8 livros que todo homem deveria ler

Para expandir o seu conhecimento e cultura, é fundamental se voltar às mais clássicas obras literárias – sejam elas romances, tratados filosóficos, contos, memórias ou dramas. Nesta lista, reunimos 8 livros imperdíveis para o homem contemporâneo. Eles ajudarão você a refletir sobre a vida, as pessoas que o rodeiam e conceitos como influência, amizade e coragem.

RETÓRICA (ARISTÓTELES)

Se você busca prosperidade na vida — tanto pessoal, quanto profissional — é importante dominar certos talentos. Um deles é falar em público. Embora alguns indivíduos tenham nascido com essa aptidão, é comum termos que adquiri-la após um longo estudo. Para iniciar nessa área, nada melhor do que ler a Retórica de Aristóteles, um clássico milenar.

A VIRTUDE E A FELICIDADE (CÍCERO)

Antes de mais nada, precisamos admitir que não é nada fácil seguir o Estoicismo. Colocar a racionalidade sempre em primeiro plano, tentando controlar ao máximo os instintos e as emoções, assim como os sentimentos, pode ser até mesmo perigoso.

Mas, por outro lado, seguir os seguimentos dos grandes mestres estoicos, como Epicteto, Sêneca e Cícero, é um dos caminhos mais seguros para livrar-se dos grandes sofrimentos, assim como para sentir contentamento, satisfação e uma felicidade serena.

Em A Virtude e a Felicidade, obra curta mas de sabedoria imensurável, Cícero nos ensina o quão errados estamos ao sofrer pelos problemas futuros — e ao superestimar os do presente, entre outras coisas.

ILÍADA (HOMERO)

Leitura imprescindível àqueles que desejam conhecer as bases da civilização ocidental, a Ilíada de Homero conta a história da Guerra de Troia — e retrata os mais grandiosos atos de coragem, de sacrifício e de generosidade de seu tempo.

A ARTE DE VIVER (SHARON LEBELL/EPICTETO)

Muitas vezes, sentimos medo de entrar em contato com os clássicos. E, por mais importante que seja fazermos isso em algum momento, é perfeitamente aceitável que comecemos, por exemplo, com a interpretação contemporânea de uma obra clássica.

A Arte de Viver, de Sharon Lebell, é um dos melhores exemplos de uma obra clássica que foi traduzida e interpretada para o público dos dias de hoje. Com base na filosofia de um dos maiores estóicos de todos os tempos, Epicteto, Lebell organiza um guia inteligente e prático cujo principal intuito é promover a felicidade na contemporaneidade.

“A questão”, afirma a autora no prefácio, “não é agir bem para conquistar os favores dos deuses ou a admiração dos outros, mas adquirir serenidade interior e consequentemente uma liberdade pessoal duradoura”.

A ARTE DA GUERRA (SUN TZU)

Embora seja especialmente relevante para tempos de guerra, a sabedoria militar de Sun Tzu pode ser utilizada também na vida prática e cotidiana. Inclusive temos um texto sobre o livro aqui no El Hombre. Se o transportarmos a qualquer área profissional — ou mesmo pessoal –, não há quem não possa lucrar com os conselhos bélicos de Sun Tzu.

OS ANALECTOS (CONFÚCIO)

Confúcio, assim como muitas das personalidades que lançaram as bases das culturas do Ocidente e do Oriente, não deixou um registro escrito de seus pensamentos. Estes foram compilados por seus discípulos em um livro que recebeu o nome de Os Analectos.

A cultura chinesa foi revolucionada por Confúcio, que também influenciou as culturas da Coreia e do Japão. Muitos dos princípios que fazem parte da nossa vida cotidiana são discutidas com sensatez e inteligência nos Analectos – como se portar de maneira ética e virtuosa, como atender aos seus deveres para com a comunidade e a sua família, e assim por diante.

O PRÍNCIPE (MAQUIAVEL)

O Príncipe de Maquiavel é um livro que, apesar de ter sido escrito há séculos, contém ensinamentos incrivelmente atuais, que podem ser utilizados tanto na vida profissional quanto na pessoal. Veja, por exemplo a seguinte frase, e perceba que pode ser interpretada das mais diversas maneiras:

É coisa de fato muito natural e comum almejar conquistas e, sempre que os seres humanos tiverem a capacidade de conquistar, serão elogiados e não criticados; porém, quando não podem e querem fazê-lo de todo modo, eis aí o erro e a crítica.

Curiosidade? O Príncipe era o livro de cabeceira de Napoleão Bonaparte.

COMO FAZER AMIGOS E INFLUENCIAR PESSOAS (DALE CARNEGIE)

Tendo vendido mais de 15 milhões de cópias desde o seu lançamento em 1936, Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas é o livro ideal para aqueles que querem subir os degraus da carreira. Ele trata de como conquistar as pessoas ao seu redor e ser uma pessoa mais influente.

Tão relevantes quanto na época de seu lançamento – ou talvez ainda mais – os princípios de Dale Carnegie permanecem úteis e poderão ajudá-lo a atingir o seu potencial máximo na era complexa e competitiva na qual vivemos.

VÍDEO EM DESTAQUE