Freeletics

Freeletics, o método que promete te trincar em 15 semanas

Thiago Sievers
Thiago Sievers Head de Parcerias

No ano passado falamos sobre o CrossFit, um treinamento dinâmico que promete acabar com a monotonia das academias. Aproveitando a onda do sucesso que esse treinamento conquistou, três jovens de Munique (Andrej Matijczak, Joshua Cornelius e Mehmet Yilmaz) resolveram desenvolver uma rotina de exercícios que denominaram de Freeletics (Free + Atlethics).

O calendário do treino é programado para ser realizado em 15 semanas e promete mudar a realidade do seu corpo. Na verdade, ele não promete nada, mas os diversos vídeos de seus adeptos postados na internet mostram o resultado que eles obtiveram ao escolherem o Freeletics como sua rotina de exercícios.

Mas não pense que os resultados virão sem muito esforço. A ideologia do Freelelitcs recomenda realizar as séries sem intervalos, o mais rápido possível e usando somente o peso do corpo. Por isso, os treinos são realmente puxados — tão puxados que muitos pensam em desistir após a primeira tentativa. Mas toda a ideologia da modalidade está voltada para te ajudar a superar as dificuldades:

Você não vai morrer porque está sentindo uma dorzinha. Supere isso Se fosse fácil todos fariam.A dor que você sente hoje é a força que sentirá amanhã. Como se desistir não fosse uma opção para você. Dói continuar, mas dói muito mais desistir

Eles perguntam se a gente já desistiu. Não. Freeletics não foi feito para desistir. Porque desistir é como um vírus. Uma vez que ele te infectou, vai se espalhar por todos os domínios de sua vida. Nós não vamos deixar isso acontecer. Nós não desistimos.

Há duas modalidades de treino: Workout e Max. Na primeira, você tem uma série de exercícios para realizar numa ordem específica o mais rápido possível. O tempo que você levar para realizar cada treinamento será o medidor de seu desempenho. Na segunda, você tem um tempo determinado para realizar o máximo que conseguir de um exercício específico. No Max, o número de repetições que você fizer do movimento naquele determinado tempo será o medidor de seu desempenho.

Uma vez feito o cadastro no site oficial você tem acesso grátis a 4 treinamentos de Workout e 2 de Max. São, ao todo, 11 exercícios diferentes disponíveis. Mas não há dicas de como organiza-los em sua rotina de exercícios. O que você pode fazer é um planejamento por conta própria com os treinos apresentados. Os 4 treinamentos de Workouts disponíveis para quem faz o cadastro são os seguintes:

  • Aphrodite: perna e abdômen
  • Dione: abdômen
  • Metis: cardio
  • Zeus: todo o corpo

Cada um deles tem uma rotina de exercícios de diferentes volume e dificuldades. O mais aconselhado para quem está querendo começar no Freeletics é o Aphrodite. Mas mesmo esse treino é muito difícil para quem está sedentário ou até para quem pratica algum exercício que não seja musculação. O maior desafio para os iniciantes não é fazer um bom tempo, mas simplesmente completar o treino.

É por saber do nível de dificuldade do Freeletics que seus adeptos têm como lema “nunca desista”. Mesmo que não seja possível terminar o Aphrodite quando você for fazer pela primeira vez, não desista. Continue tentando que seu desempenho melhorará com o tempo. Mas nunca se esqueça de prestar atenção em seus movimentos, ainda mais quando estiver cansado. Realizar os exercícios com execuções erradas é perigoso (o site também disponibiliza um manual em vídeo de como deve ser realizado cada movimento).

É aqui que mora o perigo do Freeletics. Pelo menos do meu ponto de vista. Por serem exercícios muito intensos e realizados sem acompanhamento profissional, as pessoas que não têm conhecimento técnico dos movimentos ficam muito vulneráveis. A possibilidade de uma lesão me parece ser grande. E o pessoal do Freeletics sabe disso. Vale transcrever uma informação que eles mandam no e-mail de quem faz o cadastro grátis:

Tem mais uma coisa que precisa ser levada a sério: sim, nós não desistimos antes de alcançar nossos objetivos. Sim, nós estamos dispostos a dar duro por eles. E sim, nós ficaremos incrivelmente em forma. Mas – e isso é importante para nós – a nossa saúde sempre vem primeiro.

No começo, isso pode significar que você não consiga terminar os treinos. Mas não ligue para isso. Você melhorará rapidamente. Isso não tem nada a ver com desistir. O Freeletics é muito intenso e por isso pode ser perigoso – como todo treino intenso e especialmente no começo ou quando você está há um bom tempo sem se exercitar.

