequenas variações em nossa composição genética podem levar a diferenças notáveis em nossa aparência.

A predominância de um tipo de melanina sobre o outro é o que define a cor específica do cabelo e da barba de uma pessoa. Indivíduos com alta concentração de eumelanina tendem a ter cabelo e barba mais escuros, enquanto aqueles com maior produção de feomelanina apresentam tons mais claros, incluindo o característico cabelo ruivo. No entanto, a expressão desses pigmentos pode variar em diferentes partes do corpo, levando a surpresas como a barba ruiva em pessoas com cabelo escuro. Essa variação é um lembrete da complexidade da biologia humana e da forma como fatores genéticos interagem para moldar nossa aparência.

Herança genética: como os genes afetam a cor da barba

A herança genética desempenha um papel crucial na determinação da cor da barba, assim como afeta a cor do cabelo. Os genes que recebemos de nossos pais são responsáveis por uma grande variedade de nossas características físicas, incluindo a cor da barba. Este processo de herança é complexo, envolvendo não apenas os genes diretamente relacionados à pigmentação, como o MC1R, mas também uma série de outros fatores genéticos que podem influenciar a expressão desses genes. Essa complexidade genética é o que permite a vasta diversidade de cores de barba observada entre diferentes indivíduos e até mesmo dentro da mesma família.

A interação entre múltiplos genes e o ambiente em que vivemos pode resultar em manifestações surpreendentes, como a ocorrência de barba ruiva em indivíduos com cabelo escuro. Esse fenômeno pode ser explicado pela maneira como os genes são passados de pais para filhos, com cada progenitor contribuindo com uma cópia de seus genes. Quando uma pessoa herda versões específicas de genes de cada um dos pais, isso pode resultar em uma combinação única que favorece a produção de feomelanina na barba, mesmo que o cabelo na cabeça seja dominado pela eumelanina.

Felipe D'Anconia
Felipe D'Anconia
Navegando entre livros e terras desconhecidas.