Skipping: exercício educativo #1

Correr é um dos movimentos mais naturais do ser humano.

Mas isso não quer dizer que não exista uma técnica adequada que possa ser aprendida para melhorar a eficiência, a performance e a segurança da sua corrida. Então iniciamos hoje uma série que falará sobre exercícios educativos, que são importantes para que você crie consciência corporal e possa melhorar seu rendimento na corrida e também em outros esportes.

Em cada texto apresentaremos um tipo diferente de exercício educativo. Nesse post trataremos do skipping, um dos exercícios mais populares para treinar o movimento adequado da corrida.

O skipping consiste de praticar o movimento da corrida de maneira exagerada, parado ou em deslocamento, de forma que seja possível treinar a coordenação motora, a postura e a força dos membros inferiores.

Esse exercício é muito indicado para quem não coordena os movimentos dos braços com as pernas, para quem corre “olhando para o chão” com o pescoço flexionado e para quem tem pouca impulsão nas passadas.

Para realizar esse movimento iremos fazer uma progressão simples.

Primeiro, parado elevamos um joelho até a linha da cintura, sem inclinar o tronco para frente ou para trás, ao mesmo tempo que elevamos o braço contrário.

Em seguida, assim que dominado o movimento, começaremos a realizar o movimento indo lentamente para frente, praticando, assim, a transferência de energia necessária para realizar a corrida.

É importante dizer que o objetivo não é se impulsionar para cima (realizando um salto), mas fazer o movimento de flexão e extensão dos joelhos de maneira rápida e controlada (ou seja, tirar e voltar com o pé ao solo).

Uma variação do skipping é o skipping baixo, possui a mesma mecânica, mas a elevação do joelho é menor. O principal objetivo do skipping baixo é trabalhar a agilidade do contato do pé com o solo.

É possível realizar algumas variações desse movimento afim de utilizar diferentes estímulos e também tornar a rotina de prática dos educativos mais prazerosa. Para isso é possível utilizar escadas de coordenação ou cones.

Variações com a escada

  • Os 2 pés têm que tocar cada quadrado
  • Somente um pé pode tocar cada quadrado
  • É necessário fazer 3 toques em cada quadrado
  • É necessário tocar 1 quadrado a cada dois (sendo necessário um maior impulso horizontal)

Variações com cones

  • Movimentos para frente e para trás
  • Movimentos para frente e lado

Existem mil maneira de organizar esse tipo de exercício na sua rotina. Eu recomendo que você sempre inclua esse ou outro movimento educativo no início de seu treinamento, pois, estando descansado, você consegue concentrar-se melhor no movimento e durante o treino pode procurar desenvolver um pouco do objetivo do educativo do dia.

publicidade