5 aspectos do treino de corrida para considerar e ficar mais rápido

Você, corredor de provas de ruas, que vem treinando há algum tempo e já consegue fazer sua prova sem andar, se pergunta por qual motivo não consegue melhorar seus tempos como anteriormente. Isso acontece com frequência – mas pode ser sintoma de algum erro de planejamento.

Vamos esclarecer alguns pontos que podem estar sabotando seus resultados:

  • Quanto mais treinado, menos treinável você é

Essa frase quer dizer que quanto mais treinado você está, mais difícil é realizar um treinamento que vai melhorar sua performance.

Basta pensar que o Usain Bolt (recordista dos 100 metros rasos) jamais conseguirá diminuir seu tempo em 1 segundo nessa prova. Mas você, meu amigo que corre 100 metros em 15 segundo, pode facilmente fazer esse número cair para 14 segundos ou 13 segundos.

  • Pequenas e constantes melhoras

Se você não é mais um corredor iniciante, aquela melhora absurda de tempo que vinha tendo tende a diminuir drasticamente. Óbvio que existe um limite para seu corpo e quanto mais próximo desse limite você está mais difícil é melhorar.

Mas pequenas melhoras têm que acontecer. Eventualmente vale a pena investir tempo focando em alguns aspectos específicos como a técnica da corrida, trabalho de força, velocidade, agilidade. Procure reconhecer quais são seus pontos fracos e invista neles, sem esquecer de continuar trabalhando as qualidades que já conquistou.

  • Treinamentos intervalados

O treinamento cardiorrespiratório é o ponto central para melhorar sua eficiência na corrida. Mas a grande falha de muitos corredores é se concentrar excessivamente no treinamento aeróbio de baixa intensidade e longa duração.

Já sabemos que uma melhora da capacidade anaeróbia ajuda na capacidade aeróbia (o inverso não ocorre). Por isso, mesmo que você seja um atleta que disputa provas longas (21 e 42 km), deve investir algum tempo em trabalhos intervalados com alta intensidade a fim de melhorar sua capacidade anaeróbia e propiciar um novo estímulo adaptativo para seu corpo.

  • Alimentação

Ao contrário dos praticantes de musculação, os corredores tendem a não ter uma preocupação tão grande com a alimentação. Mas se você quer melhorar seu desempenho é necessário alimentar seu corpo de maneira adequada.

Nem só de Gatorade e barrinha de cereal se faz um corredor – é preciso se preocupar com a recuperação energética e muscular, que normalmente fica prejudicada devido ao baixo consumo energético e proteico dos atletas. Lembre-se de procurar um nutricionista para lhe ajudar com sua alimentação.

  • Saúde

Corredores tendem a desenvolver uma certa tolerância a dor e eventualmente já não percebem mais que determinada dor não é algo natural e não deveria acontecer. Isso acaba prejudicando os resultados tanto em provas quanto no próprio treinamento.

Sempre que se lesionar, o primeiro ponto é a recuperação. Essa lesão pode ter diversos motivos como, por exemplo, excesso de treinamento, o que vai necessitar de ajustes no plano e descanso adequado para que seja possível melhorar.

Reflita sobre esses cinco pontos em relação ao seu trabalho e procure aplicar periodização de treinamentos e utilizar exercícios educativos conforme já foram postados aqui no blog e no canal do YouTube. Assim, tenho certeza que você ficará mais rápido.

corrida-velocidade-3-el-hombre

Quando você chega nesse nível é difícil melhorar