8 lições de vida com Leonardo da Vinci

Leonardo da Vinci viveu em um dos momentos mais ricos e interessantes da história: no Renascimento, período que assistiu a um espetacular desenvolvimento das diferentes manifestações artísticas, ao enriquecimento da burguesia mercantil e ao crescimento do poder dos Estados europeus.

Juntamente com outros homens que destacaram-se nesse período, tais como Maquiavel, Copérnico, Botticelli, Montaigne e Colombo, Da Vinci revolucionou o mundo e as nossas maneiras de pensar a respeito do mesmo.

As biografias dos grandes nomes da história devem estar presentes em nossas vidas por diversos motivos, e um deles é o seguinte: através do exemplo lançado pelas pessoas que se distinguiram em determinada área ou cujas ações tiveram um grande impacto no mundo – e de preferência um impacto positivo –, somos capazes de encontrar uma série de orientações que podem conduzir-nos a um futuro mais brilhante.

Definido como “um homem cuja mente e personalidade parecem-no sobrehumanas” por uma historiadora, Leonardo da Vinci foi mais do que um dos pintores mais talentosos de todos os tempos: ele foi um arquiteto, um músico, um matemático, um engenheiro e um inventor, destacando-se também pelos seus conhecimentos anatômicos, geológicos e até mesmo botânicos e pela sua excelente forma física.

Como diria meu pai, clap clap clap.

Um homem desses deve ser devidamente emulado, não é mesmo? E pensemos com todo o cuidado: o que podemos aprender com o seu exemplo? Quais os ensinamentos que nós temos a possibilidade de tirar da sua vida diretamente para a nossa? Que tal começarmos com esses 8 passos?

1# ALIMENTE A SUA CURIOSIDADE NATURAL

Não deixe de manter uma atitude de curiosidade inquisitiva em relação aos mais diversos aspectos da vida. Expresse interesse pelas coisas que ocorrem ao seu redor. Leia e assista a documentários. Tire o máximo de cada conversa que tiver.

“O tédio pode ser curado a partir da curiosidade, mas a curiosidade não tem cura”, disse a escritora americana Dorothy Parker certa vez. Melhor assim! Mantenha uma curiosidade apaixonada, siga seus interesses e jamais deixe de aprender.

2# ENTRE EM CONTATO COM DIFERENTES PONTOS DE VISTA

A fim de apurar o seu senso crítico, entre em contato com uma quantidade variada de pontos de vista. Quando estamos demasiadamente apegados a determinadas noções, tendemos a desejar intensamente a manutenção das mesmas. Para isso, conservamo-nos instintivamente em um círculo de pessoas onde essas mesmas opiniões prevalecem.

Para quebrar esse vício, procure comunicar-se eventualmente com pessoas que possuem opiniões diferentes das suas, ler a respeito de realidades diferentes daquela em que você vive e manter sempre a mente aberta e desprovida de preconceitos.

3# MANTENHA OS SEUS SENTIDOS APURADOS

A fim de atingir um patamar elevado de felicidade e produtividade pessoais, faz-se necessário que nos concentremos inteiramente naquilo que estamos fazendo, o que serve nos ajudar a assumir o controle de nossas emoções e nos devotarmos ao momento atual.

Há diversas técnicas que nos ajudam a atingir um estado de mindfulness. Uma delas é a meditação, sobre a qual falamos anteriormente.

4# SAIBA LIDAR COM OS DESAFIOS E COM AS ADVERSIDADES

A capacidade de projetar confiança face ao desconhecido é um dos princípios centrais da liderança.

Evite alimentar o sentimento de desgosto que costuma nos assaltar quando acreditamos ter falhado em determinada questão. Ao contrário, procure ver as adversidades como um estímulo para desenvolver a sua criatividade e a sua capacidade de surgir com uma série de soluções inovadoras frente a problemas.

Da mesma maneira, não divida as coisas em termos de êxitos e derrotas, mas dê o seu melhor para encará-las sob uma luz mais positiva. Os obstáculos que ultrapassar decerto o tornarão alguém mais preparado e capaz.

Ou, como colocou Epicteto, “não podemos escolher as circunstâncias externas das nossas vidas, mas podemos escolher a maneira como reagimos a elas”.

5# EQUILIBRE A LÓGICA E A IMAGINAÇÃO

Você é de humanas ou de exatas? Brincadeiras à parte, costumamos acreditar que determinadas pessoas são imaginativas, criativas e intuitivas, e que outras são lógicas, analíticas e lineares.

Em geral, temos uma tendência natural a um desses dois grupos – mas temos que treinar para nos encaixarmos em ambos. Una a sua racionalidade à sua intuição a fim de obter os melhores resultados.

6# EQUILIBRE A MENTE E O CORPO

Segundo Michael J. Gelb, autor do livro How to think like Leonardo da Vinci, Leonardo foi um exímio atleta, cavaleiro e esgrimista: “É comum pensarmos na criatividade apenas como em um exercício intelectual, mas ela requere uma energia tremenda. É importante aprender a cultivar a sua força vital, e o exercício físico é essencial para essa empreitada”.

Ao cuidar de seu corpo, você se sentirá melhor, dormirá melhor, se tornará mais atraente e aumentará a sua produtividade.

7# NÃO QUEIRA INVENTAR A RODA

Não é falta de criatividade elaborar as suas ideias a partir de conceitos já desenvolvidos anteriormente por outras pessoas. Na verdade, a maior parte das ideias surgem dessa maneira.

“É uma tolice acreditar que devemos criar espontaneamente algo totalmente original, ou surgir com uma ideia que não tenha ocorrido a qualquer outro”, afirma Gelb. “Até porque um dos princípios essenciais da criatividade é que você não precisa reinventar a roda, mas apenas fazê-la girar de um jeito novo. Se você fizer com que a ideia de outra pessoa gire de maneira diferente, estará sendo criativo”.

8# NÃO SE LIMITE A UMA SÓ COISA

Segundo o escritor russo Liev Tolstói, as pessoas são como rios: a água é a mesma para todos e é igual em toda parte, mas cada rio é ora estreito, ora rápido, ora largo, ora limpo, ora gelado, ora sereno, ora turvo, ora morno.

“Assim também são as pessoas”, afirma Tolstói. “Cada uma traz em si o princípio de todas as qualidades humanas e às vezes se manifesta uma, às vezes outra, e não é raro que uma pessoa fique inteiramente diferente de si mesma ao mesmo tempo em que continua a ser exatamente a mesma”.

Não permite que estereótipos limitem a sua personalidade, nem pense que é preciso que se dedique exclusivamente a uma ocupação. Você pode ser praticamente tudo o que quiser, e pode ser tantas coisas quanto quiser.

VÍDEO EM DESTAQUE