Antes de você se acostumar com a intensidade, os maiores perigos estão em exercícios de força como as flexões. Se você não está em condições de realizar nem mesmo os exercícios simplificados de forma absolutamente controlada e com a execução apropriada, é porque simplesmente é demais para você.

De fato, pessoas que já estão em forma mas não têm experiência com Freeletics têm que prestar tanta atenção quanto as pessoas fora de forma. A intensidade muda tudo. Dê algum tempo a si mesmo. A gente quer que você fique em forma como nunca antes. Mas a gente não quer que você se lesione na primeira vez que fizer Freeletics. Não confunda isso e dê a si mesmo o tempo necessário.

YOUR COACH

Mas o verdadeiro treino do Freeletics é pago (39,90 €). Chamado de Your Coach, o programa oferece para você um treinamento voltado para o objetivo que tem em vista. São três tipos de treinamentos diferentes: Strength (para quem quer desenvolver músculo), Cardio (para quem quer emagrecer) e Cardio and Strength (para quem quer os dois objetivos) e – lembrando – cada treinamento é planejado para ser realizado em 15 semanas.

Apesar de serem treinos diferenciados um do outro, eles não são específicos para cada pessoa, então não levam em consideração suas medidas, sua condição física e nenhuma característica pessoal no início do planejamento. Se uma pessoa totalmente sedentária e outra atlética escolher o Cardio e Strength, por exemplo, elas receberão o mesmo calendário na primeira semana (os treinos são disponibilizados a cada semana).

Mas, como você não tem acesso aos treinos das semanas seguintes, suspeitamos que eles são desenvolvidos levando em consideração o seu desempenho na semana presente. Se você for bem nessa semana presente receberá um treino mais difícil na semana seguinte, se for mal receberá um treino mais fácil. Mas é apenas uma suspeita, ainda não temos certeza disso.

Após finalizar as 15 semanas planejadas pelo treinamento você pode reinicia-lo ou escolher outra categoria – mas continua com acesso a todos os treinos e exercícios. Além de ter um planejamento traçado à disposição, quem compra o Your Coach tem acesso a todos os Workouts (19) e Max (10) que o Freeletics desenvolveu.

Uma característica que os idealizadores do Freeletics resolveram dar para a modalidade e que parece ser importante é a da competição. Os praticantes do esporte estão sempre comparando seus tempos (através do aplicativo para smartphone) para servir como estímulo a melhorar sempre ou mesmo para contar vantagem, vai saber. Eu até li alguma coisa da existência de um ranking mundial, mas não encontrei informações no site oficial, então não sei se realmente existe e, se existe, como funciona.

Mas a competição também é de você com você mesmo. Quando o treinamento do dia se inicia, você deve disparar um relógio em sua página pessoal (criada automaticamente quando do cadastro pago) no site. Quando terminar o exercícios você para o cronômetro. O tempo alcançado fica registrado como sua melhor marca até que você a supere.

Mas há algo que é considerado mais valioso do que o tempo da execução: a qualidade dela. Os caras desenvolveram um sistema de “premiação” para quem realiza todos os movimentos completos. Como os treinos não são desenvolvidos especificamente para cada pessoa, todos os exercícios podem ser realizados de duas formas: uma difícil (completa) e outra mais fácil (simplificada).

Se você completar um treinamento sem simplificar nenhum movimento você ganha uma estrela (star). As estrelas são tão importantes que elas superam qualquer tempo. Então se você fizer um treino em 20 minutos com movimentos simplificados ele será considerado inferior a um treino de uma hora com movimentos completos. Só não vale roubar, já que você mesmo avalia se seu treino foi “estrelado” ou não.

Se você se interessou pelo Freeletics mas não quer pagar mais de 100 reais pelo Your Coach, há a opção de pagar US$ 4,90 pelo aplicativo do Freeletics para iOS ou Android e ter acesso a todos os exercícios e treinos. No entanto, você não terá acesso ao planejamento que o programa oferece e, portanto, terá que desenvolver sua própria rotina de treinos.

Além do guia de exercícios, o site também oferece um guia nutricional, já que alimentação e resultados na musculação estão intimamente ligados. Mas esse guia nutricional é cobrado (29,90 €), assim como o Your Coach.

Aqui na redação nós ficamos animados com a promessa de resultados rápidos. Ainda mais por saber que não eles não vêm de graça, o que dá certa credibilidade. Por isso, eu e o Felipe Lex vamos entrar na onda do Freeletics. Compramos o Your Coach e iniciamos o treinamento ontem. Se o Freeletics cumpre o que promete só poderemos dizer daqui a 15 semanas (e traremos os resultados para vocês). Mas posso assegurar que o primeiro treino foi bem puxado.

E aí, o que você achou do Freeletics? Se você quer emagrecer, veja também nosso vídeo sobre pular corda: