Como lidar com as críticas e sair mais forte delas

Em praticamente tudo que fazemos nas nossas vidas, alguém irá opinar sobre isso. Pode ser uma opinião boa e elogiosa — ou, então, uma crítica negativa.

Não tem jeito. As críticas fazem parte do convívio social. Nenhum ser humano é 100% unânime, seja para o bem ou para o mal.

A questão é como você lida com este tipo de situação.

Muitos homens têm uma grande dificuldade em lidar com as críticas, mesmo que sejam bem-intencionadas. Isso vira um motivo de frustração e, não raro, acaba desmotivando o sujeito a continuar fazendo seja lá o que for.

Por isso hoje vamos falar sobre como lidar com as críticas da melhor forma possível.

TIPOS DE CRÍTICA

A crítica pode ser um choque, mas em vez de se abalar por completo, vale a pena antes analisar a motivação do interlocutor.

Nisso, é importante classificar a crítica feita para reagir adequadamente a esta. De certa forma, elas podem se encontrar dentro de duas categorias:

CRÍTICA CONSTRUTIVA: Quando o objetivo é ajudá-lo a melhorar. Se você for receptivo, e não ficar ofendido, ela pode ser uma ferramenta útil para você evoluir, seja no desempenho do trabalho ou numa atitude pessoal.

CRÍTICA DESTRUTIVA: Essa é mal-intencionada. O propósito é simplesmente colocar alguém para baixo.

Mas como reagir ao ser criticado? Esse é o ponto fundamental que vamos explorar a seguir.

CRÍTICA CONSTRUTIVA

Quando sua mãe te dá uma bronca (“Que bagunça é essa no quarto?”) ou seu chefe chama a sua atenção (“Essa pesquisa está muito fraca”) ambos têm a finalidade de desenvolver alguma virtude sua.

No caso da sua mãe, é ensiná-lo a ser mais organizado. Já o chefe deseja que você faça um trabalho profissional de melhor qualidade.

Os dois são casos de críticas construtivas. E mesmo que elas venham acompanhadas de uma patada, é bom escutar a mensagem por trás dela. As palavras até podem não ser agradáveis, mas oferecem uma ótima oportunidade de reflexão e ganho pessoal.

Agora, mesmo que a crítica tenha a intenção de ser construtiva, ela pode não ter fundamento e estar equivocada.

Por isso é importante você ouvir atentamente o que seu interlocutor está dizendo e refletir com calma. Não apenas escutar já pensando na defesa, como a maioria das pessoas faz.

Se você achar que tem algo de verdade na crítica? Ótima, eis um excelente conselho para virar um homem melhor.

Caso contrário, pode conversar (e não rebater) com base em ideias concretas para desenvolver o diálogo. Não pelo orgulho de querer estar certo, mas para incentivar a pessoa a compreender seu ponto de vista.

CRÍTICA DESTRUTIVA

A crítica destrutiva é facilmente identificável. Por exemplo, quando alguém diz “Você é um idiota” ou “Você só faz merda”, está generalizando a sua personalidade, não apontando um erro pontual.

Neste caso, claramente o interlocutor quer te ofender.

Para lidar com essa situação, o primeiro passo é reconhecer que a opinião de uma pessoa que faz isso não merece respeito, pois pessoas bem-resolvidas não precisam diminuir os outros para se sentir melhor.

Não deixe a ignorância de alguém afetar sua autoestima. Óbvio que falar é mais fácil do que botar em prática. Mas esse é um exercício constante que precisamos fazer, para construir uma “armadura psicológica” contra esse tipo de situação.

E como reagir a uma crítica destrutiva? Você pode se posicionar com educação e serenidade contra a grosseria da qual foi vítima, mas nunca entrando num bate-boca.

Pense no conselho de Mark Twain, um dos maiores escritores da história americana: “Nunca discuta com um idiota. Ele vai te arrastar até o nível dele e, depois, vencê-lo com a experiência.”

VÍDEOS EM DESTAQUE: