Você deveria contratar um personal trainer?

Treinamento físico é algo muito sério. Da mesma forma que, ao ir ao médico, você opta por um bom profissional, esperando um atendimento com segurança e eficácia, ao escolher um personal trainer você não deve colocar seu corpo nas mãos de qualquer um. Quando está se exercitando, seu corpo pode ser exposto a condições extremas e é preciso ter ao seu lado um profissional competente para realizar a prescrição e o acompanhamento do seu treinamento.

Já se perguntou o motivo que leva alguém treinar de maneira errada? As pessoas não cometem equívocos porque querem, mas porque não sabem ou não vêem o significado realizar o movimento corretamente. Seus amigos realizam de forma errada, seu atleta favorito realiza de forma errada e elas, portanto, muitas vezes realizam de forma errada. Mas o que falta para que todos executem os exercícios corretamente? Falta um profissional competente realizando seu papel de educador.

Uma orientação com propósito, um professor que lhe explique exatamente o porquê de cada exercício ser feito daquela forma e que lhe mostre na prática o movimento correto (e que não apenas conversam e mal orientem seus alunos) é um fator fundamental para que a malhação seja feita de forma eficiente e saudável.

Por isso, acredito que quem faz o diferencial de uma academia é o professor e não o maquinário bonito ou instalações exuberantes (apesar de contribuir para um melhor ambiente de treino). “Mas como escolher onde treinar ou com quem treinar?”, você talvez esteja se perguntando agora. Existem três critérios importantes a serem avaliados antes de contratar um personal trainer e/ou escolher uma academia.

1# Formação

O único profissional capacitado e habilitado legalmente para prescrever treinamentos físicos é o professor de educação física. Esse é o currículo básico para todo personal trainer – porém, eu diria que não o suficiente. Um personal trainer, além de formação em educação física, deve possuir alguma especialização na área de treinamento físico ou, pelo menos, um bom número de cursos relacionados ao assunto e direcionados ao público em que pretende trabalhar.

2# Experiência Prática

É de grande importância que o profissional que vai fazer o acompanhamento do seu treino tenha vivenciado tudo aquilo que irá passar para você. Personais trainers que têm essa experiência são infinitamente superiores aos profissionais totalmente teóricos, pois existem algumas coisas na musculação que só se aprendem na prática, como em tudo na vida. São coisas que os livros não ensinam. Vale dizer que o personal trainer não precisa ser fisiculturista ou atleta olímpico, ele pode ter seus próprios objetivos físicos e estéticos – o mais importante é ele ser exemplo daquilo que prega.

3# Treinamento eficiente

Quem vai contratar um profissional que não dê resultados? Ninguém, certo? Pois bem, analisar se o tipo de treinamento que o personal trainer prescreve dá resultados é fundamental para que sua escolha seja bem feita. Fique atento e verifique se sua performance está melhorando e, sobretudo, observe se o professor segue um planejamento ou apenas lhe passa “qualquer treino”. Procure o máximo de informações possíveis sobre este profissional.

Malhar da maneira errada e sem acompanhamento pode resultar nisto

Malhar da maneira errada e sem acompanhamento pode resultar nisto