O cheiro determina tudo numa relação. A mulher pode ter a beleza de uma Candice Swanepoel, mas se você não for com o cheiro dela, então não rola. Rola no máximo um sexo sem compromisso. E mais ou menos.

Mas não estou falando dos cheiros cotidianos — um perfume, um shampoo gostoso; ou um cecê, um cabelo que ficou oleoso por alguma situação circunstancial. Não! Estou falando do cheiro da pessoa. O tal do feromônio.

O odor da mulher amada atua como um imã poderoso em nós. O nariz é levado instintivamente ao corpo da parceira e a conexão se estabelece. Em breve tempo os lábios roçam a pele, a língua sente o gosto, as mão, os braços e as pernas concretizam o ligame, despertando sensações de amante.

A partir desse momento, já não se pode mais discriminar duas pessoas. É uma ação física: os corpos se unem.

E toda essa orquestra iniciou-se com os efeitos do cheiro. O cheiro natural.

Por isso, se um dia o parceiro te exigir beleza — declaradamente ou não — desconfie. Beleza é importante para mulher de revista. Para a mulher de verdade, aquela que está ao nosso lado, o que importa é o perfume de seu corpo.

Pode saber: se ele se deleitar com seu cangote, está na sua. Se ele fizer questão de esfregar a cara em todo o seu corpo, lambendo costas, barriga, braços, pernas, peito, suvaco, vagina — em todas as camadas possíveis e existentes –, está totalmente na sua!

Se isso não acontecer, desculpe, mas não há o que fazer. É questão de química. O aroma é uma droga poderosa capaz de disparar os impulsos do amor encarnado.

Nenhum Gucci, Montblanc ou Calvin Klein pode produzir bálsamo comparável àquele que exala de poros desejados — porque a melhor fragrância do mundo não está num frasco de perfume, mas no corpo de quem se ama.

sexocheiro