10 vídeos musicais incríveis

Thiago Sievers
Thiago Sievers Head de Parcerias

A internet é maravilhosa – 10, 20, 30 minutos navegando e você se depara com coisas espetaculares. Eu realmente fico encantado com a criatividade, habilidade e talento de algumas pessoas ou grupos.

Quando falamos de música, então, a história fica ainda melhor.

Por isso resolvemos fazer uma seleção de 10 vídeos musicais que nos impressionaram, seja pela criatividade, seja pelo talento de seus autores.

Como a internet é um buraco sem fundo, certamente há milhares e milhares de outros vídeos tão ou mais interessantes quanto esses. Então pedimos sua ajuda: coloque nos comentários coisas que nos deixarão de boca aberta.

Abaixo separamos apenas uma canja. Ah, e em ordem de mais interessantes.

Divirta-se.

10# Interpretando Paganini com a face

Esse vídeo é para dar uma aquecida. Ele é mais cômico do que impressionante. Se Nicola-Frank Vachon é um bom músico não dá para saber por essa gravação (bem, alguma noção de ritmo, pelo menos, o rapaz tem). Mas que ele tem talento para interpretação, isso é indiscutível. Até porque ele é ator.

Na gravação, Nicola aparece interpretando o violino de Nicolò Paganini, famoso compositor e violinista italiano do começo do século XIX.

Rende, no mínimo, umas boas risadas.

9# Coral fazendo chuva com as mãos

Mais um vídeo para dar uma aquecida (ok, 2 de 10 já é o suficiente).

Aqui não há virtuosismo, mas uma ideia simples e genial: fazer chuva com as mãos (ah, e os pés também são importantes). Eles começam num sereno tranquilo e vão evoluindo até chegar numa tempestade com trovoadas. Não vale a pena explicar, assista.

Infelizmente não encontrei informações sobre o coral, regente, nada.

8# Here It Goes Again (Ok Go)

Um clipe. O único da lista. Certamente existem outros que poderiam estar por aqui. Mas tínhamos que escolher um e escolhemos esse, que é mais umas daquelas ideias simples e geniais.

Com pouca produção o pessoal do Ok Go usou toda a criatividade e capacidade de coreografia para compor esses movimentos em cima de esteiras. Você pode dizer: cara, o vídeo até que é divertido, mas não é impressionante. Realmente não seria se eles não tivessem gravado em um take.

Foi tudo gravado numa tacada só. Não podia errar. Imagine o quanto eles ensaiaram para fazer isso. Pode ver que a um minuto do vídeo o cara de calça rosa quase perde o equilíbrio e cai.

A banda é famosa por fazer vídeos com ideias interessantes. Mas nenhuma chegou ao nível desse. Fora que a música é ótima.

7# Cinco crianças, seus violões gigantes e algo estranho

Devo dizer que esse vídeo me dá um pouco de medo. Tem alguma coisa estranha nessas crianças. Sei lá.

Mas é incontestável que o resultado musical, para seres desse tamanho, é impressionante. E fico com essa palavra por não encontrar outra que represente melhor o que quero dizer. Talvez você possa me ajudar.

6# Solo de bateria de um garoto de 12 anos

Talvez minha paixão por bateria pode ter deixado a seleção um pouco parcial. Mas você certamente não vai reclamar de ver esse garoto de doze anos montar na batera nesse solo incrível.

Esse mostrinho é Tony Royster Jr., um garoto que deu suas primeira baquetadas aos 3 anos de idade, incentivado por seu pai.

No vídeo acima Tony Jr. demonstra um domínio de técnicas que muitos bateristas com anos de aula não dominam. É incrível observar o menino, que some no meio dos tons e pratos, tocar com tanta precisão e agilidade.

E isso com 12 anos. Vai procurar no YouTube vídeos dele agora para você ver o que é realmente tocar bateria. O cara é impressionante.

5# Flauta transversal + beatbox

Monstro, esse cara é monstro. Não bastasse tocar flauta de forma impecável (não sou flautista, note-se), Greg Pattillo ainda manda um beatbox simultaneamente.

Oi?

É, isso mesmo. Ele toca flauta transversal e faz beatbox ao mesmo tempo.

Se você procurar no YouTube vai encontrar outras pessoas fazendo isso. Mas que nem ele? Nah, acho que não rola. Pelo menos o New York Times concorda comigo: “o melhor do mundo no que faz”. Isso, sem falar no carisma do rapaz.

4# Evolução da Música (Pentatonix)

O Pentatonix é um grupo musical que faz música a capella, ou seja, sem acompanhamento instrumental, apenas com o gogó. Formado por 5 integrantes, o grupo faz sucesso praticamente desde que foi fundado em 2011. Nos EUA, vale notar.

Com quase 5 milhões de inscritos no YouTube, o grupo estourou no Brasil com esse vídeo acima, que conta, de forma bem resumida, a história da música ocidental.

Hoje o Pentantonix conta com uma produção incrível por trás de seus clipes. Basta assistir ao vídeo em que eles cantam Daft Punk. Tudo detalhadamente pensado e trabalhado, desde maquiagem até a produção musical. O grupo, inclusive, já assinou um contrato de gravação com a Sony.

3# Marta Altesa (qualquer vídeo)

Uma graça. É impossível não ficar encantado com essa garota.

Marta Altesa é uma contrabaixista espanhola que passou a postar vídeos de suas performances no YouTube no ano passado. A menina é absurdamente talentosa. Sua precisão é incrível. Mas pode ser que isso passe batido para você, pois a graciosidade de Marta é capaz de atropelar sua habilidade. E olha que precisa de muita graça para isso.

Mas seus sorrisos discretos, sua ginga harmoniosa, sua intimidade com o contrabaixo nos faz ficar simplesmente hipnotizados por seus vídeos. E não tem como deixar de perceber que Marta está em forma, certo?

No vídeo acima ela ainda toca bateria. O que mais a gente poderia querer? “Sua companhia”, você deve estar dizendo. E eu tenho que concordar.

2# Tom Thum na TEDx

Tom Thum é um australiano famoso por fazer beatbox. Sabe aqueles caras que parecem ter engolido uma bateria? Então. Mas com Tom é um pouco diferente.

Segundo o britânico The Guardian, parece que o cara engoliu uma orquestra inteira e alguns backing vocals. Incrível.

A performance acima, desempenhada no Sydney Opera House no ano passado, é uma demonstração disso. Além da capacidade absolutamente incrível de fazer beatbox, ele ainda mostra ter um conhecimento interessante de harmonia e melodia. Sem falar na capacidade de compor – o que parece ser – improvisando. Uma surpresa agradabilíssima conhecer Tom Thum.

1# Bobby McFerrin

Gênio. Sou fã desse cara e já contei isso nesse texto. Então não vou me alongar muito na apresentação de Bobby. Apenas dizer que ele me faz pensar música de uma forma diferente.

Nesse vídeo, McFerrin mostra que a escala pentatônica (que utiliza apenas cinco notas – do, re, mi, sol e la – “harmoniosas” entre si) parece fazer parte do ser humano de alguma forma inexplicável. Afinal, a plateia não é formada por musicistas e mesmo assim conseguiu fazer música. Claro que sob o trabalho de um ótimo regente.