Empatia: 5 maneiras de praticar em nossa vida

O individualismo é um dos maiores problemas do mundo contemporâneo. Afinal, preocupar-se com os sentimentos dos outros é algo fundamental para a nossa evolução como sociedade. Além disso, atitudes egocêntricas são altamente prejudiciais para os nossos relacionamentos pessoais, profissionais e amorosos. A boa notícia? Existe uma palavra que pode te ajudar a evitar essa armadilha: a empatia.

Conceituando de uma forma prática, empatia é a habilidade de se colocar no lugar de uma outra pessoa, para compreender os seus sentimentos e as suas ações.

Trata-se de deixar seu ego de lado e relativizar as suas convicções pessoais, buscando entender mais profundamente como o outro se sente em relação a um determinado assunto. Até porque existem diferentes pontos de vista sobre os fatos — e as pessoas podem reagir de maneiras distintas a um mesmo acontecimento.

A empatia nos ajuda a construir relacionamentos mais sólidos, nos quais a confiança e o respeito são cultivados ao longo do tempo. Você também se tornará uma pessoa mais agradável, o que vai abrir muitas portas para você, seja na vida social, profissional ou amorosa.

Mas como praticar, exatamente, a empatia em nosso dia a dia? No texto de hoje, reunimos 5 dicas para ajudá-lo a ser mais empático nas suas relações:

1# DÊ ATENÇÃO ÀS PESSOAS

Antes de mais nada, para ser uma pessoa empática, é preciso aprender a prestar atenção nas pessoas. Pare de achar que você é o centro do universo. Você não conseguirá compreender alguém se passar as 24 horas do dia pensando apenas nos seus próprios problemas. Cultive a sensibilidade de identificar os sentimentos dos outros. Coloque-se em seus lugares, para tentar entender suas perspectivas diante de um fato. Tente imaginar pelo o que uma pessoa está passando. Assim ficará muito mais fácil para você auxiliá-la, se for possível.

2# PRATIQUE A ESCUTA ATIVA

Saber escutar é uma habilidade incrível para ter uma comunicação eficaz. E, para ser empático, é fundamental ouvir ativamente as pessoas. Quando alguém estiver falando com você, concentre-se totalmente no que o outro está dizendo. Além de ser respeitoso da sua parte, isso vai te proporcionar uma interação mais rica e te ajudar a compreender o ponto de vista dela. Ser um bom ouvinte também te aproxima das pessoas.

3# JULGUE MENOS

Segundo um estudo realizado pela Universidade de Glasgow, precisamos de apenas meio segundo para formar uma primeira impressão. Um simples “oi” já é suficiente para começarmos a analisar uma pessoa. Ou seja, estamos sempre julgando os outros e formando opiniões. Acontece o tempo todo, mesmo que de forma inconsciente.

E como lidar com isso?

Na maior parte das vezes, os julgamentos são feitos baseados em nossas crenças pessoais, que contêm uma alta carga de subjetividade. É aí que reside o perigo. Tente compreender as ações dos outros sem juízos prévios. Coloque-se no lugar das pessoas. Busque enxergar outros pontos de vista antes de formar uma opinião.

4# POSICIONE-SE COM EDUCAÇÃO

Ser empático não significa concordar com tudo o que o outro disser. Você não precisa se desfazer de suas crenças e valores para perceber que o outro tem direito a escolhas diferentes das suas. É perfeitamente possível captar uma lógica distinta das suas convicções e entendê-la, mesmo não aceitando-a como uma nova verdade absoluta em sua vida.

Você não precisa se transformar na outra pessoa para tentar entender como ela enxerga o mundo. Basta apenas fazer o exercício de “tomar emprestado” seu ponto de vista, sem que ele inviabilize o seu próprio olhar.

Apenas para ilustrar essa postura, imagine quando você viaja a outro país. Você precisa respeitar os costumes e a cultura daquela região. E, se possível, usar o idioma local para interagir com as pessoas. Isso não torna você um nativo, no entanto. É uma atitude educada para promover interações mais construtivas.

5# SEJA CURIOSO

Calma, não estamos falando para você ser intrometido ou fofoqueiro! Rsrs. Mas demonstrar curiosidade pela vida dos outros, na dose correta, pode ser positivo. Todo mundo gosta de ser ouvido. Mostre que você está interessado em escutar o que a pessoa tem a dizer. Isso vai ajudá-lo a compreender seu ponto de vista.

Faça perguntas. Estimule a sinceridade. Mas esteja preparado para ouvir as respostas sem os seus filtros de certezas. E busque compartilhar, também, as suas opiniões para que vocês possam construir um diálogo construtivo.

CONCLUSÃO: PRATIQUE A EMPATIA SEMPRE QUE POSSÍVEL

Para concluir, tente ouvir mais do que falar nas conversas. Pergunte para as pessoas próximas como foi o dia delas e simplesmente aprecie a história. Cultive os diálogos e busque entender por que agiram de tal forma em determinas situações.

Se você estiver em algum impasse ou conflito com alguém, procure aplicar a empatia para atenuar o desconforto e amenizar a discussão. E não tenha pressa em colocar seu ponto de vista. Reflita bastante as palavras do outro antes de se posicionar.

Não basta somente dominar o conceito de empatia: é preciso aplicá-lo no seu dia a dia. Segundo Aristóteles, só se alcança a virtude por meio da prática. Bora ouvir o conselho deste grande sábio grego?