fbpx
como diminuir o ronco

Como diminuir o ronco e ter uma noite de sono melhor

Thiago Sievers
Thiago Sievers Head de Parcerias

“Um trator dentro de casa!” Era isso que eu pensava toda vez que era despertado brutalmente com as roncadas impressionantes de um amigo. Eu morei uma época com ele e ficava intrigado para saber como ele próprio não acordava com o barulho. E com a vibração. Sete pontos na escala Richter, eu diria. Gostaria muito de saber como diminuir seu ronco naquele tempo.

Mas, se você quer saber, esse é um assunto bem sério. O ronco se caracteriza pelo barulho gerado pelo relaxamento dos músculos da região da faringe e pelo consequente estreitamento das vias aéreas superiores.

Ele tem o poder de causar não somente problemas de relacionamento, mas também encrencas em relação à saúde. Muitas vezes é um indicador de desequilíbrio orgânico e, em tantas outras, um gerador.

como diminuir o ronco

Um outro problema relevante, a apneia, está diretamente relacionada com o ronco. Ela se dá quando a passagem do ar é totalmente obstruída (e não apenas parcialmente, como no caso do ronco) e impede o indivíduo de respirar por mais de 10 segundos (no caso de crianças, 3 segundos).

Quando isso ocorre diversas vezes durante a noite, os agravantes na saúde são maiores ainda.

Acontece que roncar é uma coisa tão comum que as pessoas, por mais incômoda que a situação possa ser, não se preocupam em tratar do problema.

Mas a solução desse inconveniente pode mudar a vida de quem ronca e de quem dorme ao lado também.

Se algum dia você ouviu falar que não existem soluções para como diminuir o ronco, esqueça o que ouviu: existem, sim. Então vamos enumerar algumas possíveis causas, agravantes e efeitos do ronco e da apneia.

Causas

  • Posição corporal (dormir com a barriga para cima faz com que a gravidade empurre os músculos da boca no sentido da garganta e obstrua a respiração)
  • Desvio do septo
  • Obstruções nasais
  • Queixo retraído
  • Envelhecimento
  • Pólipos nasais (crescimento da mucosa nasal)
  • Hipertrofia das amígdalas

Agravantes

  • Obesidade
  • Bebidas alcoólicas
  • Remédios para dormir
  • Alimentação pesada antes de deitar
  • Cigarro

Efeitos

  • Perda de concentração durante o dia
  • Ataques de sonolência
  • Irritabilidade
  • Baixa oxigenação do sangue
  • Arritmias cardíacas
  • Paradas cardíacas
  • AVC

Como diminuir o ronco e resolver o problema?

É bom notar que essas consequências mais sérias são causas da apneia, ou seja, da obstrução total das vias aéreas superiores por determinado tempo.

O tratamento vai depender muito de qual a causa do problema, portanto, o primeiro passo é procurar um especialista. Em São Paulo existe o ótimo Instituto do Sono, famoso por suas pesquisas inovadoras na área.

Caso o seu ronco seja diagnosticado como leve, prevenir os agravantes e não dormir com a barriga para cima deve servir como solução. Mudar seu lifestyle também é importante. Que tal melhorar a sua alimentação, parar de fumar e começar a praticar exercícios físicos?

Se não adiantar, experimente usar um retrator de língua. Para casos mais graves existe um aparelho que chama-se CPAP, que auxilia na respiração noturna. Também há a possibilidade de se realizar cirurgias – mas essas opções devem ser adotadas somente por indicação de um médico.

No fim das contas, o importante é se tratar. Mas se você ainda não se convenceu de que deve procurar ajuda para solucionar o problema, eu vou te dar apenas mais um motivo: ronco e disfunção erétil às vezes estão relacionados. Fica a dica.

Leituras recomendadas:

Matérias do El Hombre relacionadas ao assunto que você pode se interessar também:

➤ Inscreva-se no canal do El Hombre no YouTube para vídeos diários de estilo, lifestyle e desenvolvimento pessoal.